Intel reconhece falha de projeto em chipsets Sandy Bridge

Os últimos dias não têm sido nada agradáveis à gigante Intel. Recentemente, a empresa reconheceu que uma de suas últimas novidades, a linha de chipsets Sandy Brigde, possui uma falha de projeto considerável e que poderá causar à companhia prejuízos financeiros estimados em 1 bilhão de dólares.

O problema é causado por uma falha em um transístor de um circuito do tipo PLL (Phase Locked Loop), responsável pelo controle de energia do chip, que, no caso, está propenso a receber mais corrente elétrica do que o suportado. Essa característica faz com que o transístor se desgaste mais rapidamente e, como consequência, as portas SATA 2, 3, 4 e 5, todas de 3 Gbps e ligadas ao componente, podem ter queda crescente de desempenho ou mesmo interrupção de funcionamento. As portas 0 e 1, de 6 Gbps, não são afetadas pela falha.

Por conta do problema, a Intel iniciou um programa de recall de chipsets como H67 e P67. A empresa estima que essa tarefa lhe causará prejuízo de 700 milhões de dólares. A diminuição das vendas causada pela interrupção da entrega dos chips afetados deverá custar mais 300 milhões de dólares à companhia. Os recursos financeiros serão direcionados, por exemplo, à cobertura de despesas de empresas parceiras, como fabricantes que já produziram placas-mãe com os chipsets defeituosos.

Mas o estrago poderia ter sido ainda maior. Só não foi porque os chips Sandy Bridge começaram a ser distribuídos recentemente, portanto, o problema não vai atingir um número tão grande de computadores.

Referências: Electronista, ZDNet.