Groupon é retirado do Comitê de Compras Coletivas por vender aparelhos não homologados

Integrantes da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e.net) decidiram por unanimidade retirar o Groupon do Comitê de Compras Coletivas. O motivo? A empresa não atendeu às duas solicitações enviadas pela entidade nos últimos três meses para parar de vender smartphones e tablets não homologados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), prática que fere o Código de Defesa do Consumidor.

A homologação é importante porque certifica ao usuário que o dispositivo móvel que ele está adquirindo respeita os requisitos de segurança e qualidade exigidos para a sua utilização em território brasileiro. Praticamente todos os produtos de telecomunicações precisam obrigatoriamente passar pela homologação para a sua comercialização no país.

O Comitê de Compras Coletivas foi criado em junho de 2011 para regular a atuação das empresas afiliadas e, por consequência, tentar diminuir as queixas contra os serviços do segmento. Uma vez que o Groupon não acatou as solicitações que lhe foram enviadas em relação à venda dos produtos não homologados, a entidade entendeu que a sua manutenção no grupo não é apropriada.

Em nota enviada ao jornal Folha de S.Paulo, o Groupon declarou já ter sido notificado da decisão da Camara-e.net e estar analisando o assunto para decidir qual medida tomar, assim como afirmou estar compromissado “em oferecer produtos e serviços de qualidade para todos os consumidores brasileiros”.

Referência: Folha de S.Paulo.

Um comentário em “Groupon é retirado do Comitê de Compras Coletivas por vender aparelhos não homologados”

  1. Homologação = tributação pesada

    Mais dinheiro no bolso dos políticos.

Os comentários estão fechados.