O que você faria se encontrasse um celular perdido?

31 Flares 31 Flares ×

Se você nunca perdeu o seu telefone celular, certamente conhece alguém que já passou por esta experiência. Acontece bastante, em qualquer lugar do mundo. Mas, o que as pessoas normalmente fazem quando encontram um celular perdido por aí? Kevin Haley, diretor da Symantec Security Response, decidiu descobrir.

Haley espalhou 50 telefones celulares em cinco cidades diferentes da América do Norte: Nova York, Washington, Los Angeles e San Francisco nos Estados Unidos, e Ottawa, no Canadá. Os aparelhos foram deixados em locais de grande movimentação pública, como shoppings, pontos de ônibus e elevadores. Todos os dispositivos passaram a ser monitorados, é claro.

Celular "forever alone" em uma mesa

E o que Haley descobriu? A primeira constatação é um pouco frustrante: apenas metade das pessoas que encontraram os aparelhos tentaram devolvê-los aos seus donos. No entanto, mesmo entre elas, houve “bisbilhotice”: 96% de todas as pessoas que encontraram os aparelhos tentaram acessar informações armazenadas neles.

É verdade que algumas delas o fizeram na tentativa de localizar o dono do telefone, mas a maioria foi movida por curiosidade mesmo: seis de cada dez pessoas tentaram acessar informações de redes sociais e e-mail; oito de cada dez tentaram acessar informações corporativas, como arquivos com os dizeres “salários de RH” ou “análises do RH”. Como se não bastasse, metade das pessoas tentou utilizar um aplicativo existente nos celulares que dá acesso remoto a um computador.

Este experimento foi feito apenas na América do Norte, mas este comportamento pode ser observado em qualquer lugar do mundo, por isso, é necessário ter cuidados com o seu smartphone:

  • usar senha ou algum esquema de proteção para o acesso ao sistema do aparelho;
  • não armazenar no dispositivo informações muito importantes, como documentos da empresa;
  • deixar o celular sempre junto de você, evitando colocá-lo sobre a mesa do restaurante quando não estiver em uso, por exemplo;
  • não transportá-lo em espaços de fácil acesso na bolsa ou na mochila (abertura sem proteção de um zíper, por exemplo), assim como no bolso traseiro da calça;
  • sempre que se levantar de um assento no ônibus, no táxi ou no Metrô, olhar para o lugar para ver se você não deixou o celular cair ali;
  • diferenciá-lo de alguma forma, com um pequeno adesivo ou com um cordão, por exemplo. É uma maneira de identificá-lo diante de aparelhos iguais;
  • utilizar um aplicativo de rastreamento e bloqueio remoto, como o Find my iPhone ou o Cerberus para Android (o link mostra uma análise que fiz do programa para o Techtudo).

Eu já passei duas vezes pela experiência de encontrar um celular. O primeiro eu encontrei dentro de um trem do Metrô de São Paulo e o entreguei para um segurança, na esperança de que ele o levasse até o “Achados e Perdidos” da empresa. O segundo foi em um shopping: a pessoa não demorou a ligar para o número do dispositivo, então consegui entregá-lo na praça de alimentação do local. Sim, se combinar de devolvê-lo pessoalmente, sempre o faça em lugares públicos.

Referência: Symantec.

Emerson Alecrim

31 Flares Twitter 5 Facebook 23 Google+ 3 31 Flares ×




Nenhum comentário

Comentários encerrados.