Crise faz Lenovo repensar sua atuação na América Latina

A chinesa Lenovo, que se tornou conhecida após adquirir o segmento de PCs da IBM em 2004, anunciou uma série de mudanças em sua atuação na América Latina como forma de combater os efeitos da crise financeira que atinge o mundo todo. As medidas atingiram inclusive o Brasil.

A empresa decidiu transferir o seu Centro de Suporte a Operações para os EUA e Canadá do Brasil para o México. Essa decisão, aparentemente, foi a causa da demissão de mais de 100 pessoas da unidade da empresa em Campinas, SP, embora a Lenovo tenha anunciado anteriormente a intenção de cortar mais de 2,5 mil postos de trabalho em todo o mundo. De qualquer forma, a empresa afirma que a mudança do referido centro para o México oferece benefícios em relação à logística, dada a proximidade geográfica do México dos EUA e Canadá.

O Chile é outro país afetado pela reestruturação da Lenovo na América Latina. Nesse país, a empresa fechará sua unidade e passará a trabalhar apenas com vendas diretas a canais, isto é, trabalhará apenas com importação, em um esquema semelhante ao utilizado pela Apple, por exemplo.

A Lenovo também perdeu seu presidente regional para a América do Sul, o brasileiro Marcelo Medeiros, que antes de assumir esse cargo foi presidente da Lenovo no Brasil. Todavia, o executivo afirmou que sua saída em nada tem a ver com as mudanças na empresa e que passará a se dedicar a projetos pessoais.

De acordo com o jornal Infobae, a reestruturação da Lenovo não atingirá a atuação da empresa na Argentina.

Referências: IDG Now!, FayerWayer, Infobae.