Review: notebook Dell Inspiron 11z

Eu já estava negociando com o vendedor a compra de um netbook de 10 polegadas, quando vi uma placa que dizia que o Dell Inspiron 11z estava com preço promocional. Não deu outra: gritei “para tudo!” e pedi para ver o portátil. Força do destino ou não,  o Inspiron 11z me saiu pelo mesmo valor que eu iria desembolsar no netbook. Desde então, o notebook tem sido o meu  computador móvel principal. E é um review dele que mostro a seguir. Bora conferir?

Especificações

É difícil decidir se o Inspiron 11z é um “notebook com cara de netbook ou um netbook com cara de notebook”. Todavia, a Dell utiliza este último nome, então é assim que vou chamá-lo aqui. Trata-se, portanto, de um notebook com tela de 11,6 polegadas, processador Intel ULV (de Ultra Low Voltage) Pentium SU4100 de 1,3 GHz e 2 MB de cache L2, 2 GB de memória RAM DDR2, HD de 320 GB e 5.400 RPM, GPU Intel GS45, três portas USB 2.0, conexão HDMI, Bluetooth, Wi-Fi 802.11g, webcam de 1,3 megapixel, leitor de cartão SD, entrada Ethernet, bateria de 3 células e sistema operacional Windows 7 Home Basic 64 bit (instalei a versão Professional por ter uma licença sobrando aqui).

Dell Inspiron 11z

Leitor de CD/DVD ou Blu-ray? Pois é, não tem. Se tivesse, o Inspiron 11z certamente teria que ser maior. De qualquer forma, não é um recurso que me faz falta. O que me faz falta, no entanto, é a ausência de um conector VGA. Tem o HDMI, é verdade, mas ainda há muitos equipamentos (projetores, monitores, etc) por aí incompatíveis com essa tecnologia.

Dimensões e visual

A tela de 11,6 polegadas já deve deixar claro que o Inspiron 11z leva o conceito de portabilidade a sério. Ele é pequeno, leve (pesa cerca de 1,4 quilo) e fino, sendo apenas ligeiramente maior que a maioria dos netbooks que encontramos atualmente (daí a minha indecisão no tópico anterior). É, portanto, um ótimo equipamento para quem precisa de mobilidade. Eu tinha intenção de comprar um netbook justamente para utilizá-lo em viagens, coletivas de imprensa ou para ver um filme na cama de vez em quando. Considerando estas necessidades, o Inspiron 11 me saiu melhor que a encomenda!

Visualmente, ele é bastante sóbrio, do jeito que eu gosto. Ao contrário de outros produtos da Dell, o Inspiron 11z é oferecido apenas na cor preta (ao menos no Brasil), sendo que tampa que recobre a tela é do tipo “black piano”, o que deixa o portátil com uma aparência elegante, mas ao mesmo tempo suscetível às marcas dos nossos queridos dedos.

Na lateral esquerda do Inspiron 11z ficam as portas Ethernet, HDMI e USB, além de uma saída de ar. Na outra esquerda direita, estão as demais entradas USB, os conectores para fone de ouvido e microfone, o leitor de cartões SD, o encaixe para o carregador de energia e uma entrada para travas de segurança Kensington. Na parte frontal não há nada, assim como na traseira, características que, sinceramente, eu acho ótimo.

Visão lateral do Dell Inspiron 11z

A parte inferior do portátil tem uma pequena curvatura para cima, por um simples motivo: em cada canto fica uma saída de áudio. Inicialmente, estas me pareciam meras saídas de ar. Aliás, falando na parte inferior, esta não possui nenhuma tampa que permita aumentar a quantidade de memória RAM ou fazer algum tipo de ajuste, o que é uma pena.

Visão traseira do Dell Inspiron 11z

Mas pena mesmo é a utilização de apenas um LED. Isso mesmo! O Dell Inspiron 11z tem apenas um único LED que indica quando o equipamento está ligado ou sendo recarregado. Não tem nada que informe a atividade do HD, uso de Wi-Fi e outros recursos. Para mim, esses LEDs são tão triviais que eu nem reparei nesse quesito quando comprei o notebook. Também não é o fim do mundo, mas não dá para dizer que não faz falta.

Inspiron 11z: apenas um LED

Teclado

O teclado do Inspiron 11z segue a tendência de teclas finas e espaçosas. Assim, mesmo sendo um laptop bastante compacto, até pessoas com mãos grandes conseguem digitar nele tranquilamente. No início, eu tinha a impressão de que as teclas iriam se soltar a qualquer momento, mas foi só me acostumar para essa sensação desaparecer. No geral, o teclado do Inspiron 11z é bastante confortável.

Teclado do Inspiron 11z

Sim, na versão comercializada no Brasil você vai encontrar a tecla ‘Ç’, não se preocupe. Curiosamente, o Inspiron 11z tem uma tecla de Ejetar, mesmo com o portátil não tendo unidade de CD/DVD. Acredito que essa tecla funcione com drives externos, mas essa característica eu não testei.

Outro detalhe curioso é que o notebook tem teclas com funções repetidas. Note que o teclado tem os botões Home, Page Up, Page On e End, mas estes também estão integrados às teclas de setas, com a diferença de que estas devem ser utilizadas em conjunto com o botão Fn:

Curiosidades no teclado do Inspiron 11z

Não é nada que atrapalhe, mas não parece uma falha de projeto?

Assim como acontece com outros modelos da Dell, por padrão, o Inspiron 11z exige que você pressione em conjunto o botão Fn para utilizar alguma tecla de função. Assim, para usar a combinação Alt + F4, por exemplo, você precisa pressionar Alt + Fn + F4. Se você pressionar qualquer botão de função sem Fn, ativará a funcionalidade secundária da tecla: aumentar ou diminuir volume, desativar ou ativar Wi-Fi, entre outros.

Eu não gosto disso. O uso da tecla Fn deveria ser obrigatório para utilizar a função secundária, não o contrário. Para quem pensa como eu, a solução é simples: basta entrar no setup do BIOS (pressione F2 assim que ligar a máquina), procurar a opção Function Key Behavior e mudá-la para Function. Com isso, o Fn será exigido apenas para as funcionalidades secundárias, permitindo que você use as teclas de funções normalmente.

Touchpad

Posso dizer que touchpad do Inspiron 11z é, no mínimo, interessante, mas não necessariamente bom. Ele é espaçoso e multitouch, o que permite que você use os dedos polegar e indicar em conjunto para aplicar zoom numa imagem, por exemplo. Para rolagem de tela, basta utilizar os dedos indicador e médio juntos, para cima ou para baixo. E é aqui que mora o problema: muitas vezes eu acabo aplicando zoom quando quero fazer rolagem e vice-versa. Não sei se o problema é comigo ou com o touchpad, mas que isso é ruim, é.

Touchpad do Inspiron 11z

Quanto aos botões esquerdo e direito, estes ficam integrados ao touchpad, fazendo do acessório uma peça única. Por causa disso, a Dell colocou dois pequenos desenhos para indicar o que seriam os botões. Vale frisar que essas áreas são pressionáveis, isto é, os botões não são sensíveis ao toque, como talvez a imagem faça parecer.

Tela

A tela do Inspiron 11z possui, tal como você já sabe, 11,6 polegadas. Sua resolução padrão é excelente, de 1366 x 768 pixels, com proporção de 16:9. Utiliza também retroiluminação LED e tecnologia True-Life, que segundo a Dell oferece melhor qualidade de imagem por permitir maior contraste e cores mais vibrantes. Isso é perceptível, de fato. O único problema é que a tecnologia deixa a tela com visual brilhante, como se fosse vidro. Consequência: marquinhas de dedos dos mais desavisados. Mas é um mero detalhe.

Tela do Inspiron 11z

Conectividade sem fio

Gostei bastante da conectividade Wi-Fi do Inspiron 11z. Não tem nada de excepcional, mas não tive nenhum problema de conexão, o equipamento conseguiu localizar redes vizinhas que eu sequer sabia que existiam e não teve nada que indicasse lentidão por interferência ou qualquer coisa do tipo. Em resumo, simplesmente funciona.

Quanto ao Bluetooth, testei esta conexão apenas uma vez, transferindo um arquivo do meu Nokia E71 para o Inspiron 11z. Funcionou sem qualquer problema. Mas há um pequeno porém: o Bluetooth vem ativado como padrão, coisa que pode ser ruim para quem não utiliza essa conectividade com frequência, pois geralmente gasta mais energia. Assim, um dos primeiros ajustes que fiz no equipamento foi justamente o de ativar o Bluetooth apenas quando necessário. Quanto ao Wi-Fi, como o utilizo direto, deixo sempre ativado.

Webcam e áudio

A webcam do Inspiron 11z cumpre o seu dever. Com 1,3 megapixel, não é aquela coisa em termos de qualidade de imagem, mas oferece o suficiente para que você possa conversar tranquilamente com alguém por vídeo no Windows Live Messenger, por exemplo. O microfone que fica ao lado da webcam tem boa captação de áudio, portanto, você não precisa ficar muito próximo do notebook para a sua voz ser devidamente capturada.

Webcam do Inspiron 11z

Quanto às saídas de som, é aquela coisa: não dá para esperar milagres de um notebook. No entanto, o áudio do Inspiron 11z é muito bom para um equipamento do seu porte, com som claro e bom volume. Nem o fato de as saídas estarem embaixo do equipamento atrapalha essa percepção. Mas para aproveitar o áudio pra valer mesmo, só com bons fones de ouvido.

Bateria e carregador

O Dell Inspiron 11z é equipado com bateria de íon de lítio de 3 células. Para testar sua autonomia, assisti um vídeo de quase duas horas em full screen e, em seguida, fiquei utilizando Wi-Fi, navegador, Messenger e Word, tudo isso com brilho da tela no máximo. Resultado: a bateria durou 2 horas e 52 minutos.

Para uma bateria que não é lá essas coisas, esse tempo até que é bom. O fato de o processador ser econômico ajuda bastante nisso. Mas aqui o comprador deve considerar suas necessidades. Para mim, 3 horas de duração é razoável, mas um vendedor que passa o dia visitando clientes, por exemplo, certamente precisará de maior autonomia. Neste caso, a solução é optar por outro portátil ou adquirir uma bateria de 6 células para o Inspiron 11z. Só tem um problema: eu não encontrei esse dispositivo à venda no site da Dell do Brasil.

Bateria do Inspiron 11z

Quanto ao carregador, trata-se de um modelo que a Dell está disponibilizando para vários laptops. Ele é leve, fino e um pouco largo, o que facilita o transporte. Conta também com uma espécie de “cinto” para prender os fios (adorei isso!). Na ponta de seu cabo há um LED que indica quando o equipamento está na tomada, mesmo que você não o tenha conectado ao notebook. O conector de energia é aquele tradicional, com duas pontas cilíndricas, mesmo assim, recomendo checar esse aspecto no ato da compra para evitar problemas de compatibilidade com tomadas.

Carregador do Inspiron 11z

Desempenho

Eis o momento mais esperado do review: saber qual é a do Inspiron 11z em termos de desempenho. Pois bem, com a configuração que o equipamento tem, não dá para esperar milagres. O notebook executa muito bem tarefas mais básicas: navegar na internet, rodar programas como o Word, tocar áudio, etc. Até mesmo vídeos em alta resolução o portátil executa sem pestanejar. Aplicativos mais pesados, como Photoshop, podem até rodar, mas de maneira mais lenta, obviamente.

Com base nisso, dá para perceber que o Inspiron 11z segue mesmo a linha dos netbooks: ser utilizado para viagens, eventos, visitas a clientes, etc. Pode até ser a máquina principal de uma pessoa, desde que ela necessite apenas de um computador para atividades simples.

Como preciso de um laptop apenas para escrever meus textos do InfoWester, acessar e-mail, navegar na internet e fazer pequenos ajustes em imagens, o Inspiron 11z se mostrou perfeito, principalmente porque sua tela facilita muito essas atividades, mesmo com o equipamento sendo pequeno. Para quem precisa trabalhar com grandes volumes de dados ou rodar aplicativos mais pesados – e que talvez exijam tela maior – , é recomendável procurar um notebook com configuração mais generosa.

No índice de desempenho do Windows 7, a máquina obteve pontuação 3,2, de 7,9 possíveis. Se observarmos o desempenhos dos componentes na imagem abaixo, veremos que não se trata de uma pontuação ruim, mas mediana, reforçando a noção de que o Inspiron 11z é mesmo adequado às atividades mais básicas.

Pontuação do Inspiron 11z no Windows 7

Finalizando

O Inspiron 11z é uma aquisição da qual eu não me arrependo. Trata-se de uma excelente opção para quem necessita aliar tarefas básicas com mobilidade. Eis as características que mais gostei:

  • É compacto, mas não ao ponto de prejudicar a experiência de uso;
  • Você até percebe quando o cooler começa a trabalhar, mas ainda assim é bastante silencioso;
  • A tela oferece ótima qualidade de imagem;
  • O teclado é confortável;
  • É relativamente leve (cerca de 1,4 quilo);
  • Executa tarefas básicas e algumas um pouco mais pesadas, como vídeos em alta qualidade, com tranquilidade.

Considero negativo o seguinte:

  • Ausência de conexão VGA;
  • Ausência de LEDs de atividade do HD e de Wi-Fi;
  • Touchpad esquisito;
  • A bateria poderia durar um pouco mais.

Eu paguei 1.399 reais pelo Inspiron 11z, mas era uma promoção da ocasião. No site da Dell, o equipamento tem preço de 1.599 reais (valor considerando consulta em 02/11/2010). Mas há uma diferença aqui: a versão que eu comprei vem com HD de 320 GB, enquanto que o site da Dell oferece o notebook com HD de 250 GB, sem opção de troca. Não sei o porquê dessa diferença.

Abaixo, mais fotos do Inspiron 11z:

www.flickr.com/photos/ealecrim/sets/72157625173722157

Emerson Alecrim





  • Para mim o quesito fundamental em qualquer portátil, sobretudo Netbooks é a bateria. 6 Células teria de ser obrigatória ou pelo menos o direito de escolha.

    Gostei do Post mas não gostei do preço, pois existem similares da HP com configurações idênticas, exceto a tela, que é de 10″ com o preço de R$ 999,00 e, às vezes, encontra-se este mesmo preço com bateria de 6 células. O mais comum é abrir mão de 2g de memória RAM para 1Gb e ganhar na bateria.

    Estou de olho num portátil destes, mas vou esperar a chegada do Ipad que, acredito, pode se adequar melhor a minha necessidade. Além do mais, creio que a chegada de tablets forçará uma queda no preço de notebooks. Basta analisar as estatísticas de onde estão sendo vendido os tablets há mais tempo.

    Por fim, nota 10 mesmo foi para o Post, muito bem escrito, claro e que “compra” o leitor já nas primeiras linhas. parabéns!

  • Pois é, Reinaldo. De fato, o preço é acima do esperado para um equipamento desse tipo. Mesmo o valor promocional que eu paguei é alto, na minha opinião. O problema é que, pelo menos no Brasil, não temos para onde correr. Produtos similares de concorrentes dificilmente têm faixa de preço menor. Há opções mais baratas, mas de marcas que eu não confio.

    Eu já conheço pessoas que utilizam o iPad e estão adorando a experiência. No meu caso, como a principal necessidade é escrever, algo com teclado de verdade é mais apropriado. Mas torço pela chegada e sucesso dos tablets, afinal, como você disse, isso deve gerar queda de preços dos laptops, beneficiando usuários dos dois lados.

    Obrigado pelo comentário e pelo elogio 🙂

  • Pingback: Blog InfoWester » Dell Inspiron Duo: mistura de netbook com tablet()

  • Pingback: Blog InfoWester » Dell Streak: smartphone grande ou tablet pequeno?()

  • Rivelino

    Gostei muito do post mais para ficar ainda melhor so faltou dizer se esse notebook tem a opção de aumentar a memoria,no mais foi otima a avaliação.Parabens.Um forte abraço.

  • Bruno

    Amigo, esse tipo de equipamento se enquadra numa categoria chamada “subnotebooks”, portanto não é nem netbook nem notebook.

  • Bruno, por gentileza, qual a diferença entre “subnotebook” e “netbook”? Aliás, onde você viu que essas denominações têm significados diferentes?

  • jaylson

    ei amigo sabe se o net 11z suporta ubuntu/linux sem problemas com drivers?

    obrigado e
    excelente post

    muito fera!

  • Jaylson,

    Sim, teste o Ubuntu nele a partir do pendrive e rodou sem problemas.

  • Marcus Vinicius

    Prezado Emerson,
    Estou para comprar dois desses hoje, e nas especificações constam:
    Memória RAM: 2 GB
    Expansão de Memória até: 8GB 1067MHz

    Você confirma esta informação ?

    Abraços, Marcus Vinicius

  • Sim, Marcus. Eu só não lembro agora se a memória é expansível até 4 ou 8 GB. De qualquer forma, vale ressaltar que o notebook não possui abertura na parte inferior, portanto, para aumentar a quantidade de memória, é necessário abrir o laptop, o que pode ser perigoso quando feito por pessoas que não conhecem o modelo.