MIT: nanotubos de carbono podem aumentar a autonomia das baterias

Nanotubos de carbono em baterias - Imagem por MIT Não resta dúvidas de que notebooks, smartphones, filmadoras e outros dispositivos móveis estão cada vez mais presentes nas vidas das pessoas, mas todos têm um sério problema: a autonomia de suas baterias é pequena, fazendo com que uma tomada por perto seja uma necessidade constante. No entanto, pesquisadores do MIT (Massachusetts Institute of Technology) encontraram na nanotecnologia uma possível solução para isso.

Uma pesquisa realizada pela instituição mostrou que o uso de nanotubos de carbono como eletrodos em uma bateria composta por íons de lítio é capaz de aumentar cerca de dez vezes a capacidade energética do dispositivo. Com isso, seria possível fazer que com as baterias de aparelhos portáteis tivessem uma autonomia muito maior sem a necessidade de aumentar seu tamanho físico. O interessante é que, futuramente, essa tecnologia poderia ser aplicada também em máquinas maiores, como carros movidos à eletricidade, por exemplo.

Os pesquisadores do MIT também constataram que o uso dos nanotubos oferecem mais uma vantagem: depois de mil ciclos de carga e descarga nas baterias testadas, verificou-se que não houve alteração significativa na composição dos materiais dos dispositivos, indicando que a utilização dos nanotubos poderia também proporcionar maior tempo de vida útil.

Mais detalhes sobre o assunto nesta página do MIT (em inglês).

Referência: Agência FAPESP.