Dicas para escolher um smartphone

Introdução

Se no início os telefones celulares eram apenas uma interessante alternativa à telefonia fixa, hoje eles são capazes de muito mais. Modelos mais modestos enviam e recebem mensagens, geram fotos e até acessam a internet. Mas, para tirar proveito destes e de muitos outros recursos, cada vez mais pessoas estão trocando seus aparelhos mais simples por smartphones. Mas aí muitos se perguntam: qual o melhor smartphone para mim? Como escolher um modelo adequado às minhas necessidades? Que smartphone eu compro? É para ajudar a responder questões como estas que o InfoWester apresenta as dicas a seguir.


O que é smartphone?

Antes de começarmos com as dicas, é interessante saber o que é um smartphone. Acredite, há várias explicações para o conceito, mas via de regra, este nome é utilizado para indicar aparelhos móveis com recursos mais sofisticados, tanto em software quanto em hardware. Em uma tradução direta, smartphone significa "telefone inteligente". Isso não quer dizer que estes aparelhos são capazes de levar seu cachorro para passear ou que podem preparar um café para você. Significa que eles são capazes de oferecer funcionalidades encontradas até então em outros dispositivos, como câmeras digitais ou PCs.

Em um smartphone, o hardware geralmente é mais "generoso" e completo, de forma a permitir que o usuário execute uma infinidade de tarefas. Neles, é possível, por exemplo, editar textos, assistir vídeos, tirar fotografias, acessar e-mails e páginas na Web, utilizar e sincronizar agendas, ouvir música, jogar, instalar programas e, claro, receber e efetuar chamadas telefônicas.

Para permitir que essas e outras tarefas sejam executadas de maneira minimamente satisfatória, os smartphones podem oferecer telas maiores, chips gráficos mais avançados, maior quantidade de memória RAM, slot para cartão de memória, GPS, receptor de rádio FM, tecnologias de conexão (como Bluetooth e Wi-Fi), câmeras mais avançadas, sistemas operacionais conceituados, entre outros.

Agora que você já sabe o que é smartphone, vamos às dicas para escolher um.


1 - Teclado ou tela sensível ao toque?

Podemos dizer que há duas categorias de smartphones: os que possuem apenas uma tela ampla e sensível ao toque; e dispositivos que possuem uma tela menor, porém oferecem um teclado com botões para letras, símbolos e números. Tudo, na verdade, se trata de uma questão de gosto. No entanto, se você pretende utilizar o aparelho principalmente para digitar textos, como responder e-mails, criar pautas e fazer anotações, smartphones com teclados costumam ser mais indicados. No que se refere a e-mails, aparelhos da linha BlackBerry, da Research In Motion (RIM), ou modelos como o E6 (foto abaixo), da Nokia, são muito indicados porque também oferecem aplicativos que permitem responder e receber correio eletrônico facilmente, sendo útil para quem tem muitos compromissos.

Nokia E6
Nokia E6

Se, no entanto, você não tem tanta necessidade de digitar no smartphone, aparelhos com tela sensível ao toque podem ser mais adequados às suas necessidades. Dispositivos deste tipo permitem acesso rápido aos recursos oferecidos com simples toques no visor e, nos modelos mais sofisticados, como a linha iPhone, da Apple, é possível, por exemplo, aplicar efeitos de zoom em imagens e passar de uma música a outra com um simples arrastar de dedos na tela. Sem contar que praticamente todos os smartphones do tipo oferecem um teclado virtual para quando a digitação de textos for necessária.

iPhone: tela sensível ao toque e simulador de teclado - Imagem por Apple
iPhone: tela sensível ao toque e teclado virtual - Imagem por Apple

Mas é claro que também há aparelhos que unem o melhor dos "dois mundos": muitos fabricantes estão colocando no mercado smartphones que possuem tanto telas sensíveis ao toque quanto teclado, como é o caso do modelo Xperia mini pro, da Sony Ericsson. Na maioria dos casos, o teclado fica acoplado na parte traseira do aparelho, devendo ser deslizado para ser acessado. Este tipo de aparelho se mostra muito interessante, mas para algumas pessoas pode apresentar duas possíveis desvantagens, dependendo do modelo: maior espessura e comprimento ligeiramente mais alongado.

Sony Ericsson Xperia mini pro: teclado retrátil e tela sensível ao toque
Sony Ericsson Xperia mini pro: teclado retrátil e tela sensível ao toque


2 - Sistema operacional

Tão importante quanto o próprio aparelho é o seu sistema operacional. É recomendável utilizar plataformas conhecidas, pois estas contam com melhor suporte e também com maior leque de aplicativos. Os sistemas mais conhecidos e recomendados são (em ordem aleatória): iOS (iPhone), BlackBerry, Symbian, Android e Windows Phone. Os dois primeiros são exclusivos de seus desenvolvedores, ou seja, iOS só é utilizado nos aparelhos da Apple, e BlackBerry só em dispositivos da RIM. O Symbian, atualmente, é utilizado exclusivamente pela Nokia, mas deverá deixar de ser empregado em novos aparelhos em 2012.

Aplicativos no iPhone - Imagem por Lucas Uyezu
Aplicativos no iPhone - Imagem por Lucas Uyezu

Por sua vez, tanto o Android quanto Windows Phone podem ser implementados em aparelhos de diversos fabricantes, desde que determinados requisitos sejam cumpridos. Ambos também são adequados para dispositivos com tela sensível ao toque, mas as semelhanças terminam por aí: o Android é um projeto aberto, portanto, passível de alterações. Isso significa que a implementação desse sistema pode variar de aparelho para a aparelho. No caso do Windows Mobile/Phone, há uma padronização mais exigente, fazendo com que as funcionalidades do sistema permaneçam praticamente iguais mesmo em smartphones diferentes.

Todos esses sistemas (e outros que não foram citados) têm suas qualidades, mas é importante testar as opções existentes ou procurar informações sobre eles com outros usuários ou no site do fabricante, por exemplo, para verificar se as características das plataformas avaliadas agradam. Na maioria dos casos, quanto mais recente a versão do sistema operacional, melhor é a experiência do usuário.

Se você pretende comprar um smartphone importado, também deve ficar atento à possibilidade de configurar o idioma do sistema operacional, do contrário, poderá ter dificuldades em acentuar palavras ou utilizar a letra 'Ç', por exemplo.

Observe também se o aparelho que te interessa oferece uma boa ganha de aplicativos. Embora seja possível instalar programas posteriormente, é sempre bom contar com ferramentas já instaladas para as funcionalidades mais básicas, como player de áudio, navegador de internet, bloco de notas, calculadora, leitor de arquivos em PDF, editor de textos, entre outros.


3 - Duração da bateria

De nada adianta ter uma smartphone rico em recursos se você precisa recarregar a bateria do dispositivo com muita frequência. Muitas vezes, o fabricante informa que a bateria do dispositivo dura várias horas, mas não deixa claro que isso acontece apenas em situações em que se exige pouco do aparelho. Por isso, é importante pesquisar na internet ou com amigos que tenham o smartphone em questão quanto dura a bateria quando redes 3G ou conexões Bluetooth são utilizadas, por exemplo, pois atividades como essas geralmente resultam em maior gasto de energia.

Como não dá para esperar "milagres" em relação a esse aspecto, uma vez que a indústria ainda não conseguiu criar baterias "poderosas", verifique se seu smartphone permite trocar facilmente esse item. Assim, se você for um usuário que depende muito do celular, poderá comprar uma bateria extra para não correr o risco de ficar com o aparelho inutilizado por falta de energia.


4 - Recursos de conectividade

Você deixará de aproveitar boa parte dos recursos de seu smartphone se não puder conectá-lo à internet, por isso é essencial verificar os recursos de conectividade de um aparelho antes de comprá-lo. É importante que o dispositivo ofereça, pelo menos, compatibilidade com três tipos de tecnologia: redes 3G, Wi-Fi e Bluetooth. O primeiro, obviamente, permite que você utilize algum plano de acesso à internet de sua operadora de telefonia celular, enquanto que o segundo possibilita o uso da rede sem fio de sua casa ou de algum lugar público, especialmente porque redes Wi-Fi gratuitas estão cada vez mais comuns em lugares como restaurantes, aeroportos, rodoviárias e shoppings. Bluetooth é importante para que você possa compartilhar arquivos com outras pessoas ou mesmo utilizar dispositivos compatíveis com seu celular, como fones de ouvido.

É importante também que o aparelho conte com alguma forma de comunicação com fio, preferencialmente USB. Assim, fica mais fácil transferir conteúdo do computador para o smartphone e vice-versa. Felizmente, este tipo de porta é cada vez mais comum nos aparelhos. Atualmente, é possível encontrar inclusive smartphones com porta HDMI, como mostra a imagem a seguir:

Porta HDMI em um Nokia N8
Porta HDMI em um Nokia N8

É interessante também que o aparelho ofereça GPS (Global Positioning System). É um recurso que pode ser extremamente útil quando você fizer viagens de carro ou estiver em uma localidade desconhecida.


5 - Acessórios

É importante também reparar nos acessórios que acompanham seu smartphone e quais são oferecidos separadamente. Hoje em dia, é de se esperar que o aparelho ofereça, pelo menos, os seguintes itens: carregador de energia, cartão de memória e fone de ouvido.

Se o dispositivo não acompanha cartão de memória ou se você pretende adquirir outro de maior capacidade, é necessário checar se há algum tipo de limitação por parte do smartphone. Alguns modelos só suportam cartões que tenham até uma determinada quantidade de gigabytes.

No caso de fones de ouvido, verifique se o smartphone utiliza entrada para conectores P2 (mostrado abaixo), que é o tipo mais comum. Se o modelo faz uso de um tipo de conector exclusivo ou pouco conhecido no mercado, você ficará limitado às opções de fones de ouvido do fabricante do smartphone, que geralmente cobra mais caro pelo item e nem sempre oferece a qualidade desejada.

Conector P2 de um fone de ouvido
Conector P2 de um fone de ouvido

Também é importante observar a conexão USB do smartphone. Muitos modelos oferecem entradas mini-USB ou micro-USB, que são bastante pequenas e, portanto, cabem mesmo em um dispositivo fino. Outros, no entanto, contam com conectores exclusivos. A desvantagem destes é que se você perder ou danificar o cabo, só conseguirá outro junto ao fabricante do smartphone. Prefira os modelos que usam mini-USB ou micro-USB, pois esses conectores são padronizados, portanto, é muito mais fácil (e barato) encontrar cabos compatíveis.

Cabo e conector micro-USB tipo B
Cabo e conector micro-USB tipo B

No mais, antes de comprar o aparelho, verifique se o fabricante oferece acessórios opcionais que podem te interessar, como capas de proteção, fones de ouvido Bluetooth, bateria extra, teclado externo, entre outros.

Cabo USB proprietário: 
	    difícil de encontrar no mercado
Cabo USB proprietário: difícil de encontrar no mercado


6 - Câmera

Praticamente todos os smartphones atuais oferecem câmeras para fotos, mas é importante você verificar se o modelo que te interessa é capaz de gerar imagens com o mínimo de qualidade. Para isso, é recomendável ter um aparelho com, no mínimo, 2 megapixels para ter fotos com resolução razoável. Verifique também se o aparelho é capaz de gravar vídeos. Estes recursos podem até não ser interessantes no primeiro momento, mas podem ser úteis para registrar situações importantes ou inusitadas onde não há uma câmera digital por perto.

Em relação ao flash, a maioria dos modelos oferece apenas iluminação por meio de LEDs, especialmente smartphones mais finos. Este tipo nem sempre fornece resultados muito satisfatórios, mas se levarmos em conta que muitos aparelhos não contam com nenhum tipo de iluminação, é uma opção a se considerar.

Câmera de um Sony Ericsson Xperia mini pro - 
	    A iluminação flash é feita por LED
Câmera de um Sony Ericsson Xperia mini pro - A iluminação flash é feita por LED

Muitos smartphones são capazes também de fazer videochamada, isto é, ligações onde você ouve e vê a pessoa do outro lado da linha. Embora esse recurso ainda não esteja muito conhecido no Brasil, algumas operadoras do país já o oferecem. Além disso, é possível encontrar recursos semelhantes em aplicativos como o Skype. Assim, se você tiver interesse em utilizar essa funcionalidade, verifique se o smartphone que você está pesquisando possui uma pequena câmera frontal. Ela serve justamente para que você possa ficar olhando para a tela quando estiver realizando videochamadas e também pode ser útil, por exemplo, para tirar fotos "frontais".


Finalizando

Com base nessas orientações, fica mais fácil escolher um smartphone adequado às suas necessidades. Mas a dica crucial - e talvez mais óbvia - é: pesquise bastante antes de adquirir. Se preferir comprar em lojas físicas, observe as características do aparelho em suas mãos e veja o quão fácil é localizar e utilizar os recursos com os quais você pretende contar. Independente de realizar a aquisição pela internet ou em estabelecimentos físicos, faça antes uma pesquisa para saber se o modelo que te interessa tem algum problema ou alguma característica que te desagrade. Para isso, além de pesquisar em mecanismos de busca, você pode procurar essas informações em fóruns especializados, comunidades no orkut, blogs sobre mobilidade, entre outros.

Fique também atento à marca do aparelho: dê preferência aos produtos de fabricantes reconhecidos na área de mobilidade e que ofereçam uma ampla rede de assistência técnica. Não é recomendável adquirir smartphones que tenham garantia inferior a 12 meses ou que são oferecidos a preços muito baixos, a não ser que essa característica faça parte de uma promoção de sua operadora de telefonia.

Por fim, cuidado com smartphones falsificados. Geralmente vendidos de forma ilegal, aparelhos nessa condição podem até parecer atraentes por contarem com os mesmos ou até com mais recursos que os modelos originais por um preço convidativo, mas frequentemente têm má qualidade de fabricação, podendo prejudicar o comprador de várias formas.

Veja também:

Escrito por - Publicado em 24_03_2010 - Atualizado em 05_12_2011