AMD deixará de usar a marca ATI

Ia acontecer, mais cedo ou mais tarde. Depois de ter comprado a ATI em julho de 2006, em um negócio que superou a casa dos 5 bilhões de dólares, a AMD anunciou hoje uma renovação no uso de sua imagem. Para isso, a companhia deixará de usar a marca ATI nos chips gráficos que lançar a partir de agora.

A “alma” da ATI, no entanto, será mantida. Ou seja, não haverá mudanças – pelo menos não significativas – nas fábricas, no desenvolvimento de tecnologias, no quadro de funcionários, enfim. Até mesmo a tradicional e impactante cor vermelha será mantida nas denominações dos chips.  A diferença é que, em vez de ATI Radeon, por exemplo, a nomenclatura correta será AMD Radeon, e o mesmo valerá para as demais famílias de produtos gráficos da empresa.

Cautelosa, a AMD fará a mudança de maneira gradativa, de forma que o mercado possa se acostumar com a ideia “naturalmente”. A decisão é oriunda de um levantamento que a companhia fez em sete países em que constatou que as marcas Radeon, FirePro e AMD são marcantes o suficiente para que a mudança ocorra sem deixar “mortos e feridos” pelo caminho.

A empresa também tomou o cuidado de anunciar dois tipos de selos adesivos para seus produtos: um que menciona a marca AMD e outro que a substitui pelos dizeres “Graphics”. A ideia aqui é fazer com que este último seja utilizado em computadores equipados com processadores da Intel, afinal, ficaria estranho uma única máquina ter os logotipos das duas rivais.

Selos AMD para chips gráficos

A decisão conta com o apoio de várias empresas parceiras, entre elas, Sapphire Technology e XFX.

Referência: TechRadar.