ReclameAQUI cria lista de lojas on-line não recomendadas para as compras de Natal

Black list de Natal - ReclameAQUIOs últimos finais de ano têm sido assim: a busca por presentes ou por itens que podem ser adquiridos graças ao 13º salário faz com que a procura pelo comércio eletrônico aumente. A questão é que, não raramente, o que era para ser uma simples e cômoda compra on-line acaba se transformando em dor de cabeça para o consumidor. Para ajudar a combater o problema, o site ReclameAQUI criou uma “black list” informando quais lojas virtuais não são recomendadas para as compras deste Natal: www.reclameaqui.com.br/blacklistnatal.

A lista é dividida em três categorias:

  • Empresas não recomendadas para este Natal: esta é categoria mais crítica, pois os sites que a integram têm avaliação extremamente baixa por parte dos usuários do ReclameAQUI. O serviço que lidera este ranking é bastante conhecido: o Mercado Livre, que registra quase 12 mil queixas, mas nenhuma resposta às partes reclamantes;
  • Empresas ruins para este Natal: nesta lista estão empresas que não são necessariamente não recomendadas pelo ReclameAQUI, mas possuem avaliação geral tida como ruim;
  • Empresas que “melhor não”… Estamos analisando: neste ranking estão empresas com número expressivo de queixas, mas que por um motivo ou outro não podem ser classificadas como “não recomendas” ou “ruins”.

Todos os critérios para esta classificação são explicados detalhadamente pelo ReclameAQUI no seguinte link: www.reclameaqui.com.br/avaliacao.

No geral, a black list contém mais de 800 lojas on-line. O interessante é que, se o usuário clicar no nome do site, será redirecionado para a página que contém as avaliações e reclamações registradas contra a empresa. Ao consultar vários nomes, é possível perceber que os problemas são, em sua maioria, “clássicos”: atraso ou falta de entrega, cobrança errada ou indevida, dificuldades de cancelamento de pedidos e atendimento pós-vendas precário.

Para evitar problemas com o comércio eletrônico, é importante verificar a reputação da loja, desconfiar de preços muito vantajosos, checar o prazo de entrega e assim por diante. Outras orientações podem ser encontradas nas dicas para compras on-line publicadas aqui no InfoWester.