Débito Direto Autorizado (DDA) faz uso de boletos bancários cair 10%

Imagem de moedasDados divulgados recentemente pela Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) mostram que a utilização de boletos bancários no Brasil caiu 10% após a implementação do Débito Direto Autorizado (DDA), sistema de pagamento eletrônico que passou a vigorar em outubro de 2009.

Essa modalidade funciona da seguinte maneira: o banco do cedente (pessoa ou organização que receberá o pagamento) verificar se o sacado (pessoa ou organização que efetuará o pagamento) está cadastrado no DDA. Se estiver, a fatura eletrônica é então emitida e armazenada no sistema. O banco do sacado consulta o DDA regularmente para verificar se há novas solicitações de pagamento. Se houver, o banco emite avisos ao cliente para que este efetue o pagamento. Tantos os avisos quanto os pagamentos poderão ser executados por vários meios, como internet e telefone celular.

Durante este primeiro ano de DDA, mais de 180 milhões de pagamentos foram realizados pelo sistema, um número bastante expressivo, considerando que, por ano, os bancos brasileiros emitem entre 1,8 bilhão e 2 bilhões de boletos bancários. Isso representa não só maior agilidade para clientes e instituições bancárias, como também menos danos ao meio ambiente, dado o volume de impressões em papel que é economizado.

Atualmente, cerca de 4,8 milhões de correntistas utilizam o sistema DDA, número que corresponde a 5% do total de clientes bancários no país.

Para utilizar o DDA, o interessado deve se cadastrar junto aos bancos com os quais se relaciona. Inicialmente, apenas cobranças de mensalidades escolares, planos de saúde, condomínios, financiamento de imóveis e financiamentos de veículos poderão utilizar o sistema. Contas de água, energia, telefone e outros ainda não podem ser pagas via DDA.

Referência: Agência Brasil.