2012
08
mar

Ministério da Justiça quer explicações sobre as mudanças nas políticas de privacidade do Google

Imagem ilustrativa de cadeadoEstá em vigor desde o início do mês as alterações que o Google determinou para as políticas de privacidade de seus serviços. Dada a polêmica em volta do assunto, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), divisão do Ministério da Justiça do Brasil, seguiu o exemplo de autoridades de outros países e notificou a empresa para que esta prestes esclarecimentos sobre as mudanças.

Conforme explica este texto, o Google fez com que um único conjunto de políticas de privacidade passasse a valer para praticamente todos os seus serviços. O problema é que, com isso, os dados dos usuários podem ser compartilhados entre todas estas ferramentas, o que, na visão de muita gente, pode resultar em uma expressiva diminuição de privacidade.

Por conta disso, o (DPDC) deu um prazo de dez dias a partir da data de recebimento da notificação para que o Google forneça esclarecimentos sobre o assunto, explicando, por exemplo, como aconteceu o processo de revisão das políticas, como a sociedade pode se manifestar sobre as mudanças, quais as alternativas para quem deseja utilizar os serviços da companhia sem que haja compartilhamento interno de suas informações, entre outros.

O (DPDC) informou ainda que, caso o Google não se manifeste dentro do prazo determinado, poderá haver abertura de processo administrativo contra a empresa.

Para o público em geral, o Google fornece explicações sobre o assunto na página Políticas e Princípios do Google e em seu blog oficial.

Referência: DPDC.

1
comentário

2012
24
fev

Google Talk agora conta com extensão oficial para o navegador Chrome

O Google disponibilizou recentemente na Chrome Web Store o aplicativo Chat for Google, que funciona como uma extensão do Google Talk para o navegador da empresa. Na verdade, a ferramenta já tinha algum tempo de existência, mas havia sido criada especialmente para o Chrome OS. Somente agora é que foi adaptada para funcionar no browser, independente de sistema operacional.

Chat for Google

A novidade tem algumas funcionalidades interessantes. Para começar, entra em ação tão logo o sistema operacional é carregado, ficando em segundo plano, como se funcionasse de maneira completamente separada do navegador. Além disso, é capaz de acionar alguns recursos do Google+, como o chat por vídeo Hangout.

Outro destaque é que, quando há janelas de chat ou de lista de contato abertas, é possível mantê-las ativas, mas minimizadas de maneira bastante discreta. Para isso, basta clicar uma vez no topo da janela para que ela se “encolha” e assuma a aparência de uma linha:

Chat for Google: janelas minimizadas

O Chat for Google funciona tão bem – mesmo que não haja nenhuma janela do Chrome aberta – que pode inclusive substituir o cliente oficial do Google Talk, embora não informe de mensagens novas no Gmail tal como este último.

O Chat for Google está disponível na Chrome Web Store. O aplicativo é compatível com vários idiomas, inclusive português do Brasil.

Comentários desativados em Google Talk agora conta com extensão oficial para o navegador Chrome

2012
16
fev

Maior do mundo: Google Public DNS possui 70 bilhões de requisições por dia

DNS do GoogleEm dezembro de 2009, o Google estreou o serviço Google Public DNS como forma de ajudar usuários do mundo todo a terem acesso mais rápido aos inúmeros serviços disponíveis na internet, inclusive os da própria empresa. Se a ideia deu certo? Os números falam por si só: pouco mais de dois anos após o seu lançamento, o serviço conta com cerca de 70 bilhões de requisições por dia, ou seja, é o maior do mundo!

Para quem não entende a importância do DNS, uma rápida explicação: cada site possui um endereço IP. Como o volume de sites é enormemente grande, servidores de DNS espalhados pelo mundo guardam uma relação que informa qual endereço está relacionado a determinadas páginas. O problema é que, dependendo do provedor de internet do usuário, este serviço pode ser lento ou conter alguma característica que incomode o usuário ou o impeça de acessar certos endereços.

É aí que serviços como Google Public DNS entram em ação: em vez de utilizar os endereços de DNS de seu provedor, o usuário pode usar as opções oferecidas pelo Google ou mesmo pela OpenDNS, por exemplo.

De acordo com o Google, seu serviço de DNS se tornou mais utilizado internacionalmente: atualmente, 70% das requisições tem origem fora dos Estados Unidos. Ciente da crescente demanda, a companhia também passou a oferecer endereços de DNS baseados em IPv6:

  • IPv4: 8.8.8.8 e 8.8.4.4;
  • IPv6: 2001:4860:4860::8888 e 2001:4860:4860::8844.

Para quem é usuário do Windows 7, é possível utilizar o DNS do Google indo em Iniciar / Painel de Controle / Rede e Internet / Exibir o status e as tarefas da rede / Alterar as configurações do adaptador (canto superior esquerdo). Em seguida, basta clicar com o botão direito do mouse na conexão que você utiliza e escolher Propriedades. Depois é necessário ir à aba Rede, selecionar Protocolo TCP/IP versão 4, clicar em Propriedades, ativar a opção Usar os seguintes endereços de servidor DNS e informar a sequência 8.8.8.8 no primeiro campo e 8.8.4.4 no segundo. Para IPv6 o procedimento é semelhante, mas a opção a ser escolhida é Protocolo TCP/IP versão 6.

Se você é usuário de Linux, Mac OS X ou pretende informar os endereços de DNS da Google em um roteador, pode encontrar orientações em code.google.com/speed/public-dns/docs/using.html. Mais informações no link code.google.com/speed/public-dns.

Referência: Official Google Blog.

Comentários desativados em Maior do mundo: Google Public DNS possui 70 bilhões de requisições por dia

2012
14
fev

União Europeia e Estados Unidos: Motorola é do Google e ponto final

MotorolaÉ um procedimento padrão: quando uma empresa grande adquire outra, entidades reguladoras entram em ação para aprovar ou não o negócio. É uma maneira de evitar a tão temida situação de monopólio. No caso da compra da Motorola Mobility pelo Google, tudo está indo bem, pelo menos até o momento: tanto a União Europeia quanto os Estados Unidos aprovaram recentemente a aquisição.

Com a notícia, o Google definitivamente passa a ser dono da Motorola Mobility. O negócio, anunciado em agosto de 2011, envolve pelo menos 12,5 bilhões de dólares. Mas isso não quer dizer que os prédios da Motorola serão invadidos pelas cores do Google ou que sua sede mudará para o Googleplex, em Mountain View: ambos os negócios permanecerão separados.

Na ocasião da aquisição, o Google explicou que o negócio visa fortalecer a plataforma Android. Com a Motorola em mãos, a companhia passa a ser dona de 14,6 mil patentes desta, além de outras 6,7 mil que, na época, estavam em processo de registro. Com isso, o Google consegue maior liberdade para implementar e manter recursos no Android, diminuindo os riscos de processos judiciais ou pagamentos de licenças envolvendo patentes.

As autoridades reguladoras da União Europeia e dos Estados Unidos aprovaram o negócio por entender que, diante das circunstâncias atuais, não haverá mudanças drásticas no mercado. De qualquer forma, permanecerão atentas para evitar que a empresa use sua condição para beneficiar exclusivamente a Motorola e também para impedir que a companhia dificulte o acesso a patentes importantes.

Referências: InformationWeek, eWeek.

3
comentários

2012
13
fev

30 vagas: Google abre programa de estágio em São Paulo

GoogleSe você é um estudante universitário no último ano de curso e está afim de começar a sua carreira em uma das melhores empresas do mundo para se trabalhar, esta é a sua chance: o Google acaba de abrir inscrições para 30 vagas de estágio em sua filial de São Paulo – SP.

As vagas são para áreas como vendas, marketing, comunicação, planejamento, novos negócios e recursos humanos. A área de desenvolvimento não foi incluída neste programa, provavelmente por suas atividades se concentrarem na filial do Google em Belo Horizonte – MG.

Podem se candidatar estudantes de cursos universitários com duração de quatro ou cinco anos e que estejam para se formar em dezembro de 2012. É necessário ter excelente comunicação verbal e escrita, tanto em português quanto em inglês.

As inscrições poderão ser realizadas até o dia 12 de março de 2012. A primeira rodada de entrevistas (que pode ser feita por internet ou telefone) acontecerá entre 22 de março e 12 de abril. Na etapa seguinte, entre 26 de março e 16 de abril, os candidatos serão submetidos a um teste oral de inglês. Finalmente, entre 25 de abril e 25 de junho, serão realizadas entrevistas presenciais.

Os candidatos selecionados iniciarão o estágio em 16 de julho de 2012. O programa tem duração de cinco meses, mas há grandes chances de efetivação.

Mais informações no site Google Students (em inglês).

1
comentário

2012
03
fev

União Europeia pede ao Google adiamento das mudanças em suas políticas de privacidade

Imagem ilustrativa - cadeadoAutoridades da União Europeia (UE) estão preocupadas com as alterações que o Google pretende implementar em suas políticas de privacidade a partir de março de 2012. Por conta disso, a Article 29 Working Party (Grupo de Trabalho do Artigo 29), organização independente formada por membros de países da UE para lidar com proteção de dados e privacidade, solicitou à empresa o adiamento da implementação das novas medidas.

O pedido foi feito via carta direcionada a Larry Page, um dos fundadores do Google e atual CEO da companhia. O presidente do grupo justificou a solicitação dizendo que, desta forma, a UE poderá analisar melhor os documentos e garantir que não haja confusão quanto ao comprometimento do Google em relação aos direitos de informação de seus usuários.

Nos vários países em que atua, o Google vem explicando que as mudanças consistem, basicamente, em fazer com que haja apenas um único conjunto de políticas de privacidade para cerca de 60 de seus produtos. Além disso, a empresa argumenta que as políticas estão agora escritas em linguagem mais simples, facilitando a compreensão do usuário.

O problema é que, com este novo tratamento ao assunto, entende-se que o Google terá mais liberdade para utilizar as informações dos usuários entre seus serviços, dando menor espaço aos aspectos de privacidade (entenda mais aqui). É neste ponto que mora a preocupação das autoridades de vários países.

Ainda não se sabe se o Google irá adiar, conforme solicitado, a implementação das mudanças, embora a empresa tenha o costume de colaborar com as autoridades europeias. De qualquer forma, a companhia manifestou surpresa com o pedido, uma vez que teria informado sua decisão a entidades reguladoras semanas antes de torná-la pública, dando tempo para análises mais profundas.

Referências: The Telegraph, Google European Public Policy Blog.

Comentários desativados em União Europeia pede ao Google adiamento das mudanças em suas políticas de privacidade

2012
26
jan

Baixe aí: Google Earth chega à versão 6.2

No meio de tantos produtos que o Google eliminou recentemente, o Google Earth resiste bravamente. Prova disso é que a ferramenta acaba de chegar à versão 6.2 (beta, para não perder o costume). Não há nenhuma grande novidade no programa, mas a repaginada em sua interface e os recursos adicionados fazem valer a pena atualizá-lo.

Uma das novas funcionalidades é a integração do Google Earth com a rede Google+. A ideia é a de que você possa compartilhar a imagem de uma localidade que estiver vendo com amigos. Para isso, basta clicar no botão “Fazer login”, no canto direito superior, e informar seus dados de usuário.

Google Earth 6.2

Google Earth 6.2

Com o login efetuado, basta então clicar no botão “Compartilhar”, também no canto direito superior, para enviar seu screenshot ao Google+. O problema é que, durante os testes para esta notícia, este recurso não funcionou, apresentando mensagem de erro 404 no lugar. Provavelmente um problema pontual.

De acordo com o Google, os recursos de pesquisa do programa também foram melhorados. A coluna responsável por esta função foi simplificada: antes, haviam três abas ali e agora há apenas uma. Além disso, a caixa de busca agora é capaz de sugerir nomes à medida que o usuário digita.

Outra mudança diz respeito à visualização das áreas. O programa exibe imagens tiradas em condições e circunstâncias diferentes, fazendo com que determinados níveis de visão se pareçam com uma “colcha de retalhos”. Mas o Google Earth 6.2 conta com um algoritmo capaz de amenizar este efeito, deixando a visualização mais próxima do real.

Gratuito e disponível para Windows, Mac OS X e Linux, o Google Earth pode ser baixado em earth.google.com.br.

1
comentário

2012
21
jan

Google fechará serviço on-line de edição de fotos Picnik

Em um passado não muito distante, o Google não pensava duas vezes antes de adquirir um serviço capaz de adicionar funcionalidades ou tecnologias às suas ferramentas. No entanto, desde que Larry Page assumiu o comando da empresa no lugar de Eric Schmidt, a ordem é priorizar o que for rentável. Por causa desta política, mais um serviço do Google será fechado: o Picnik.

Trata-se de um serviço on-line de edição de fotos que ficou conhecido graças à sua integração com o Flickr. A ferramenta foi adquirida pelo Google em março de 2010 por um valor não revelado e, posteriormente, integrada a serviços como orkut e Picasa.

A ferramenta, no entanto, não “sumirá” completamente. De acordo com o Google, suas funcionalidades mais relevantes serão implementadas em seus serviços, como o Google+ e o já mencionado Picasa, ou seja, os recursos estarão lá, apenas não mais sob o selo Picnik.

O serviço ficará no ar até o dia 19 de abril de 2012. Os usuários que utilizam a versão paga serão reembolsados pelo Google.

Menos conhecidas, também serão descontinuadas as ferramentas Google Message Continuity, Google Sky Map, Needlebase, Social Graph API e Urchin (esta última pode facilmente ser substituída pelo serviço Google Analytics).

Referência: Official Google Blog.

2
comentários

2012
12
jan

Depois de quase sair da China, Google quer aumentar atuação no país

Quase dois anos depois de ameaçar sair da China por conta de problemas com o governo do país, o Google agora tenta aumentar a sua atuação no país. Para isso, a empresa está procurando engenheiros, especialistas em vendas, gerentes de produtos e outros profissionais para a reforçar a equipe que mantém no gigante asiático.

Gigante mesmo e e em fase de crescimento! Recentemente, o China Internet Network Information Center (CNNIC) revelou que a China terminou 2011 com mais de 500 milhões de pessoas com acesso à internet. E este número pode melhorar muito, já que a referida quantia representa apenas 37,7% da população chinesa. Ficar de fora de um mercado tão forte assim não seria nada bom para uma empresa global como o Google.

Interessante notar que a empresa está de olho no mercado móvel chinês, que se mostra bastante promissor para a plataforma Android. Não é por menos: trata-se de um produto que, a princípio, não sofre os efeitos da censura imposta pelo governo chinês e que pode gerar receita significativa com a venda de aplicativos pela Android Market.

Mas o mercado de anúncios e links patrocinados também representa uma excelente oportunidade para o Google: como a economia chinesa está em franco crescimento, o número de empresas que querem divulgar seus serviços ou produtos na internet só aumenta.

A declaração do presidente da consultoria BDA China, Duncan Clark, expressa bem as expectativas em relação à empresa: “as pessoas tendem a pensar que o Google abandonou a China, mas a China não abandonou o Google”.

Referência: The Wall Street Journal.

Comentários desativados em Depois de quase sair da China, Google quer aumentar atuação no país

2012
10
jan

Google aumentará influência do Google+ em seus resultados de busca

Talvez você não tenha notado, mas as buscas feitas hoje no Google não acontecem da mesma forma que ocorriam dois ou três anos atrás. Isso porque os algoritmos de pesquisam são alterados constantemente, algumas vezes de maneira bastante expressiva. O anúncio feito hoje parece seguir este caminho: em breve, o Google+ terá muito mais influência nos resultados das pesquisas.

Google mais “social”

Google mais “social”

Batizada de Search Plus Your World (algo como “busque mais o seu mundo”), a iniciativa fará com que conteúdo particular ou de amigos nos serviços Google+ e Picasa (fotos) apareça com prioridade nas pesquisas realizadas. Como cada pessoa tem amigos distintos, os resultados nunca serão iguais para todo mundo. O próprio Google dá um exemplo:

“Digamos que esteja à procura de um destino para as férias. É claro que você pode pesquisar na Web, mas e se quiser saber mais sobre as experiências que os seus amigos viveram nas férias deles? Assim como na vida real, as experiências dos seus amigos geralmente são muito mais significativas para você que o conteúdo impessoal presente na Web”.

Para tornar a experiência do usuário ainda mais social, o Google também facilitará o contato com amigos: ao digitar o nome de uma pessoa (ou somente as primeiras letras) no campo de pesquisa, o buscador indicará o perfil correspondente. Se o usuário clicar nele, será encaminhado a uma página que contém mais informações sobre a pessoa.

O Google também implementou um conceito de “comunidade”: dependendo do assunto pesquisado, as páginas de resultados exibirão uma caixa no canto direito com tópicos de contatos que costumam discutir sobre o tema no Google+.

Como estas mudanças podem alterar de maneira significativa os resultados das buscas, o Google exibirá um botão no canto direito superior das páginas que serve para ativar ou desativar as informações sociais.

Por enquanto, a novidade funcionará apenas para usuários que utilizam a versão em inglês do Google. Não há previsão para a ativação do Search Plus Your World em outros idiomas.

Referência e imagem: Blog Oficial do Google Brasil.

Comentários desativados em Google aumentará influência do Google+ em seus resultados de busca