Poderia até ser um filme: FBI afirma ter detido líder e mais 6 membros do grupo LulzSec

No dia 07 de junho de 2011, em Nova York, Estados Unidos, agentes do FBI invadiram a casa de Hector Xavier Monsegur, mais conhecido como Sabu. Com 28 anos de idade, pai de dois garotos e desempregado, o rapaz se viu diante de uma situação desesperadora: acabara de ser preso. O motivo? Sabu foi o líder do LulzSec, grupo tido como responsável pelos ataques aos sites de empresas como Fox, Visa e Sony, além da CIA.

De acordo com o FBI, Sabu é um rapaz bastante inteligente. Em suas ações on-line, tomava todos os cuidados necessários para evitar ser localizado. Mas, certo dia, Sabu acabou entrando em uma sala de IRC do LulzSec de maneira descuidada, sem proteger seu endereço IP. Bastou esta única oportunidade para os policiais descobrí-lo.

O FBI passou a monitorá-lo, até que, no dia 07 de junho, alguém – talvez um desafeto – divulgou a identidade verdadeira de Sabu na internet. Temendo que o rapaz começasse a apagar as evidências de suas ações on-line por conta disso, o FBI decidiu agir rápido, prendendo-o na mesma data.

A história poderia ter terminado aí se não fosse por um detalhe importante: Sabu concordou em colaborar com as autoridades em troca de redução ou mesmo eliminação de pena, tudo para poder ficar perto de seus filhos – o FBI havia tocado em seu ponto fraco. Com esta decisão, Sabu assinou uma confissão no dia 15 de agosto de 2011 onde se declarou culpado de várias acusações.

Com intensa colaboração do rapaz, o FBI conseguiu deter recentemente mais seis membros do LulzSec. Foi um trabalho demorado, que contou inclusive com a colaboração de autoridades da Inglaterra e da Irlanda. Foi para evitar interferências nas investigações que o FBI decidiu divulgar sua prisão só agora.

A história toda foi relatada pela Fox News (em inglês), que pertence a uma das empresas “vítimas” do LulzSec. Talvez por isso, algumas pessoas podem ter a sensação de haver um ar de “satisfação” no texto. O último parágrafo inclusive insinua um “clima de derrota” a Sabu:

“Sabu agora poderia estar ganhando milhões de dólares trabalhando no departamento de segurança de TI de uma empresa grande”, disse um agente. “Mas, olhe para ele, um rapaz pobre, vivendo de assistência pública e que foi forçado a escolher entre delatar seus amigos e passar uma vida inteira na cadeia. É realmente triste”.

Apesar de ter sido importantíssimo para as demais prisões, Sabu pode não estar livre da cadeia. Dada a quantidade de acusações que possui – cerca de dez –, é possível que consiga apenas uma redução de pena. Tudo agora dependerá de um tribunal dos Estados Unidos.

Mais informações no site do Departamento de Justiça dos Estados Unidos (em PDF e em inglês).