TransferJet: um possível concorrente para o Bluetooth

Não, não se trata de nenhuma nova companhia de serviços aéreos. O TransferJet é, conforme o título desde texto, um possível e promissor concorrente da tecnologia Bluetooth, o que significa que poderemos ter num futuro não muito distante um novo padrão de comunicação sem fio entre dispositivos.

O TransferJet é uma tecnologia que está sendo trabalhada pela Sony e que foi apresentada no início desde ano, no evento CES 2008. A promessa é a de que as conexões via TransferJet tenham uma taxa de transferência de dados de, pelo menos, 375 Mbps (podendo chegar a 560 Mbps), um valor bastante superior ao padrão Bluetooth, que trabalha à 3 Mbps em sua versão atual.

Se repararmos bem, veremos que, na verdade, a proposta do TransferJet pode torná-lo mais concorrente do USB do que do Bluetooth. Isso porque o seu objetivo principal é facilitar a troca de dados ou a comunicação entre dispositivos da mesma forma que o USB permite hoje. A diferença está na forma de acesso, que é mais veloz e, por ser sem fio, requer apenas uma aproximação entre os aparelhos (uma boa aproximação, aliás, já que a distância não pode ser superior a 3 cm). Para isso, a intenção é fazer com que o padrão TransferJet opere à freqüência de 4,48 GHz que, segundo a Sony, não causa interferência em outras redes sem fio, o que significa que o usuário poderá manter uma rede WiFi ou Bluetooth no local sem ter problemas (pelo menos teoricamente).

A idéia do TransferJet se mostra bastante atraente, mas isso não quer dizer que teremos essa tecnologia como um padrão de mercado. Para começar, a Sony terá que conquistar a simpatia de outros gigantes da indústria, do contrário, não terá apoio suficiente para o projeto. Além disso, terá que encarar as propostas do Wireless USB e do Bluetooth 3.0, as novas versões de dois padrões já bastante conhecidos.

É cedo para dizer quem será o vencedor, mas o importante é que, em breve, possamos abandonar a chateação de ter que ligar um cabo na câmera digital ou no MP3-player toda vez que quisermos transferir arquivos do ou para o computador 🙂

Referências: CNet News.com, Sony Press Realease.

Emerson Alecrim





  • Só tem um probleminha: Sony == tralhas proprietárias que te obrigam a sambar (tais como o f@#%ng Memory Stick, que nos novos modelos é incompatível até com ele mesmo, e foge da universalidade dos *SD, ou as CyberShots recentes que insistem em usar cabos proprietários).

    O pior é que eles são bem capazes de botar isso em todos os produtos deles, e aí basta comprar uma CyberShot da vida pra ter que conviver (e transportar) com adaptadores e pilhas de cabos.

  • Emerson Alecrim

    Bacana vê-lo por aqui, Chester. Nas duas vezes em que adquiri uma câmera digital, deixei de comprar um modelo da Sony justamente pela questão do cartão de memória. Na última vez, acabei optando por uma câmera da Canon, que tem excelente qualidade e utiliza cartão de memória SD.

  • Pingback: Um possível concorrente para o Bluetooth « Pantec - Tecnologia & Informação()