2013
21
fev

Com Core i5 e tela sensível ao toque: Google anuncia o Chromebook Pixel

Sem alarde, o Google apresentou oficialmente nesta quinta-feira (21/02/2013) o Chromebook Pixel, laptop equipado com tela sensível ao toque que tem como sistema operacional o Chrome OS. Além destas duas notáveis características, o dispositivo se destaca por ser, até o momento, o modelo mais avançado da linha.

Chromebook Pixel – Imagem por Google

Chromebook Pixel – Imagem por Google

O visual do Chromebook Pixel é a primeira característica a chamar atenção: com traços retos e espessura de 16,2 milímetros, o dispositivo tem corpo de alumínio anodizado e o seu teclado conta com retroiluminação LED, o que lhe atribui um ar de sofisticação.

A tela também é um grande atrativo: com 12,85 polegadas, é sensível ao toque, como já explicado, mas também é mais resistente a danos por conta da tecnologia Gorilla Glass 2. Como se não bastasse, a tela pode trabalhar com a nada humilde resolução de 2.560 x 1.700 pixels. Para se ter uma ideia do quão expressiva é esta característica, o Macbook Pro Retina, da Apple, tem 220 pixels por polegada, enquanto que o Chromebook Pixel possui 239.

No mais, a novidade tem entre suas demais características um processador Intel Core i5 de 1,8 Hz, 4 GB de memória DDR3, SSD de 32 GB ou 64 GB, webcam capaz de gerar vídeos de 720p, duas portas USB, Wi-Fi, saída de vídeo mini-DisplayPort e bateria com autonomia estimada em 5 horas.

A capacidade interna de armazenamento é pequena, a princípio, mas é importante ressaltar que o Chrome OS é um sistema operacional desenvolvido para funcionar constantemente à internet, razão pela qual os compradores do dispositivo poderão contar com um 1 TB de espaço no Google Drive. De qualquer forma, também é possível expandir o armazenamento com cartões SD.

O Chromebook Pixel será comercializado nos Estados Unidos com preço sugerido de 1.299 dólares. Haverá uma versão com 4G LTE que custará a partir de 1.449 dólares. Tais valores sugerem que este é um produto para poucos. Até o momento, não há previsão de lançamento no Brasil.

O vídeo a seguir mostra mais detalhes do Chromebook Pixel:

Outras informações em www.google.com/intl/en/chrome/devices/chromebook-pixel.

1
comentário

2013
14
fev

Facebook e Google: as gigantes que mais adquiriram empresas de capital fechado em 2012

Nota de dólar - imagem ilustrativaUm relatório publicado recentemente pela firma de pesquisas corporativas PrivCo mostra que Facebook e Google foram as companhias que, durante o ano de 2012, mais adquiriram empresas de tecnologia de capital fechado. Muitas delas podem ser consideradas “startups”, isto é, empresas com pouco tempo de existência focadas em inovação. Eis o ranking com as dez maiores “compradoras”:

  • Facebook: 16 aquisições;
  • Google: 16 aquisições;
  • Groupon: 12 aquisições;
  • Twitter: 10 aquisições;
  • Cisco: 10 aquisições;
  • Oracle: 9 aquisições;
  • Microsoft: 8 aquisições;
  • Dell: 7 aquisições;
  • Zayo Group: 6 aquisições;
  • Autodesk: 6 aquisições.

A prática de aquisições de empresas de tecnologia acontece há muito tempo. No entanto, o ano de 2012 se destacou por ter sido o mais movimentado desde 2009: ao todo, 2.357 companhias de capital fechado foram incorporadas por outras, movimentando mais de 84 bilhões de dólares.

Os motivos para as aquisições são diversos, mas uma das razões mais comuns é a necessidade ou oportunidade que algumas companhias têm de implementar em determinado produto uma tecnologia que se mostra promissora. Em outras situações, uma empresa de maior porte vê a chance de fazer um bom negócio adquirindo um serviço que está se destacando. No caso do Google, por exemplo, é válido lembrar que ferramentas como YouTube e Google Earth são frutos de aquisições.

Há casos também em que a compra não visa necessariamente a incorporação de tecnologias ou serviços, mas sim a obtenção de “qualidade profissional”: com a aquisição de uma startup de destaque, a companhia pode absorver uma equipe bastante talentosa e que dificilmente seria encontrada a partir de processos convencionais de recrutamento.

A aquisição de maior destaque em 2012 pertence ao Facebook: em abril, a companhia surpreendeu o mercado ao anunciar a compra do Instagram por nada menos que 1 bilhão de dólares.

Referências: VentureBeat, WSJ.com, PrivCo.

Comentários desativados em Facebook e Google: as gigantes que mais adquiriram empresas de capital fechado em 2012

2013
06
fev

25 vagas: Google abre inscrições para programa de estágio em São Paulo

GoogleSe você é estudante universitário e quer iniciar ou incrementar a sua carreira profissional em uma empresa renomada, esta pode ser a sua chance: o Google abriu inscrições para um processo seletivo que visa preencher 25 vagas de estágio para o seu escritório em São Paulo – SP. Os escolhidos irão trabalhar em áreas como vendas, marketing e recursos humanos.

Como é de se esperar, é necessário corresponder a alguns requisitos para concorrer a uma vaga:

  • O estudante deve estar regularmente matriculado em um curso superior no Brasil com duração de pelo menos 4 anos;
  • A conclusão do curso deverá estar prevista para dezembro de 2013 ou janeiro de 2014;
  • É necessário ter excelente comunicação escrita e verbal nos idiomas inglês e português.

A seleção acontecerá em várias fases que consistem, basicamente, em testes e entrevistas que podem ter processos diferentes de acordo com a vaga a ser preenchida. A língua inglesa será utilizada em praticamente todas as etapas, inclusive no cadastro.

Para concorrer, o estudante deve seguir as orientações desta página do Google. As inscrições poderão ser feitas até 11 de março de 2013. Os selecionados irá estagiar na companhia entre julho de 2013 e janeiro de 2014, havendo a possibilidade de efetivação.

Comentários desativados em 25 vagas: Google abre inscrições para programa de estágio em São Paulo

2012
13
dez

Por 90 dias: Google oferecerá Wi-Fi gratuito em bares das regiões Sul e Sudeste do Brasil

Por essa ninguém esperava: a partir do próximo sábado (15/12/2012), o Google começará a oferecer internet via Wi-Fi gratuitamente em cerca de 150 bares localizados nas regiões de sete cidades do Sul e do Sudeste do país. São elas: Belo Horizonte (MG), Campinas (SP), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

De nome Free WiFi, a iniciativa é fruto de uma parceria entre o Google e a empresa Enox On>life Media, e será testada durante 90 dias. Os estabelecimentos participantes podem ser localizados na página oficial do projeto – brasilfreewifi.withgoogle.com – e todos ostentarão um aviso local informando da disponibilidade do serviço.

Projeto Free WiFi

Aparentemente, um dos objetivos do Google com a iniciativa é o de promover seus produtos. Para isso, quando o usuário estabelecer uma conexão, a rede poderá sugerir aplicativos de acordo com a plataforma de seu dispositivo. A pessoa, é claro, poderá ignorar a oferta e partir para a navegação em si.

De acordo com o Google, os links de cada bar terão velocidade de 10 Mb/s (megabits por segundo) ou, em conexões via fibra óptica, 30 Mb/s.

Pelo menos até o momento, não há qualquer informação que indique que o Google levará a iniciativa para outras localidades do Brasil.

Referência: Gizmodo.

1
comentário

2012
06
dez

Agora é possível criar “comunidades” no Google+

Google+O Google anunciou nesta quinta-feira (06/12/2012) um novo recurso para o Google+: a possibilidade de criação de “comunidades” no serviço. Os brasileiros não irão estranhar este nome: os espaços de discussão criados no orkut possuem a mesma denominação. Mas as semelhanças param por aí: as comunidades do Google+ lembram mais os grupos existentes no Facebook que os fóruns do orkut.

Os usuários podem criar no Google+ comunidades sobre os mais diversos temas. Os participantes, no entanto, não criam tópicos, mas sim publicam mensagens na página principal do grupo, com os demais usuários podendo comentar o assunto logo abaixo. Perceba que é exatamente assim que os grupos do Facebook funcionam.

No orkut é diferente: como as comunidades deste serviço são organizadas por tópicos, o usuário precisa publicar um título seguido de seu conteúdo, com a discussão ocorrendo de maneira sequencial, sem destacar a primeira mensagem.

Mas há alguns diferenciais. Um deles é a possibilidade que o usuário tem de organizar o conteúdo de suas comunidades do Google+ em categorias, função inexistente no Facebook. Outro recurso de destaque é a capacidade de iniciar conversações com outros participantes por meio da ferramenta Hangout. Também merece menção a facilidade de divulgar a comunidade na internet por meio de botões “+1” em blogs e sites diversos.

O vídeo abaixo mostra a novidade em ação:

Se você ainda não possui o recurso de comunidades em sua conta no Google+, não se preocupe: de acordo com o Google, uma prévia da funcionalidade será liberada para todos os usuários ativos dentro de algumas horas.

Comentários desativados em Agora é possível criar “comunidades” no Google+

2012
06
dez

Versão brasileira do Google Play começa a oferecer livros e filmes

Não foi somente a Amazon brasileira que fez sua estreia nas primeiras horas desta quinta-feira (06/12/2012): coincidência ou não, o Google Play, loja de aplicativos e conteúdo para a plataforma Android, começou praticamente ao mesmo tempo a comercializar livros digitais (e-books) e filmes no país, com preços em reais.

Filmes e livros no Google Play brasileiro - Imagem por Google

Filmes e livros no Google Play brasileiro – Imagem por Google

Até então, o Google Play brasileiro apenas disponibilizava aplicativos. Mas, a partir de agora, passa a ser possível encontrar também uma série de livros digitais em português. Assim como na Amazon brasileira, os destaques ficam por conta de publicações de autores como Paulo Coelho e Martha Medeiros, mas também há obras estrangeiras traduzidas, como Cinquenta Tons de Cinza e as Crônicas de Gelo e Fogo. Os preços, infelizmente, não se diferem muito dos valores encontrados nas livrarias.

Em relação aos filmes, é possível tanto comprá-los quanto alugá-los, tudo depende da obra. A produção De Volta Para o Futuro, por exemplo, pode ser alugada por 3,90 reais (6,90 reais em alta definição) e assistida quantas vezes o usuário puder em até 48 horas ou comprada por 29,90 reais (39,90 reais em alta definição). Filmes mais recentes são mais caros: A Era do Gelo 4, por exemplo, sai por 6,90 reais no aluguel (9,90 reais em alta definição) e 34,90 reais na compra (44,90 reais em alta definição).

O conteúdo adquirido ou alugado pode ser acessado a partir de praticamente qualquer dispositivo Android que rode o Google Play, assim como ser visualizado em computadores por meio do navegador de internet. No caso de livros, também é possível lê-los em determinados e-readers, como as linhas da Kobo e da Sony.

A expectativa, a partir de agora, é a de que tanto o acervo de livros quando de filmes aumente no Google Play brasileiro e que o serviço passe a oferecer também conteúdo de revistas e músicas, a exemplo do que já ocorre na versão norte-americana do serviço. No entanto, não há qualquer informação sobre quando e se isso irá mesmo acontecer.

Mais informações em play.google.com/store.

1
comentário

2012
09
out

Sony traz Google TV ao Brasil

A Sony anunciou na manhã desta terça-feira (09/10/2012) o lançamento do set-top-box NSZ-GS7 no Brasil. Por ser o primeiro aparelho compatível com o Google TV a chegar oficialmente ao país, a novidade marca a estreia do referido serviço em terras tupiniquins.

Para quem não sabe, o Google TV é uma plataforma baseada no Android que permite ao usuário não só assistir conteúdo de streaming – como a Netflix, por exemplo – em sua televisão , como também acessar conteúdo da Web no aparelho, como notícias, redes sociais, jogos, entre outros.

Set-top-box NSZ-GS7 - Imagem por Sony

Set-top-box NSZ-GS7 – Imagem por Sony

Sendo um player de mídia, o aparelho da Sony é compatível com vários formatos de áudio, vídeo e imagens. No aspecto da conectividade,  há duas portas HDMI (para conexão à TV), duas portas USB (para o uso de um HD externo, por exemplo), além de porta Ethernet e Wi-Fi para acesso à internet.

O controle remoto universal que acompanha o set-top-box chama bastante atenção: na parte de cima estão os botões de controle e uma área sensível ao toque que também permite o envio de comandos; na parte inferior está um teclado QWERTY com retroiluminação para que o usuário possa enviar e-mails ou mensagens em redes sociais, por exemplo.

Teclado QWERTY no controle remoto - Imagem por Sony

Teclado QWERTY no controle remoto – Imagem por Sony

O problema, para variar, está no preço: enquanto que nos Estados Unidos a Sony comercializa o NSZ-GS7 por 179,99 dólares, no Brasil, o dispositivo chegará ao mercado com preço sugerido de 899 reais. Só para efeitos comparativos, o Apple TV é comercializado oficialmente no país por 399 reais.

Como se não bastasse o fator preço, o Google TV não pode ser utilizado em sua totalidade no país: a venda de filmes, músicas e livros a partir do Google Play, a loja de aplicativos e conteúdo do Android, ainda não atende ao mercado brasileiro. Ao menos a Sony revelou estar fechando parcerias com canais de TV e portais brasileiros, por exemplo, para deixar o conteúdo local mais atraente.

O NSZ-GS7 com Google TV estará em pré-venda a partir do dia 15 de outubro de 2012.

Referência: ZTOP.

Comentários desativados em Sony traz Google TV ao Brasil

2012
26
set

Google Street View agora mostra algumas imagens belíssimas do fundo do mar

Montanhas cobertas de neve na Espanha ou os rios da região amazônica não são o bastante para a equipe que trabalha no Google Street View: recentemente, o serviço passou a mostrar também imagens do fundo do mar. Apenas uma pequena localidade foi contemplada com a iniciativa – uma região próxima à Austrália -, mesmo assim, trata-se de um feito e tanto!

As imagens foram capturadas e disponibilizadas graças a uma parceria com o projeto Catlin Seaview Survey, que desenvolve pesquisas sobre recifes de corais em várias partes do mundo. Não é por menos que fotos da Grande Barreira de Corais (Great Barrier Reef), o maior recife do mundo, podem agora ser vistas no Google Maps ou no Google Earth.

Great Barrier Reef no Street View – Imagem por Google

Great Barrier Reef no Street View – Imagem por Google

As fotos foram obtidas por meio da moderna câmera SVII, que conseguiu gerar imagens debaixo d’água em 360 graus com uma captura sendo feita a cada três segundos e velocidade de deslocamento de 4 km/h. Ou seja, trata-se de um equipamento que faz no mar o que os carros do Google Street View realizam nas ruas.

Para ter acesso à coleção completa das imagens oceânicas do serviço, basta acessar o seguinte link: maps.google.com/intl/en/help/maps/streetview/gallery.html#!/ocean.

Comentários desativados em Google Street View agora mostra algumas imagens belíssimas do fundo do mar

2012
26
set

Fabio Coelho, diretor do Google Brasil, é detido pelo Polícia Federal

Por determinação do Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul (TRE-MS), Fábio Coelho, atual presidente do Google Brasil, foi detido pelo Polícia Federal na tarde desta quarta-feira (26/09/2012), em São Paulo – SP. De acordo com decisão, divulgada no início da semana, a punição foi ordenada porque o executivo teria cometido “crime de desobediência”.

Isso aconteceu porque o Google não cumpriu um mandato que ordena a retirada de dois vídeos no YouTube que estariam prejudicando a imagem de Alcides Bernal (PP), candidato que concorre à prefeitura da cidade de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. No entendimento da empresa, o YouTube é uma plataforma pública de vídeos, cujo material é fornecido pelos próprios usuários e, como tal, a companhia não pode ser responsabilizada por seu conteúdo.

O Google chegou a recorrer da decisão, mas não obteve sucesso, razão pela qual a ordem judicial de detenção chegou às mãos da Polícia Federal. Em nota, a entidade esclareceu que, como este é um crime de menor potencial ofensivo, Fábio Coelho não permanecerá detido, mas deverá assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência e comparecer perante à Justiça quando solicitado.

Referência: G1.

Comentários desativados em Fabio Coelho, diretor do Google Brasil, é detido pelo Polícia Federal

2012
14
set

Justiça Eleitoral da Paraíba determina prisão de diretor do Google Brasil

O juiz Ruy Jander Teixeira da Rocha, da 17ª Zona Eleitoral de Campina Grande, na Paraíba, determinou na tarde desta sexta-feira (14/09/2012) a prisão em flagrante de Edmundo Luiz Pinto Balthazar, apontado na decisão como diretor geral do Google Brasil. O motivo é o suposto descumprimento de uma ordem judicial emitida à empresa para retirar do YouTube um vídeo que estaria causando danos à imagem de um dos candidatos à prefeitura da cidade.

De acordo com a decisão, o Google teria recebido a ordem no início deste mês (setembro de 2012) e, posteriormente, feito um pedido de reconsideração, mas este foi indeferido pela Justiça Eleitoral. Além da retirada do vídeo, o documento também pede a quebra do sigilo dos dados do responsável por enviar o material em questão ao YouTube.

Pelo suposta resistência ao cumprimento da ordem, o juiz determinou a prisão do executivo do Google com base no artigo 347 do Código Eleitoral, com o mandato já tendo sido entregue à Polícia Federal. Em nota divulgada pouco depois da decisão, a empresa declarou o seguinte:

“O Google vem a público esclarecer que vai recorrer da decisão da Justiça Eleitoral do estado da Paraíba por entender que ela viola garantias fundamentais, tais quais a ampla defesa, o devido processo legal e a liberdade de expressão constitucionalmente assegurada a cada cidadão. O Google acredita que os eleitores têm direito a fazer uso da Internet para livremente manifestar suas opiniões a respeito de candidatos a cargos políticos, como forma de pleno exercício da Democracia, especialmente em períodos eleitorais. O Google não é o responsável pelo conteúdo publicado na Internet, mas oferece uma plataforma tecnológica sobre a qual milhões de pessoas criam e compartilham seus próprios conteúdos”.

Uma cópia do documento da decisão está disponível em www.scribd.com/doc/105934897/Decisao-Prisao-em-Flagrante-Diretor-da-Google.

Referências: Yahoo!, G1.

1
comentário