20 anos de PowerPoint

Logo do PowerPointAs pessoas estão acostumadas a usar o PC para realizar as mais diversas atividades e, por não haver motivo aparente para agir ao contrário, o fazem como se todos os programas utilizados existissem desde sempre. Mas tudo tem um começo, tudo tem uma história, inclusive no mundo do software. O gerador de apresentações PowerPoint, da Microsoft, é prova disso: o programa completou 20 anos de existência.

O PowerPoint surgiu pelas mãos de Robert Gaskins, quando ele se deu conta do potencial que a geração de apresentações gráficas representava para o então recém surgido segmento de computadores com recursos gráficos mais sofisticados. Isso numa época em que muita gente duvidava de que as máquinas baseadas unicamente em texto deixariam de ser usadas um dia.

Com a ajuda de seu grande amigo Dennis Austin, Robert Gaskins lançou em 1987 a primeira versão do PowerPoint. Agora, eis a surpresa: esse lançamento foi feito para o Mac. Isso quer dizer que, originalmente, o PowerPoint foi desenvolvido para ser um aplicativo dos PCs da Apple. Mas, naquele mesmo ano, Bill Gates mostrou suas garras e comprou a empresa de Dennis Austin por 14 milhões de dólares. O que aconteceu depois disso você já sabe: O PowerPoint integrou o pacote Office e o acompanha desde então.

O PowerPoint completa 20 anos, mas a Microsoft não vai comemorar por achar que não vale a pena, tampouco Robert Gaskins e Dennis Austin. Aliás, os criadores do programa têm uma série de críticas em relação ao PowerPoint – na verdade, sobre o uso que é feito dele. Uma das queixas expressadas pela dupla é a de que muita gente deixou de gerar documentos completos de seus trabalhos para apenas resumí-los em slides do PowerPoint. Mas, quanto a isso, Gaskins argumenta: “se fazem um trabalho ruim com o PowerPoint, farão com qualquer outra coisa”.

Parabéns ao PowerPoint!

Referência: LaFlecha, PC World.

Emerson Alecrim





  • 20 anos de aulas mal-dadas, palestras mal-feitas e e-mails com fru-frus! Viva!

  • Emerson Alecrim

    É, Wilerson, o Robert Gaskins tem as mesmas impressões. Ele realmente odeia o caminho que o PowerPoint seguiu depois da venda. Bom, pelo menos ele levou uma boa grana 🙂

  • Eu sou da feliz época em que as pessoas com algum cérebro sabiam aproveitar o Power Point pra coisas boas.

    Às vezes eu me sinto muito velha.

  • andre luiz

    parabéns pois gosto muito dele mais infelismente acresentar musica so wav.é elas estão ou sumurao do mercado