IDEC: serviços de compra coletiva desrespeitam o consumidor

Ilustração de botão ComprarFebre no Brasil desde 2009, os sites de compra coletiva foram alvo de uma recente pesquisa do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), que constatou: de maneira geral, os serviços do tipo não respeitam o consumidor brasileiro.

Em um universo que envolve quase 2 mil sites, a pesquisa avaliou as quatro maiores empresas do segmento: Groupon, Peixe Urbano, ClickOn e Groupalia. Os problemas constatados foram os mais diversos, mostrando o porquê de haver um número cada vez maior de reclamações contra companhias do ramo.

A instituição descobriu, por exemplo, que nenhum dos referidos sites se responsabiliza por defeitos em produtos ou falhas em serviços. No entanto, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, os sites precisam responder de maneira solidária por qualquer problema relacionado às empresas que efetivamente realizam as vendas. Entre as outras práticas tidas como irregulares pelo IDEC estão:

  • Cadastro obrigatório de e-mail sem acesso anterior ao contrato;
  • Compartilhamento indevido de dados pessoais;
  • Desconto “maquiado”, onde um produto é anunciado com preço original maior do que a média;
  • Falta de clareza quanto à política de arrependimento;
  • Falta de clareza quanto às informações dos próprios serviços e dos fornecedores;
  • Canais de atendimento ao consumidor insuficientes.

A matéria completa da pesquisa, contendo inclusive as respostas das mencionadas empresas e orientações para uso de sites de compras coletivas, pode ser acessada no site do IDEC.