Agora é a vez do presidente do Google Brasil ter prisão determinada por motivos eleitorais

O Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul (TRE-MS) determinou neste final de semana a prisão de Fábio Coelho, atual presidente do Google Brasil. De acordo com a ordem, o executivo teria praticado “crime de desobediência”.

Segundo o juiz eleitoral Flávio Saad Peron, o Google não cumpriu um mandato que ordena a retirada de dois vídeos no YouTube que estariam prejudicando a imagem de Alcides Bernal (PP), candidato que concorre à prefeitura da cidade de Campo Grande. A prisão foi solicitada no dia 20 de setembro. O Google não demorou para recorrer da determinação, mas teve o seu pedido negado.

A prisão de Fábio Coelho se deve ao fato de o executivo responder pelas operações do Google no Brasil. Além da reclusão, o TRE-MS solicitou também a suspensão do acesso ao YouTube a todos usuários do Mato Grosso do Sul pelo período de 24 horas.

Infortunadamente, o Google passou por um problema parecido neste mesmo mês (setembro de 2012): no último dia 14, a Justiça Eleitoral da Paraíba determinou a prisão de Edmundo Luiz Pinto Balthazar, tido como diretor geral do Google Brasil, por motivos semelhantes. A empresa recorreu da decisão e conseguiu anular o pedido de reclusão.

Embora não tenha se pronunciado até o momento da publicação desta nota, muito provavelmente o Google Brasil fará o mesmo em relação à ordem de prisão de seu presidente.

Referência: G1.