A decisão do Google que pode ajudar a evitar suicídios

Certa vez, um funcionário do Metrô de São Paulo me disse que, quando suspeita que alguém está prestes a pular na frente de um trem, se aproxima para conversar. Acredite se quiser, mas às vezes, alguns poucos minutos de atenção são suficientes para fazer uma pessoa que pretendia dar fim à sua vida mudar de ideia. É por isso que em muitos países há telefones gratuitos para que pessoas com problemas possam ligar para desabafar ou pedir ajuda.

Recentemente, o Google passou a exibir, com destaque, o número de telefone desses serviços nas páginas de resultados de treze países quando o usuário pesquisar por “suicídio” ou por expressões ligadas ao assunto. A ideia surgiu quando a empresa recebeu um e-mail de uma mãe que não conseguiu encontrar rapidamente informações que pudessem auxiliar no socorro de sua filha, que havia se envenenado acidentalmente (felizmente, a menina ficou bem).

Os treze países que já contam com essa funcionalidade são: Alemanha, Austrália, Bélgica, Espanha, França, Hungria, Itália, Nova Zelândia, Noruega, Países Baixos, Reino Unido, Suécia e Suíça. No Brasil, ainda não há nada, no entanto, links para entidades de apoio aparecem nas áreas de anúncios das páginas de resultados do país.

“Precisa de ajuda? No Reino Unido, ligue para 08457 90 90 90” – Imagem por Google

Além de mostrar números que podem ajudar pessoas que estão enfrentando problemas emocionais, o Google também está exibindo telefones de serviços de emergência (polícia, bombeiros, socorro médico, etc). Esse tipo de informação é especialmente útil para pessoas que estão visitando outro país e não sabem como pedir apoio em emergências.

Talvez você ainda não tenha parado para pensar nisso, mas as pessoas têm uma relação muito íntima com mecanismos de busca. Muitas vezes, utilizamos esses sistemas para procurar informações sobre assuntos dos quais não temos coragem de discutir com ninguém, afinal, podemo ser mal interpretados, julgados, discriminados e assim por diante.

É por isso que não considero exagero afirmar que o Google faz parte da vida de muita gente. Como tal, disponibilizar facilmente pequenas informações ou recursos que possam fazer a diferença para algumas pessoas, como o número de telefone de serviços assistenciais, não é só uma questão de bom senso e respeito, mas também de responsabilidade. É muito bom ver que a empresa tem ciência disso 🙂

Referências: google.org Blog, BBC News.

Emerson Alecrim





  • Certa vez fiz um post sobre uso indevido de tarja preta – http://www.ilafox.com/2009/12/moda-do-tarja-preta.html

    Então passei a receber diversas pessoas no blog através do Google buscando por “como se matar com tarja preta”, tipo… tô achando que é uma boa idéia por um número de telefone de ajuda no fim deste meu post. 😛

  • Caramba, Ila! Fico só imaginando que tipo de busca irá cair neste post a partir de agora…

  • Bom No Brasil, temos o Programa CVV de Prevenção ao Suicidio que são postos CVV atende 24 horas todos os dias e postos Samaritanos, que são vinculados ao CVV, mas não atendem as 24 horas. Seria interessante o Google inserir.