O iPhone 4 já é realidade: confira as novidades!

Às 14h00 (horário de Brasília) de hoje, Steve jobs subiu ao palco da WWDC 2010 (Apple Worldwide Developer Conference) para anunciar as novidades da Apple. O prestígio avassalador da empresa é indiscutível. Prova disso é que a primeira coisa que Jobs fez foi pedir desculpas às pessoas que não conseguiram participar do evento. “Este foi o maior lugar que conseguimos”, disse.

Steve Jobs no palco da WWDC 2010 - Imagem por gdgt
Steve Jobs no palco da WWDC 2010 – Imagem por gdgt

Como é de costume, o chefão da Apple começou falando dos números da empresa: já existe cerca de 8,5 mil aplicativos para iPad; estes já foram baixados mais de 35 milhões de vezes; o número de downloads de livros digitais já superou a casa dos 5 milhões. Aliás, aqui está a primeira novidade: o iBooks, ferramenta para leitura de e-books para iPad, foi atualizado. Agora é possível destacar textos em um livro, criar notas e ler arquivos em PDF no programa.

Em seguida, Steve Jobs deu mais um “cutucão” na Adobe ao dizer que os produtos da Apple têm pleno suporte ao HTML 5, dando a entender que o Flash está, por assim dizer, com os dias contados…

É claro que ele não poderia deixar de falar da App Store: de acordo com Jobs, o serviço recebe cerca de 15 mil aplicativos novas por semana, sendo que 95% são aprovados em menos de sete dias. Os programas reprovados o são porque não cumprem algum requisito, não executam o que sua descrição afirma ou simplesmente travam!

Já que o tema era esse, três novos aplicativos para iPhone foram anunciados no evento: Netflix (para aluguel de filmes, não disponível no Brasil), o “nada popular” jogo FarmVille e, rufem os tambores: Guitar Hero com clássicos do rock! E o assunto App Store termina com um número impressionante, para variar: 5 bilhões de aplicativos já foram baixados pelo serviço.

Depois disso, Jobs tratou de falar do assunto mais aguardado do dia: o anúncio oficial do iPhone 4, que chega com mais de cem novas funcionalidades. Como não é possível frisar todas, Jobs se focou nas características mais importantes:

  • Novo visual – neste ponto, Jobs disse algo como “creio que vocês já o conhecem” em referência à imagem “vazada” do dispositivo feito pelo blog Gizmodo, que a propósito foi impedido de participar da WWDC 2010, fazendo sua cobertura graças ao apoio de amigos presentes no evento;
  • O iPhone 4 é 24% mais fino que o já fino iPhone 3GS;
  • Câmera frontal para videochamadas (funcionará apenas em redes Wi-Fi, por enquanto), câmera traseira com iluminação flash LED (acho que é o único Flash que Jobs tolera) e microfone adicional para cancelamento de ruídos (!!!). É possível alternar entre as duas câmeras ao realizar as videochamadas;
  • A tela do iPhone 4 conta com algo que a Apple chama de Retina Display: onde havia um pixel, agora há quatro, deixando as imagens incrivelmente mais bonitas e reais. Para se ter uma ideia da precisão disso, são 326 pixels por polegada contra 132 do modelo anterior, sendo que passando de 300 pixels o olho humano já não consegue distinguir a diferença. A taxa de contraste agora é de 800:1, quatro vezes maior que no iPhone 3GS;
  • A lateral do iPhone 4, de aço, além de deixar o aparelho com visual mais elegante, também funciona como antena;
  • Uso de cartões micro-SIM. Compreensível, pois com a miniaturalização do aparelho, quanto mais espaço disponível, melhor;
  • Processador A4 e capacidadesde 16 GB ou 32 GB para armazenamento de dados;
  • Compatibilidade com o padrão 802.11n, GPS, bússola, acelerômetro e… Giroscópio! Isso significa que o iPhone 4 é capaz de responder a um número impressionante de movimentos, incluindo rotação;
  • A já mencionada câmera traseira também tem novidades importantes: conta agora com 5 megapixels, mas de acordo com Jobs, o que é mais importante nesses dispositivos é conseguir tirar fotos boas em ambientes com baixa iluminação. Por isso, o iPhone 4 utiliza um sensor que mede essa característica. E tem mais: a câmera é capaz de grava vídeos em 720p;
  • Para suportar tudo isso e mais um pouco, a bateria também ganhou um “up”: agora suporta até 10 horas de vídeo ou de navegação em redes Wi-Fi, ou 7 horas em conexões 3G.

iPhone 4 - Imagem por Apple
iPhone 4 – Imagem por Apple

Muito legal, né? Mas as novidades não terminam aí: o iPhone agora contará com uma versão do iMovie. Com isso, o usuário poderá usar o aparelho não só para filmar em 720p, como também para adicionar ao vídeo efeitos, legendas, som de fundo, entre outros. O aplicativo custará apenas 4,99 dólares na App Store.

Com o lançamento do iPhone 4, o sistema operacional iPhone OS também foi atualizado e, a partir de agora, passará a se chamar iOS 4. A novidade oferecerá mais de cem novos recursos – entre eles, suporte a múltiplas tarefas – e cerca de 1.500 APIs para desenvolvedores. O iPhone OS 4… digo, o iOS4 também permitirá a criação de pastas e disponibilizará mais uma opção de busca: o Bing, embora o Google continue como padrão. O sistema, por enquanto, está disponível apenas para desenvolvedores cadastrados na Apple. Usuários finais terão acesso dentro de uma semana. Será possível fazer atualização a partir do iPhone 3G (com restrições) ou 3GS e no iPod touch de segunda e terceira geração.

O diferencial do recurso Retina Display
O diferencial do recurso Retina Display – Imagem por Apple

O já mencionado iBooks também está chegando para o iPhone. O aplicativo terá praticamente as mesmas funcionalidades do novo iBook para iPad e também permitirá a sincronização de livros, notas e favoritos com outros aparelhos.

A última novidade fica por conta do iAds. Trata-se de uma plataforma que permitirá a desenvolvedores exibir anúncios publicitários em seus aplicativos. Neste caso, 60% da renda obtida será entregue aos criadores, enquanto que a Apple ficará com os 40% restantes. Nissan, Unilever, DirectTV, GE e Disney estão entre as empresas que já se comprometeram a anunciar na plataforma. Os objetivos da Apple com o iAds não são nada humildes: a empresa esperar deter, com a novidade, 48% do mercado de anúncios para mobilidade nos Estados Unidos.

Gravando vídeos no iPhone - Imagem por Apple
Gravando vídeos no iPhone – Imagem por Apple

Bom, temos que conhecer os preços, né? O iPhone 4 de 16 GB custará 199 dólares nos Estados Unidos, enquanto que a versão de 32 GB sairá por 299 dólares. É claro que você deve esperar por valores muito mais altos no Brasil. Aliás, até o final do mês, quase 20 países contarão com o novo iPhone, mas o Brasil não está entre eles, como não poderia deixar de ser.

Para nós aqui do lado de cá do hemisfério, resta babar conferir mais detalhes no link www.apple.com/iphone 😉

Referências: gdgt, Engadget.

Emerson Alecrim