Estudo mostra que jogos de ação podem estimular tomada rápida de decisões

Uma boa notícia para quem é fã de games de ação: um estudo realizado pela Universidade de Rochester, no Reino Unido, mostra que os jogos eletrônicos desse tipo podem fazer com que os jogadores desenvolvam a habilidade de tomar decisões mais rapidamente, característica importantíssima para várias atividades profissionais.

A pesquisa foi feita com pessoas com idade entre 18 e 25 anos que não tinham o hábito de dedicar parte de seu tempo aos jogos eletrônicos.  Uma parcela desses usuários passou então a jogar títulos de ação, como Unreal Tournament e Call of Duty, por cerca de 50 horas. A outra parte passou a mesma quantidade de tempo jogando The Sims 2, um game de estratégia muito menos “movimentado” que os dois primeiros.

Imagem de Call of Duty: Modern Warfare 2 – Por Activision

Imagem de Call of Duty: Modern Warfare 2 – Por Activision

Depois da fase de jogos, todos os participantes foram submetidos a testes nos quais tinham que dar respostas o mais rapidamente possível. O grupo que jogou títulos de ação foi cerca de 25% mais rápido nessa tarefa e teve a mesma média de acertos dos participantes que jogaram The Sims 2.

“Os jogadores de games de ação são tão eficazes quanto, mas são mais rápidos do que os demais. Eles tomam mais decisões corretas por unidade de tempo. Se você for um cirurgião ou estiver no meio de um campo de batalha, essa habilidade pode fazer a diferença”, afirma a cientista Daphne Bavelier, que faz parte do grupo de pesquisadores.

O estudo também explica que os jogadores de games de ação conseguem coletar dados visuais e sonoros de maneira mais eficiente e, por isso, atingem mais rapidamente a quantidade de informações necessárias para uma decisão.

Referência: Agência FAPESP.