FreeBSD, OpenBSD e NetBSD: características de cada um

Introdução

O objetivo deste artigo é mostrar as características dos sistemas operacionais FreeBSD, OpenBSD e NetBSD, de forma que seja possível saber a diferença entre eles e qual o mais indicado para determinadas aplicações. Esta é uma dúvida muito comum aos que desejam utilizar um sistema operacional BSD, mas não sabem qual escolher. É muito importante que se saiba o que é e como surgiu o BSD. Por isso, este tópico será visto primeiro. Em seguida, serão mostradas as características de cada sistema BSD e no que estes diferem.

O que é BSD e como surgiu

BSD é a sigla para Berkeley Software Distribution. Trata-se de uma criação feita por estudantes na Universidade da Berkeley, da Califórnia, para aprimorar e acrescentar algumas funcionalidades ao sistema operacional Unix. A idéia inicial foi sofrendo mudanças rapidamente. Tantas que chegou a um ponto onde o BSD virou, praticamente, um novo sistema operacional. Para se ter uma idéia, em livros e artigos sobre BSD é comum citarem o fato de que houve um período em que apenas 6 arquivos do Unix eram usados. Estes, rapidamente foram substituídos e inevitavelmente o BSD virou um sistema operacional independente.

Talvez, o que os criadores do BSD não sabiam, é que este sistema, por muitos considerado uma filosofia, fosse ter tanta importância para o mundo da computação. Até mesmo o Windows incorporou algumas funcionalidades do BSD. O sistema operacional MacOS X, da Apple, tem como base o BSD e é um dos sistemas operacionais mais elegantes e funcionais existentes atualmente (mas somente roda em plataforma Apple).

Quando o assunto é segurança, os sistemas operacionais BSDs se mostram imbatíveis. Toda a estrutura do BSD foi e é desenvolvida considerando os aspectos de estabilidade, integridade, segurança e confiabilidade. Como conseqüência, é um sistema robusto, eficiente e excelente para aplicações de missão crítica. Prova disso é que a própria Internet é relacionada ao BSD, já que utiliza algumas de suas funcionalidades de redes e conexão.

Licença de uso do BSD

No mundo do software livre, o tipo de licenciamento mais conhecido é a GPL (GNU Public License), usada principalmente pelo Linux. O BSD, no entanto, possui uma licença própria. Por meio desta licença, qualquer pessoa/empresa pode fazer o que quiser do código, inclusive, alterá-lo para a criação de produtos fechados (como fazem a Microsoft e notoriamente a Apple). Na licença GPL, isso seria extremamente complicado, para não dizer impossível. Qualquer sistema BSD que utiliza esta sigla, como os citados abaixo, só pode ser considerado como tal se utilizar esse tipo de licenciamento. A seguir, conheça os 3 sistemas operacionais BSDs mais conhecidos e que seguem este padrão de licença.

FreeBSD

Logotipo do FreeBSDO sistema operacional FreeBSD é um dos mais usados no mundo do software livre. Possui uma verdadeira legião de adeptos e desenvolvedores. Inclusive, o Yahoo é um grande colaborador deste BSD. Conseqüentemente, é o que possui maior número de aplicativos, sendo fácil encontrar materiais de suporte sobre ele na Internet. Quando o assunto é documentação, ele também se destaca: existe um documento chamado FreeBSD Handbook que é excelente para quem precisa tirar dúvidas sobre o sistema. Desenvolvido também na Universidade de Berkeley, sua primeira versão surgiu em 1990.

Uma das características do FreeBSD que mais atraem novos usuários, é a instalação descomplicada. Nesse processo, há poucas chances de falhas e a compatibilidade com hardware é grande. Acredite, é possível até mesmo instalá-lo diretamente pela Internet. Assim como acontece com as distribuições Linux, é possível encontrar o FreeBSD em revistas ou em sites de venda de produtos de informática. No entanto, é importante ressaltar que essa "facilidade de instalação" é relativa. Se você já é acostumado a instalar distribuições Linux, principalmente pelo modo texto, pouco provavelmente terá problemas. Mas se você for um usuário com pouca experiência, é recomendável procurar algum material que lhe auxilie na instalação.

O FreeBSD "falha" quando o assunto é arquitetura. Roda apenas em plataforma Intel 32 bits (que inclui processadores AMD), DEC Alpha, Sparc64 e PowerPC, além de ser compatível com a arquitetura de 64 bits desenvolvida pela AMD. O destaque do FreeBSD é sua excelente performance em aplicações para servidores Web e de banco de dados. É recomendável usá-lo se você quiser ser um novo usuário de sistemas BSDs, principalmente pela gama de aplicativos que este sistema oferece.

Site oficial: www.freebsd.org

OpenBSD

Logotipo do OpenBSDO sistema OpenBSD foi idealizado para ser extretamente eficiente no quesito segurança. Essa filosofia é visível já no processo de instalação, onde ele desativa alguns recursos que podem ser usados para fins perigosos. Em seu processo de desenvolvimento, o código é avaliado e reavaliado constantemente. Quando um erro é detectado, imediatamente uma solução é desenvolvida e aplicada. A questão é tão levada a sério, que outros sistemas BSDs baseiam suas políticas de segurança no OpenBSD.

No caso da instalação, o OpenBSD não é tão simples como o FreeBSD. O usuário precisa de uma certa experiência, justamente pela questão da segurança. É preciso conhecer esta área para saber configurar o sistema. Assim como ococrre com o FreeBSD, o OpenBSD também pode ser instalado diretamente pela Internet, porém é mais comum encontrá-lo em CDs. A compatibilidade do OpenBSD com as arquiteturas é algo a se destacar. Além das plataformas citadas no caso do FreeBSD, o OpenBSD suporta até mesmo computadores Mac e Sun.

Uma característica muito importante do OpenBSD é que a partir dele foi criado o o projeto OpenSSH (como não poderia deixar de ser, um projeto que enfatiza a segurança). Este projeto tem como objetivo aplicar funcionalidades mais eficientes no protocolo SSH (Secure Shell). Seu uso tem crescimento constante.

O OpenBSD não é muito apropriado para quem está começando a trabalhar com BSD. É necessário uma certa experiência, principalmente com questões de segurança. Esse sistema é muito utilizado em computadores que servem de roteador, firewall, backup e monitoramento.

Site oficial: www.openbsd.org

NetBSD

Logotipo do NetBSDLançado em 1993, o NetBSD é uma sistema que se destaca por ser compatível com uma quantidade enorme de plataformas. Acredite, ele já foi implementado até mesmo no console de videogame Dreamcast, da Sega. É certamente, o sistema mais abrangente que existe na questão de arquitetura. Por esta razão, existem muitos usuários deste sistema que preferiram usá-lo a ter que jogar seus computadores antigos no lixo (antigos computadores Apple, por exemplo).

A questão da segurança também é forte no NetBSD. Mas o foco é mesmo permitir ao sistema ser multi-plataforma. O NetBSD consegue fazer isso tão bem que os outros sistemas BSDs usam parte de seu código para tratar do assunto.

A instalação do NetBSD não é complicada, mas não chega a ser tão eficiente quanto a instalação do FreeBSD. É possível baixá-lo pela Internet, por FTP, no entanto, é comum encontrá-lo em CD.

Muitos estudantes de computação preferem utilizar o NetBSD para pesquisar sua capacidade de ser compatível com várias plataformas. No entanto, como já foi dito, muitos o utilizam para "dar vida nova" a antigos computadores, especialmente máquinas da Apple e da Sun Microsystems. A tão famosa plataforma Amiga também é compatível. Visite o site oficial para encontrar a lista de compatibilidade. Se você quiser utilizar um sistema BSD, o NetBSD é uma boa opção.

Site oficial: www.netbsd.org

Finalizando

Os sistemas em BSD abordados neste artigo tendem a ter um número cada vez maior de usuários. Isso se deve ao fato de que os BSDs são completos, já incluem o kernel, aplicativos e configuração pré-definida. Além disso, cada um tem um foco, o que permite a escolha de um sistema de acordo com a necessidade.

Quem deseja ser usuário de um sistema BSD, não vai ter tantas dificuldades, pois o número de sites, fóruns, listas de discussão e documentação é cada vez maior. Caso já esteja decidido, resta analisar qual BSD é melhor para você ou para sua aplicação.

Escrito por - Publicado em 28_03_2004 - Atualizado em 01_12_2004