Israel e Google se unem para colocar manuscritos do Mar Morto na internet

A Autoridade de Antiguidades do governo de Israel uniu forças com o Google para um projeto inusitado: colocar na internet cópias digitalizadas dos manuscritos do Mar Morto, documentos com cerca de 2 mil anos que representam alguns dos textos bíblicos mais antigos que existem.

Com a iniciativa, qualquer pessoa com acesso à internet poderá visualizar gratuitamente imagens em alta resolução desses importantes artefatos históricos. Também haverá tradução para inglês dos manuscritos, assim como possibilidade de realizar buscas dentro desse conteúdo. O Google também pretende oferecer tradução para outros idiomas, mas não deu qualquer informação que indique quando isso irá acontecer.

Imagem de um dos manuscritos do Mar Morto – Por Wikimedia

Imagem de um dos manuscritos do Mar Morto – Por Wikimedia

O material consiste em cerca de 900 manuscritos com textos em idiomas como hebraico e grego que foram encontrados nas grutas de Qumran, no Mar Morto, entre os anos de 1947 e 1956. São considerados parte dos mais importantes achados históricos de todos os tempos.

Ao governo israelense caberá a tarefa de capturar as imagens dos documentos com base em uma tecnologia desenvolvida pela NASA. Posteriormente, o material digitalizado será repassado ao Google, que terá a missão de publicá-lo na internet e, claro, efetuar as tarefas de tradução.

O projeto tem custo estimado em 3,5 milhões de dólares. A expectativa é a de que as primeiras imagens estejam disponíveis nos próximos meses, no entanto, a conclusão de todo o trabalho não deverá ocorrer antes de cinco anos.

Referências: AFP, Associated Press.