Cadastro para doação de medula óssea poderá ser feito on-line a partir de 2011

De acordo com o médico Luis Fernando Bouzas, coordenador do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME), a partir de 2011 será possível efetuar cadastro na instituição pela internet, iniciativa que poderá ajudar a aumentar a quantidade de doadores disponíveis.

Atualmente, o cadastro é feito presencialmente em hemocentros espalhados pelo país e o atendimento para informações é prestado pelo e-mail redome@inca.gov.br ou pelo número 21 3207-5238. Por sua vez, o cadastro de pacientes que necessitam receber medula óssea já é feito no Registro Nacional de Receptores de Medula Óssea (REREME) por equipes médicas via internet.

O transplante de medula óssea é indicado para o tratamento de cerca de 70 doenças, entre elas, leucemias, linfomas e anemias graves. No entanto, apenas 30% dos pacientes conseguem encontrar um doador dentro da família, geralmente um irmão. O restante depende de doadores cadastrados no REDOME, daí a importância do programa.

Para ser um doador, é necessário ter entre 18 e 55 anos (o cadastro permanece no REDOME até o indivíduo completar 60 anos) e não ter tido ou ter doenças como câncer, hepatite ou AIDS. Inicialmente, o doador fará um cadastro e um exame de sangue para determinar suas características genéticas. Após isso, a pessoa será chamada caso algum paciente compatível com a sua medula óssea seja encontrado.

Bouzas garante que o processo de doação é simples e não representa riscos ao doador, tanto é que três ou quatro dias depois do procedimento a pessoa já pode voltar à sua rotina.”O doador não sofre nenhum tipo de problema ou sequela. Não é tirado nenhum pedaço dele, já que a medula óssea é aquele material líquido, gelatinoso, parecido com o sangue, que tem dentro dos ossos. Não tem nada a ver com a medula espinhal ou o sistema nervoso central”. O médico complementa: “Não há razão ficar com medo. Mais de 50 mil transplantes são realizados por ano em todo o mundo”.

É possível saber mais sobre o assunto no seguinte link: www.inca.gov.br/conteudo_view.asp?ID=677.

Referência: Agência Brasil.





Nenhum comentário

Comentários encerrados.