Pelos exemplos, obrigado, Steve Jobs!

Por Emerson Alecrim

Quando você conhece uma pessoa que realizou – e realiza – feitos incríveis, pode considerar uma das seguintes opções: simplesmente invejá-la ou tomá-la como inspiração. Steve Jobs foi uma destas pessoas.

Steve Jobs - Imagem por Apple

Steve Jobs é digno de admiração não só por ter criado a Apple ou a Pixar. É digno de admiração principalmente por ter vivido intensamente. Eu sei, é uma frase clichê, mas não há expressão que resuma melhor a estadia de Jobs entre nós. Duvida? O belíssimo discurso que ele fez a formandos da Stanford University em 2005 deixa isso bem claro:

Hoje, 05 de outubro de 2011, é o dia em que Steve Jobs morreu. Conforta, no entanto, saber que a morte pode até ter levado a sua vida, mas não conseguirá apagar os seus feitos e todas as experiências incríveis pelas quais este homem passou. A morte não consegue apagar os vestígios de quem entrou para a história, muito menos daqueles que souberam aproveitar a vida.

Pelos inúmeros exemplos, Steve Jobs, o meu muito obrigado.

“Ninguém quer morrer. Mesmo as pessoas que desejam ir para o céu não querem morrer para chegar lá. Mas mesmo assim, a morte é o destino que todos compartilhamos. Ninguém jamais escapou dela. E é assim que deveria ser, porque a morte é muito provavelmente a melhor invenção da vida. É o agente de mudança da vida. Ela tira o velho do caminho para abrir espaço para o novo”.

Mais detalhes sobre a trajetória de Steje Jobs no texto O fim do reinado de Steve Jobs e a nova fase da Apple.