CBL: internet lenta e tablets caros prejudicam adoção de livro digital no Brasil

Livro digital no Amazon KindleMá qualidade do acesso à internet e preço alto de dispositivos móveis, mais precisamente, de tablets, são os principais fatores que prejudicam a adoção de livros digitais (e-books) no Brasil. É o que apontou Karine Pensa, presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL), no 2º Congresso Internacional do Livro Digital, que aconteceu recentemente em São Paulo.

O evento reuniu representantes do mercado editorial para discutir maneiras de estimular o acesso aos livros digitais, especialmente no Brasil. De acordo com Pansa, ainda há muito a ser feito para que as editoras possam, efetivamente, investir neste tipo de publicação.

A questão dos tablets tende a ser resolvida com a crescente aceitação desse tipo de dispositivo, que resultará, com o tempo, em menor preço, especialmente com a diminuição da carga tributária. O problema mesmo fica com o acesso à Web: “se eu não tenho internet adequada, não consigo fazer com que o consumidor obtenha um livro de maneira fácil e fique satisfeito”, destaca Pansa.

O fato é que a oferta de e-books no Brasil ainda é muito pequena. Além dos problemas apontados acima, outro fator que desestimula a adoção de livros digitais no país é o preço pouco convidativo do pequeno acervo de obras já disponíveis neste formato.

Em mercados dos Estados Unidos e da Europa, boa parte dos consumidores já prefere o formato digital. Na Amazon, por exemplo, as vendas de livros digitais superaram a comercialização de obras em papel em meados de 2010. Por lá, além da ampla oferta de publicações e de dispositivos para leitura, como o Kindle, o fator preço também ajuda: a maioria das obras custa menos de 10 dólares (embora este aspecto não seja muito diferente dos títulos em papel).

Referência: Agência Brasil.