Google Fiber: o acesso à internet que todos nós queremos

Pois é, o símbolo do Google Fiber é um coelhoSe os imóveis de Kansas City – tanto em Missouri, quanto em Kansas, nos Estados Unidos – sofrerem uma valorização súbita, não será de se estranhar: a cidade foi a escolhida entre mais de mil candidatas para receber o Google Fiber, serviço de acesso à internet via fibra óptica com velocidade de até 1 Gb/s oferecido pelo Google. Sim, um gigabit por segundo, sem necessidade de pagar valores exorbitantes.

Free Internet

O Google Fiber conta com três planos. O primeiro deles é o Free Internet. Nesta opção, o usuário tem direito a uma conexão de 5 Mb/s para download e 1 Mb/s para upload. O preço? De graça! O assinante só precisa pagar a taxa de instalação de 300 dólares, que pode ser parcelada em 12 vezes de 25 dólares. Inclui roteador Wi-Fi e suporte pelos próximos sete anos.

E em pensar que eu gasto cerca de 65 reais mensais por uma conexão de 4 Mb/s do Vivo Speedy, sem contar o provedor para autenticação…

Gigabit Internet

Este é o pacote que oferece conexão de 1 Gb/s (ou 1.000 Mb/s), tanto para download quanto para upload. Seu preço é de 70 dólares por mês. Pode parecer um valor alto, mas estamos falando de uma conexão de 1 giga, oras! Inclui roteador Wi-Fi e 1 terabyte de espaço no Google Drive.

Pelo menos por enquanto, não há taxa de instalação para o Gigabit Internet, no entanto, o contrato exige permanência mínima de doze meses.

Gigabit + TV

Esta opção também oferece conexão de 1 Gb/s, mas é acompanhada de um serviço de TV por assinatura em alta definição com cerca de 160 canais, embora alguns nomes conhecidos, como HBO e ESPN, não estejam incluídos. Seu preço é de 120 dólares por mês, com contrato mínimo de dois anos, mas os recursos adicionais fazem valer o preço:

  • 1 TB de espaço no Google Drive;
  • Um tablet Nexus 7 para fazer as vezes de um controle remoto (acredite se quiser);
  • Receptor de TV que também é roteador Wi-Fi;
  • Storage Box, uma espécie de HD de 2 TB para que o usuário possa gravar conteúdo da TV.

Este pacote também não exige taxa de instalação.

* * *

A proposta do Google Fiber é tão incomum que assusta até mesmo os provedores tradicionais dos Estados Unidos. Sabe-se, por exemplo, que a Time Warner Cable está oferecendo recompensas para consumidores que puderem disponibilizar detalhes sobre o novo serviço.

E claro, uma velocidade tão alta por um preço tão razoável faz surgir dúvidas quanto às reais intenções do Google, por exemplo: a empresa quer simplesmente se tornar um provedor de acesso de destaque ou tenta estimular as operadoras tradicionais a oferecerem planos mais generosos?

Vídeo promocional (e provocativo) do Google Fiber

Se olharmos para o histórico do Google, veremos que este comportamento não é novidade, mesmo não sendo intencional: quando o Gmail foi lançado, em 2004, os demais serviços de e-mail ofereciam baixa capacidade armazenamento: coisa de 1 MB, 5 MB ou 10 MB; mas aí o Google apareceu com um serviço de correio eletrônico de 1 GB e mudou todo o segmento, para sempre.

Por ora, o Google Fiber está em uma espécie de “fase piloto”, o que sugere que o serviço poderá ser oferecido em outras localidades após os testes. Mesmo por lá, as conexões não serão disponibilizadas de imediato: o Google está fazendo um pré-cadastro, processo que acontecerá até 09 de setembro de 2012 e que determinará quais bairros receberão a novidade primeiro.

Emerson Alecrim