Programa de testes de banda larga no Brasil já conta com mais de 30 mil inscritos

Imagem ilustrativa de modemAnunciado no final de agosto (2012), o programa criado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em parceria com o Ministério das Comunicações que visa avaliar a qualidade dos serviços de acesso banda larga à internet no Brasil já conta com cerca de 32 mil inscritos. Em breve, 12 mil destes cadastros serão selecionados para iniciar os testes.

A seleção será feita por meio de sorteio. Cada voluntário receberá um modem especial que é capaz de enviar dados sobre o desempenho da sua conexão à Entidade Aferidora da Qualidade (EAQ), instituição independente criada para gerenciar o programa de maneira imparcial e transparente. Informações particulares e inerentes à navegação dos usuários não serão coletadas.

Com o programa, o governo poderá avaliar de maneira mais precisa as principais reclamações dos consumidores em relação aos serviços de acesso à internet, como velocidade muito abaixo do contratado e quedas constantes na navegação, especialmente porque, a partir de outubro de 2012, as operadoras que tiverem mais de 50 mil clientes deverão fornecer acessos com velocidade mínima de 60% do que foi estabelecido para o plano.

O assunto ganhou inclusive atenção da presidente Dilma Rousseff: “estamos trabalhando para ampliar cada vez mais o acesso das famílias a uma boa conexão de internet”, disse durante o programa Café com a Presidenta, completando: “fiscalizar significa garantir ao consumidor a necessária proteção contra serviços de má qualidade, garantir o rigoroso cumprimento do que foi por ele contratado e pago. Só assim o consumidor terá os seus direitos respeitados”.

Para ser voluntário no programa de medição de banda larga, basta se cadastrar no site www.brasilbandalarga.com.br. As conexões avaliadas serão trocadas periodicamente, por isso, quem não for selecionado agora terá chance de participar das próximas etapas.

Referências: Agência Brasil [1], [2].