PROCON-SP divulga lista com 200 sites de comércio eletrônico que devem ser evitados

Ilustração: botão comprarO PROCON-SP publicou nesta quarta-feira (28/11/2012) uma lista contendo nada menos que 200 sites brasileiros de comércio eletrônico que devem ser evitados a todo custo. A relação de lojas foi feita a partir de queixas recebidas pela entidade que não tiveram resposta das partes reclamadas.

Não por coincidência, a lista, organizada por ordem alfabética, contém várias lojas on-line que também são bastante criticadas no site Reclame Aqui. De acordo com o PROCON-SP, os problemas mais frequentes em relação a estes estabelecimentos consistem em não entrega de produtos adquiridos e atendimento deficiente ou inexistente ao consumidor na pós-venda.

Pela lista, é possível notar sinais de atividades fraudulentas: dos 200 sites relatados, apenas 61 continuam on-line; além disso, em muitos deles não é possível encontrar informações básicas, como número de CNPJ, telefone para atendimento ao consumidor e endereço, situação que dificulta inclusive o envio de notificações judiciais.

É devido a casos como estes que o consumidor deve ficar atento ao realizar compras a partir internet. É recomendável, por exemplo, dar preferência a sites renomados ou pesquisar por reclamações e opiniões sobre lojas desconhecidas. Outros cuidados incluem desconfiança em relação a preços excessivamente vantajosos e verificação de informações de contato da empresa. Mais orientações podem ser encontradas nestas dicas para compras on-line.

O comprador que tiver problemas não resolvidos com um site de comércio eletrônico deve procurar um órgão de defesa do consumidor ou, se constatar fraude, informar o caso às autoridades policiais.