Samsung e Qualcomm criam iniciativa para desenvolver padrão de carregadores sem fio

Se você já tropeçou no fio do seu carregador de celular ou não aguenta mais andar por aí com tantos cabos, vai apreciar esta notícia: Samsung e Qualcomm anunciaram a criação da A4WP (Alliance for Wireless Power), uma iniciativa que visa desenvolver um padrão de carregadores de energia sem fio.

A ideia é a de que a tecnologia oriunda da parceria possibilite o recarregamento não só de baterias de telefones celulares, mas também de dispositivos de variados portes de maneira simultânea, indo de notebooks a fones de ouvido Bluetooth, por exemplo. Se os planos forem bem sucedidos, os usuários poderão até mesmo recarregar seus aparelhos móveis no carro, sem necessidade de usar cabos.

O projeto será focado em três pontos básicos: desenvolvimento de um sistema de transmissão que utilize uma antena de fácil implementação; um sistema simples de controle sem fio de transmissão de energia; capacidade de transmitir energia em distâncias maiores sem o uso de dispendiosas bobinas repetidoras.

A A4WP surge como uma associação concorrente à WPC (Wireless Power Consortium), um consórcio com propósitos parecidos que atualmente reúne dezenas de empresas, como as gigantes Panasonic, Sony, LG, Philips e Toshiba. Samsung e Qualcomm também aparecem como companhias associadas à WPC, mas ainda não está claro se continuarão como tal.

É possível que as duas empresas não estivessem satisfeitas com os rumos tomados pela WPC. De qualquer forma, esta última leva a vantagem de já ter um projeto com desenvolvimento mais adiantado: em 2009, o consórcio apresentou os primeiros documentos referentes à tecnologia Qi, que também se propõe a possibilitar o recarregamento sem fio de baterias, inclusive em veículos.

Além de Samsung e Qualcomm, a A4WP conta com o apoio de companhias como Peiker Acustic e Powermat Technologies, além de estar aberta à entrada de novos participantes.

A expectativa é a de que, independente da associação responsável, soluções de recarregamento sem fio estejam amplamente disponíveis no mercado já em 2015.

Referência: The Register.