Vivendi compra parte da GVT, mas suas ações caem

GVTA francesa Vivendi deu um “chega pra lá” na Telefônica e anunciou no final da semana passada a compra de 37,9% das ações da GVT, empresa de telecomunicações sediada no Paraná que atua em vários pontos do Brasil. Além disso, a Vivendi adquiriu o direito de opção de compra de mais 19,6% da operadora.

A transação custou à companhia francesa cerca de 4,12 bilhões de reais – 56 reais por ação -, valor equivalente a 2,4 bilhões de dólares, aproximadamente. O negócio, no entanto, fez as ações da Vivendi caírem quase 3% nesta segunda-feira, uma vez que analistas do mercado consideraram o valor pago excessivamente alto, colocando por água abaixo a imagem de bom controle financeiro que a companhia tinha até então. É possível inclusive que a Vivendi tenha que se desfazer de sua participação no grupo de mídia NBC Universal para diminuir um possível impacto negativo em suas contas.

Não faz muito tempo que a Vivendi anunciou sua intenção de adquirir a GVT, considerada uma das melhores empresas de telecomunicações do Brasil. No entanto, dias depois a Telefônica também manifestou o mesmo interesse. Pelo Twitter, foi possível observar que esta última notícia causou certa apreensão em alguns clientes da GVT, dada a imagem negativa que a Telefônica carrega por conta das falhas que ocorreram com o serviço de banda larga Speedy nos últimos meses.

Referências: WSJ.com, TelecomTiger.