Como criar PDFs rapidamente

Introdução

O formato de arquivos PDF (Portable Document Format) é cada vez mais utilizado, principalmente por sua característica de evitar que um documento seja alterado. Assim, trata-se de um formato excelente para a distribuição de livros eletrônicos (e-books), para a geração de vias eletrônicas de documentos, para a criação de manuais, entre outros. Neste tutorial, você aprenderá a converter rapidamente arquivos de diversos tipos em PDF. Caso queira mais detalhes sobre esse formato, clique aqui.

O que pode ser transformado em PDF

Praticamente todos os arquivos que podem ser impressos, podem ter uma versão em PDF. Assim, um PDF pode ser um documento do Word ou do Excel, um arquivo em TXT, uma página da internet, entre outros. Isso deixa claro que você não precisa usar um programa específico de edição de PDFs para criar um.

Isso é possível porque os programas que convertem arquivos em PDF geralmente se instalam no sistema como sendo uma impressora virtual. É por isso que o parágrafo acima menciona que qualquer arquivo imprimível pode ser transformado em PDF. Graças a esse modo de funcionamento, uma infinidade de formatos de arquivos podem ser convertidos.

Quando você envia um arquivo para ser impresso, o computador gera um arquivo especial que, para a impressora, serve como uma "fotografia" do documento. A impressora virtual do gerador de PDF "pega" essa "fotografia" e a imprime, só que no formato PDF. Caso queira mais detalhes sobre isso, leia este artigo.

Softwares para geração de PDF

O software mais conhecido para a geração e a manipulação de arquivos em PDF é o Adobe Acrobat. É necessário ter cuidado para não confundi-lo com o Adobe Reader, que é simplesmente um leitor gratuito de PDFs, ou seja, é um programa que não gera arquivos nesse formato, somente os lê.

O problema do Acrobat é seu preço. Pode sair em conta para empresas médias e grandes, devido aos recursos generosos que oferece, mas para o usuário doméstico ou para empresas de porte pequeno, a aquisição de licenças pode ser um gasto inviável. Além disso, pelo menos até o fechamento desse tutorial, o Acrobat somente estava disponível para os sistemas operacionais Windows e Mac OS X.

Felizmente, existem programas gratuitos e de qualidade aceitável para a geração de PDFs. Há versões para praticamente todos os sistemas operacionais. Ainda, existem softwares que já possuem um gerador de PDFs integrado (nestes caso, a geração do PDF geralmente é feita pelas opções Salvar/Salvar como), como é o caso do pacote OpenOffice.org (no Brasil, chamado de BrOffice.org). Você pode procurar por um gerador de PDFs para o seu sistema em sites de downloads, como o www.superdownloads.com.br e o www.sourceforge.net.

Para este tutorial, vamos usar o programa PDFCreator, que pode ser obtido em sua página oficial. Esse é um software de código aberto, gratuito e compatível com praticamente todas as versões do Windows desde a edição 95. É importante frisar que você pode usar outros programas, pois provavelmente o funcionamento será igual ou semelhante, isto é, a conversão será feita através de uma impressora virtual. Isso ocorre porque a maioria dos conversores de PDF funcionam dessa maneira.

Após instalar o programa (o procedimento de instalação não é explicado aqui por ser trivial), ele adicionará a impressora virtual no Windows, como mostra a imagem abaixo. Para acessar a tela abaixo em seu computador, basta ir ao Painel de Controle e clicar em Impressoras e aparelhos de fax (ou equivalente):

Impressora virtual instalada

Gerando o PDF

Como já foi dito, praticamente qualquer arquivo que pode ser impresso, pode ser convertido em PDF. Assim, para este tutorial, vamos usar uma matéria do Blog InfoWester. A página em questão se encontra aqui, mas você pode usar qualquer arquivo em seu computador, se preferir.

Conforme mostra a imagem abaixo, a página foi aberta no navegador Mozilla Firefox para Windows e, nele, selecionamos o recurso de impressão:

Página a ser convertida

No momento de escolher o dispositivo de impressão, repare que você pode optar entre uma ou mais impressoras verdadeiras previamente instaladas e a impressora virtual do PDFCreator. É esta última que vamos escolher:

Escolha da impressora

Repare que, após escolher a impressora, se o botão Propriedades (mostrado acima) for acionado e, em seguida, o botão Avançado, é possível fazer configurações no PDFCreator. As opções de configuração variam conforme o programa escolhido. No caso do PDFCreator, as configurações disponíveis são as mostradas abaixo:

Opções de configuração do PDFCreator

Definida as configurações, vamos à impressão, ou melhor, ao processo de criação do arquivo em PDF. Para isso, basta clicar no botão Ok da janela mostrada na primeira figura deste tópico. O programa vai pedir para você escolher um nome e um local para salvar o PDF e, na mesma janela, você pode inserir informações adicionais. Note que, ainda nessa tela, você pode acessar uma série de opções de configuração através do botão Options. Todavia, é importante frisar que essa é uma particularidade do PDFCreator.

Quando tudo estiver pronto para o arquivo em PDF ser criado, clique em Save, e o processo de geração começará e demorará alguns instantes. Em alguns softwares, o arquivo em PDF abre automaticamente após a sua geração (desde que você tenha instalado algum programa que leia PDFs, como o Adobe Reader). Se isso não acontecer, basta você ir no diretório no qual o arquivo foi salvo e abrir o arquivo manualmente. A imagem abaixo mostra o PDF feito. Conforme indica a barra de título, seu nome é ba_infowester.pdf: Clique aqui, caso queira visualizá-lo.

Arquivo em PDF gerado

Criando PDF com o Google Docs

E se você estiver utilizando um computador público e precisar urgentemente criar um arquivo em PDF? O que fazer, caso você não possa instalar um programa apropriado para esse fim? Felizmente, a internet conta com vários serviços que oferecem a opção de salvar conteúdo no formato PDF. Um deles é o Google Docs, serviço oferecido pelo Google que permite o uso de um editor de textos, de um editor de planilhas e de um gerador de apresentação de slides através da internet. O Google Docs permite criar e abrir arquivos de diversos tipos, entre eles, formatos do Microsoft Office, arquivos em ODF, HTML, TXT, entre outros.

Salvando em PDF no Google Docs

Além de trabalhar com esses formatos, o Google Docs também permite salvá-los como PDF, como mostra a imagem anterior. Assim, se você tiver um documento do Word, por exemplo, pode abrí-lo com o Google Docs e, depois disso, exportá-lo no formato PDF. Note que, para utilizar o Google Docs, é necessário ter uma conta no Google. Se você utiliza o Gmail ou o Orkut, por exemplo, basta utilizar o login desses serviços.

Finalizando

Neste artigo, você viu como gerar PDFs rapidamente. Esses arquivos ainda poderão ser editados. Você pode, por exemplo, excluir uma palavra ou adicionar uma marca d'água. Mas, para isso, é necessário verificar se seu gerador de PDFs conta com tais recursos. O Adobe Acrobat é o mais avançado neste aspecto. Nele, você pode até mesmo adicionar vídeos ao PDF. Quando você gerar um arquivo nesse formato, explore as opções que seu programa gerador oferece. Em muitos, é possível incorporar fontes, diminuir a qualidade do arquivo para deixá-lo menor, adicionar senhas, impedir a impressão, enfim. Esperamos que você faça bom uso do formato PDF!

Escrito por - Publicado em 08_02_2005 - Atualizado em 22_09_2007