Google Reader e a bola de futebol do meu vizinho

A bola é minha!Certa vez, quando eu era criança, estava com alguns amigos jogando futebol em um campo perto de casa. O dono da bola, um garoto da vizinhança que vivia irritado, queria ser o árbitro. Mas, quando percebemos que ele estava exagerando em suas decisões, passamos a não obedecê-lo. Ele então colocou em prática a clássica ação de tomar a bola e só emprestá-la novamente se aceitássemos as suas condições. Ficamos discutindo o assunto e, instantes depois, decidimos “jogar taco”. O garoto ficou por perto, só olhando, mais irritado do que nunca.

Eu não sei o porquê, mas as mudanças que o Google promoveu ontem no Google Reader, um dos mais populares leitores de feeds RSS que existe, me lembrou do episódio da bola. Para quem não é usuário do serviço, eu explico: até ontem, você podia não só utilizar o Google Reader para ler seus feeds prediletos, como também para compartilhar conteúdo. Além disso, você podia comentar todo o material compartilhado por outras pessoas. Mas só até ontem.

O compartilhamento de conteúdo em redes sociais (como Facebook e Twitter) é uma prática comum, afinal, se alguém compartilha algo, é porque algo de interessante tem ali. É como um filtro de conteúdo. O Google Reader também funcionava assim e funcionava bem, dada a simplicidade do serviço.

Acontece que, entre outras alterações, o Google eliminou a funcionalidade de compartilhamento e, no lugar, colocou um botão +1. Isso significa que se você quiser compartilhar algo no Google Reader ou ler material compartilhado, vai ter que acessar a rede Google+, que a empresa criou – por mais que negue – para fazer frente ao Facebook.

Isso é chato porque condiciona o usuário a sair de um ambiente controlado e amigável para entrar em um universo amplo e confuso. Não que o Google+ seja ruim: mas é que esta rede é coisa demais para quem quer apenas acessar os feeds compartilhados pelos amigos.

O Google avisou previamente que mudaria o Google Reader. Os usuários protestaram. Depois da alteração, protestaram mais ainda. Antigos funcionários da empresa que trabalharam na ferramenta também. Só que o Google continua firme e forte em sua decisão.

A empresa tem lá os seus motivos, mas esta situação toda parece ser uma tentativa de fazer o Google+ ser mais acessado. Eu espero estar enganado quanto a isso, pois o Google tem gente bastante qualificada para saber que jogar as coisas goela abaixo não funciona. Desta maneira, os usuários do Google Reader vão seguir o exemplo da turminha da minha rua: se para usar a bola temos que fazer isso, vamos brincar de outra coisa.

Emerson Alecrim





9 comentários:

  1. Wallacy


    Não querendo ser chato, para os saudosistas do G+, basta usar o http://plusfeed2.appspot.com/

    Problema resolvido, todos os “Feeds” dos seus amigos vão estar de novo em seu Reader.

  2. Emerson Alecrim


    Wallacy,

    Parece ser um aplicativo bem legal, só que não é a mesma coisa, principalmente porque, apesar de o feed estar lá, não é possível comentá-lo dentro do Google Reader. Mas enfim, valeu pela dica 🙂

  3. Lucas


    Nas configurações do Google Reader, tem a opção de compartilhar com outros sites. Por padrão está tudo desmarcado.

  4. Ibraim


    Ei, o meu Reader só mudou o visual. Continua com tudo do mesmo jeito que antes, com compartilhamento no Facebook e Twitter inclusive.

    Google voltou atrás?

  5. Emerson Alecrim


    Verdade, Lucas. Estas opções aí fazem parte do que eu disse de “vamos brincar de outra coisa” 🙂

    Ibraim, a nova versão permite compartilhamento via Facebook e Twitter, embora estas opções estejam desativadas por padrão. O que sumiu mesmo é compartilhamento “interno”, isto é, entre os próprios usuários do Google Reader. Tem certeza de que isso continua funcionando aí?

  6. Ibraim


    Poxa Emerson, depois que li um comentário do Ghedin no G+ foi que lembrei dessa função e entendi a reclamação geral. Eu não a utilizava plenamente, mas frequentemente clicava em compartilhar (aqui o meu http://www.google.com/reader/shared/08491806232301531362).

  7. Acompanhe o InfoWester no Google+! | Blog InfoWester


    […] muito longe de ter o alcance do Facebook. Mas o Google está apostando alto no serviço – até de uma maneira que eu considero exagerada –, tanto é que liberou, recentemente, a criação de páginas para organizações, empresas, […]

  8. ROnaldo


    Adorei seu texto…gostei muito da sua comparação e me identifiquei com o blogue…parabéns…continue postando mais coisas legais sempre

  9. Emerson Alecrim


    Obrigado, Ronaldo 🙂