Coreia do Sul testará “robôs-carcereiros”

Protótipo do robô-carcereiroParece coisa de filme de ficção científica, mas é real: a partir de março de 2012, a prisão da cidade de Pohang, localizada a sudeste de Seul, na Coreia do Sul, testará “robôs-carcereiros” durante um mês. Trata-se de um projeto desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Kyonggi com apoio do Ministério da Justiça do país.

Dotados de rodas e possuindo 1,5 metro de altura, os robôs serão utilizados principalmente em rondas noturnas. Mas não se trata apenas de um projeto de “câmeras ambulantes”: por meio de sensores, os robôs poderão analisar a movimentação dos detentos para determinar comportamentos preocupantes, como atos violentos e até mesmo tentativas de suicídio.

Até o momento, o desenvolvimento do projeto custou cerca de 850 mil dólares. De acordo com o governo da Coreia do Sul, se os testes forem bem-sucedidos, o uso dos robôs poderá ser ampliado, de forma que os “funcionários humanos” possam direcionar seus esforços à reeducação dos detentos.

Vale frisar que, ao identificar algum comportamento anormal, a única reação do robô será a de emitir avisos imediatos a uma central. Para o alívio dos presos – e, talvez, para a decepção dos fãs de ficção científica –, os robôs não serão equipados com qualquer tipo de arma.

Referência e imagem: The Wall Street Journal.