“Planeta Google”, mais uma grande reportagem sobre o maior buscador do mundo

O Google deve ter uma fila de espera de jornalistas querendo fazer reportagens no Googleplex, sua sede, localizada em Mountain View, EUA. A bola da vez é uma super-reportagem feita pelo jornal espanhol El Pais, que mostra alguns detalhes interessantes sobre os bastidores do maior fenômeno da internet. A seguir, alguns trechos da matéria:

:: “O Google colocou à disposição de seus funcionários ônibus gratuitos que realizam diariamente o percurso entre a cidade e a empresa. Há acesso à internet nos ônibus. Os engenheiros da empresa podem então usar seus portáteis durante a ida e a volta ao trabalho para realizar suas tarefas”;

:: “Dizem que o Google serve as melhores refeições de todo o Silicon Valley (…). Larry Page e Sergey Brin (os fundadores do Google) queriam que seus funcionários fossem produtivos e não perdessem tempo saindo da empresa para comer. Assim, fizeram com que as comidas fossem saudáveis, variadas e saborosas (…). Há onze lanchonetes no Googleplex, sendo uma de comida orgânica, com ingredientes cultivados no local”;

:: “O Google foi feito por engenheiros para engenheiros, mas seu funcionamento era tão simples e potente que os próprios engenheiros começaram a recomendá-lo a suas mães”;

:: “(…) Muitas empresas grandes seguem uma organização ‘piramidal’, onde cada funcionário realiza um trabalho individual supervisionado por outro, que por sua vez, é supervisionado por um gerente, e assim se segue até chegar ao presidente. O Google funciona como uma rede, onde os equipamentos, as responsabilidades e os papéis de cada trabalhador se cruzam e mudam sem parar. A hierarquia daqui é totalmente plana (…). Todos têm acesso a todos, incluindo aos fundadores”;

:: “Em todas as sexta-feiras se celebra o TGIF (Thank God it’s Friday – Graças a Deus é sexta-feira), onde toda a empresa, incluindo os fundadores, se reúnem para comer ou cantar. O Google é flexivo e generoso com seus cérebros. Mas também é exigente”;

:: “O trabalho no Google é duro. Um dos princípios da empresa é o de oferecer ao usuário, sempre, mais do que ele espera. Pensar grande. ‘O Google não aceita ser o melhor como meta final, mas sim como ponto de partida’ (…). Em algumas ocasiões, lembra Miguel Cuesta (dono do google.dirson), os fundadores do Google explicaram que, a qualquer momento, uma dupla de garotos pode criar em uma garagem, assim como eles fizeram, uma ferramenta parecida ou melhor que pode fazer sombra ao Google (por isso precisam trabalhar tanto)”.

Se você quiser ler a matéria na íntegra, clique aqui. Devo frisar que o texto está escrito em espanhol. Se não domina esse idioma, pelo menos tente ler, pois vale a pena!

Antes de finalizar, uma sugestão: se após ler a matéria, você se interessar mais pela história e pela tecnologia do Google, leia o livro A Busca (ISBN 8535218041), de John Battelle. Li o livro no ano passado, e garanto: é muito interessante!

Emerson Alecrim





  • Meus parabéns pelo post. Para quem é apaixonado por Google, ler sobre a empresa e encontrar novidades como essas que você está disponibilizando nesse post, é muito legal.

    Aproveito para parabenizar pelo bonito e funcional layout do InfoWester. Há tempo que acompanho você pelo feed e, desta vez, me senti na obrigação de comentar.

    Um abraço.

  • Lucas Uyezu

    Posso estar falando besteira, mas na revolução industrial uma máquina substituía 100 empregados. Hoje, na era da informação, um talento substitui 1000.

    Em suma: qualidade de vida no trabalho! Na minha humilde opinião, o diferencial para as empresas no século XXI.