Por que a imagem da minha TV fica esticada?

Emerson, depois que li seu artigo sobre resoluções de tela (muito esclarecedor, por sinal), finalmente me senti com conhecimento suficiente para trocar a minha TV. Acho que fiz uma boa escolha: comprei um modelo de 42 polegadas da Sony com resolução Full HD. Antes, achava que este detalhe não era muito importante, mas faz mesmo diferença.

O problema é que a TV exibe imagens ótimas de filmes em DVD e de alguns canais por assinatura, mas o conteúdo de outros, como o da Globo, aparece “esticado” ou “achatado”. Por que isso acontece? Como resolver este problema?

Gerson C. da Silva, Florianópolis – SC

Fico feliz que o artigo sobre resoluções tenha te ajudado a comprar sua TV, Gerson. Quanto às imagens “esticadas” ou “achatadas”, elas têm ligação com uma característica chamada proporção de tela ou aspect ratio, também explica no mencionado texto.

Aspect ratio

Em um passado recente, os televisores mais populares eram os CRT, aqueles modelos grandalhões baseados em tubos de imagem. Por padrão, estas TVs utilizam a proporção de tela 4:3, medida que indica que, para cada quatro partes iguais na largura, o dispositivo possui outras três partes equivalentes na altura.

Este padrão funcionou bem com os sistemas de TV tradicionais, mas, com a chegada de televisores de LCD, Plasma e afins, assim como com a criação de tecnologias de transmissão digital (como o HDTV), a indústria passou a trabalhar com telas mais largas (widescreen), que usam principalmente a proporção de 16:9 (existem outras, como a 21:9, vale frisar). É o caso da sua, muito provavelmente.

4:3 versus 16:9

Os filmes em DVD e os canais pagos aos quais você assistiu foram exibidos corretamente em sua televisão porque seu conteúdo já é preparado para ser mostrado em telas mais largas. No entanto, ainda há muitos canais de TV que fazem transmissões no formato tradicional (SDTV), que exibe imagens em 4:3. Isso significa que você não está diante de um defeito ou de uma configuração incorreta – a sua televisão não tem culpa alguma.

Nestas situações, a TV tenta adaptar um conteúdo 4:3 em uma proporção 16:9, como exemplifica a ilustração abaixo. É por isso que a imagem fica achatada. Fazendo uma comparação, é como se você pegasse um pedaço de pano e o esticasse: ao fazê-lo, a quantidade de tecido permanece a mesma; a deformação das fibras é que o torna falsamente mais largo.

Imagem da TV esticada ou achatada

Estamos passando por uma extensa fase de transição entre tecnologias analógicas e digitais, por isso, ainda vai demorar um pouco para este tipo de problema cessar completamente. Se a imagem esticada te incomoda, o que você pode fazer é configurar a sua televisão para não deformar conteúdo 4:3. Consulte o manual da sua TV para saber como fazê-lo.

Nesta situação, a televisão exibirá barras pretas na lateral para ocupar o espaço não preenchido, como mostra a imagem abaixo. Note que, dependendo do modelo da sua TV, estas barras podem trazer algum dano à tela quando ativadas por longos e frequentes períodos. Novamente, consulte o manual para saber se existe esta possibilidade.

Imagem 4:3 em 16:9 com bordas laterais

Se preferir, você pode verificar se a sua TV tem a opção de aumentar o tamanho de imagens 4:3 (dar “zoom”), de forma que estas alcancem as laterais da tela. O efeito de achatamento some neste caso, mas o televisor acaba cortando parte das imagens nas extremidades inferior e superior, o que pode atrapalhar a exibição de legendas, por exemplo.

Solução mesmo só quando não tivermos mais transmissões em padrões antigos. No Brasil, ainda teremos que aguardar alguns anos para que isso ocorra, mas a gente chega lá: por aqui, boa parte do conteúdo atual já é mais “alargada”.





  • Está demorando uma eternidade para que as transmissões sejam totalmente 16:9 Full HD :/

  • Jonatas Alexandre do Monte

    O problema e para assistir conteudo antigo mesmo, é como se precisássemos ter duas televisoes em casa, uma nova e uma antiga.