IBM firma parcerias para aumentar o número de PCs sem o Windows

A IBM divulgou no último dia 5 o estabelecimento de parcerias com a Canonical (responsável pela distribuição Ubuntu), com a Novell, com a Red Hat e com empresas de hardware para diminuir o número de computadores que chegam ao mercado com sistemas operacionais e aplicativos da Microsoft.

A preocupação da IBM está baseada no fato de que muitos usuários tendem a utilizar os softwares que já vêem pré-instalados em computadores novos. Neste aspecto, a Microsoft leva vantagem, já que a grande maioria dos PCs que chegam ao mercado de forma legal conta com alguma versão do Windows e podem, eventualmente, contar também com algum outro software da Microsoft, como o pacote Office, por exemplo.

Com as parcerias firmadas, a IBM oferecerá versões de softwares como Lotus Notes (cliente-servidor para e-mails), Lotus Symphony (suíte de escritório) e Lotus Sametime (sistema de mensagens) em várias distribuições Linux. O objetivo da empresa não é só o de atingir o segmento de usuários domésticos, mas também os usuários corporativos de pequeno e médio porte. A IBM acredita que este é o momento certo de tomar essa iniciativa por causa do constante interesse das empresas de reduzir custos e pela aparente baixa adoção do Windows Vista no mercado corporativo.

Referência: IBM.