Intel é a segunda empresa que mais contribui com o kernel Linux

Uma apresentação feita por Jonathan Corbet, do site LWN.net, no evento Ottawa Linux Symposium, mostra que a Intel vem aumentando progressivamente sua colaboração com o kernel Linux, perdendo apenas para Red Hat e deixando para trás empresas como IBM, Novell e Oracle, um feito e tanto para uma companhia cujo negócio principal é o mercado de processadores.

No ranking, considerando apenas as empresas, a Red Hat ocupa a primeira posição com 12,3% de participação, enquanto que a Intel responde por 6,9% das colaborações. IBM, Novell e Oracle são responsáveis por 6,3%, 5,9% e 3,3% das contribuições, respectivamente. É de se esperar que a primeira e as últimas citadas estejam tão presentes nessa lista, afinal, cada uma delas mantém linhas de negócios baseados em Linux. Mas, e quanto à Intel?

De acordo com esta nota da CNET News, o que pode justificar a notável presença da Intel nas colaborações com o Linux é uma estratégia para alcançar novos mercados: a empresa é bastante forte no segmento de PCs, mas em nichos como o de dispositivos móveis ou sistemas embarcados, perde espaço para processadores baseados na arquitetura ARM, por exemplo, que por sinal também tem uma significativa presença do Linux.

Para conseguir ter presença marcante no segmento de dispositivos móveis, como smartphones e netbooks, a Intel está trabalhando no sistema operacional Moblin, cujo kernel é o Linux. No entanto, com suas contribuições, a empresa pode fazer com que computadores de qualquer porte que utilizem seus processadores trabalhem bem com sistemas operacionais baseados em Linux. Como diz o ditado, “não há almoço grátis”.

Referência: CNET News.

Um comentário em “Intel é a segunda empresa que mais contribui com o kernel Linux”

Os comentários estão fechados.