10 dicas para manter a privacidade na internet

Introdução

A internet é um meio de comunicação muito democrático: qualquer pessoa pode criar seu espaço em blogs, redes sociais, serviços como YouTube para se manifestar. Mas essa riqueza de possibilidades exige cuidados. Alguns deles dizem respeito à sua intimidade. Para te ajudar com isso, o InfoWester apresenta a seguir algumas dicas simples, mas importantes para a sua privacidade online.

- Antes, o que é privacidade?
- Por que devo me preocupar com a minha privacidade na internet?
- Cuidado com o que você publica nas redes sociais
- Cuidado ao informar os lugares que você frequenta
- Não deixe claro a sua situação financeira
- Tenha critério com as suas fotos ou vídeos
- Use as configurações de privacidade da rede social
- Eviter responder provocações, intimidações ou ameaças
- Mude as suas senhas periodicamente, principalmente de e-mails e redes sociais
- Não envie seu currículo indiscriminadamente
- Cuidado com sites que pedem muitas informações
- Não acredite em tudo o que chega até você pela internet
- Atenção redobrada com as compras online
- Não adicione qualquer um
- Bastante cuidado ao usar computadores públicos
- Evite redes Wi-Fi públicas

Antes, o que é privacidade?

Definir privacidade está longe de ser uma tarefa trivial, dadas as inúmeras interpretações possíveis. No entanto, no contexto do tema abortado neste texto, podemos entender a privacidade como o controle que uma pessoa tem da disponibilização de informações sobre si mesma, de forma a evitar que dados pessoais acabem revelando detalhes muito particulares sobre o seu cotidiano, a ponto inclusive de expô-la indevidamente ou prejudicá-la de algum modo.

Por que devo me preocupar com a minha privacidade na internet?

Privacidade O que você faria se alguém te parasse na rua e quisesse saber onde você mora, quem são os seus amigos, quais os seus lugares preferidos, quanto você ganha, que bens você tem? São informações muito particulares e, como as intenções dessa pessoa não estão claras, você certamente tentará se desvencilhar dela.

Está certo, é necessário mesmo agir assim, afinal, para que pessoas ou instituições com intenções suspeitas tenham êxito em suas ações, elas precisam obter o máximo possível de detalhes sobre os seus "alvos". O problema é que nas ruas tomamos os devidos cuidados, mas, não raramente, entregamos estas informações de "mão beijada" na internet, sem prestar atenção nos riscos.

Como se não bastasse, existe um agravante perturbador: o que você revela sobre na internet pode ser acessado por um número muito grande de pessoas ou organizações, não importando as barreiras geográficas. Por isso, você precisa mesmo zelar pela sua privacidade online. Sendo assim, vamos às dicas!

1. Cuidado com o que você publica nas redes sociais

Não há problema nenhum em manter um blog pessoal ou páginas em redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram, etc). Mas você deve fazê-lo com bom senso, evitando disponibilizar informações que revelem detalhes sensíveis da sua vida. Nesse sentido:

A) Cuidado ao informar os lugares que você frequenta

Hoje, é muito fácil deixar claro os lugares que você frequenta por meio de fotos ou check-ins no Facebook ou Foursquare, por exemplo. Se você faz questão de usar essas ferramentas, procure informar apenas lugares públicos que são bastante frequentados, como shoppings e parques. Evite fazer check-in em lugares mais reservados, como chácaras particulares, condomínios ou casas alugadas por poucos dias.

Quando possível, restrinja o acesso às informações de localização apenas aos seus amigos. Além disso, considere fazer check-in ou publicar fotos quando estiver saindo do local, em vez de fazê-lo na chegada.

Por fim, ao viajar, não divulgue os detalhes de seu roteiro, de forma a evitar que terceiros possam saber exatamente onde você estará ou por quanto ficará longe de casa.

B) Não deixe claro a sua situação financeira

Cuidado com a ostentação nas redes sociais. Não é uma boa ideia revelar os bens que você ou a sua família tem, assim como qualquer outra informação que deixe claro a sua situação financeira. Criminosos também acessam a internet e, portanto, você pode acabar sendo vítima de assaltos ou mesmo sequestros.

C) Tenha critério com as suas fotos ou vídeos

As fotos ou vídeos que você publica nas redes sociais também podem revelar muito sobre você. Por isso, evite:

» Postar fotos que mostrem a entrada de sua casa ou exibam qualquer característica que permite identificá-la, orientação especialmente útil em cidades pequenas;

» Da mesma forma, evite publicar fotos que permitam identificar com precisão o endereço de onde você estuda ou trabalha;

» Mostrar fotos de carros que pertençam a você ou à sua família (lembre-se da dica B). Se inevitável, evite mostrar a placa do veículo;

» Publicar fotos de parentes ou amigos sem autorização destes. Não é recomendável divulgar imagens de filhos pequenos, mas, se decidir fazê-lo, ao menos evite registrar situações que facilitem a sua localização, como fotos com um uniforme que deixa claro em qual escola a criança estuda;

» Divulgar fotos excessivamente sensuais ou que possam te causar constrangimento em situações cotidianas.

D) Use as configurações de privacidade da rede social

Dependendo da rede social, você consegue determinar quais informações seus contatos podem acessar por meio das configurações de privacidade. Por isso, dedique algum tempo para entender como estes recursos funcionam para limitar as informações mais importantes sobre você apenas a quem lhe é íntimo.

Nos links abaixos estão as páginas de privacidade das principais redes sociais:

2. Eviter responder provocações, intimidações ou ameaças

Se você receber provocações, intimidações, ameaças ou qualquer coisa do tipo em comentários de blogs, e-mails, redes sociais, WhatsApp e afins, evite responder. Você pode acabar caindo em discussões desnecessárias, prejudicar a sua imagem por causa das palavras usadas ou mesmo deixar vazar informações particulares por causa da tensão do momento.

Nesse sentido, não faça nada de "cabeça quente". Se não puder ignorar o assunto, reserve algum tempo para se acalmar e tratar da questão com mais racionalidade.

Caso se sinta seriamente ameaçado, humilhado ou prejudicado de alguma forma, é expressamente recomendável guardar uma cópia de tudo e procurar auxílio das autoridades legais.

3. Mude as suas senhas periodicamente, principalmente de e-mails e redes sociais

Apesar de não ser tarefa fácil, a sua senha pode ser descoberta de várias maneiras: por meio de keyloggers (pequenos softwares que capturam tudo o que é informado pelo teclado), falhas de segurança em serviço online, ataques a servidores e assim por diante.

Acredite, situações como essas não são raras. Se alguém tiver interesse em conhecer seus hábitos e conseguir a senha de seu e-mail, por exemplo, poderá observar tudo o que você recebe e envia sem se manifestar. Por isso, é recomendável alterar as suas senhas regularmente, pelo menos a cada três meses, pois a nova combinação cortará o acesso de um possível invasor.

Também evite usar a mesma senha para tudo. Se você se cadastrar em um site desconhecido, o responsável por aquela página poderá usar o e-mail e a senha que você informou na inscrição para tentar acessar a sua caixa de mensagens. No entanto, se você informar uma senha diferente no cadastro, ele não terá êxito.

Você pode obter dicas sobre como criar senhas seguras sobre senhas aqui.

Outra recomendação é ativar a autenticação em duas etapas do serviço. Google, Facebook, Twitter e várias outras empresas já oferecem essa proteção.

4. Não envie seu currículo indiscriminadamente

Na procura por uma colocação no mercado de trabalho, é comum pessoas enviarem currículos para várias empresas. No entanto, deve-se ter cuidado com essa prática, pois esse documento diz muito sobre você.

Ao mandar currículos, faça uma busca na internet para verificar se a empresa pretendida é idônea. Se a companhia oferecer em seu site um serviço de cadastro de currículos, leia a declaração de privacidade para saber como as suas informações serão tratadas.

Se tiver uma página pessoal, também não é uma boa ideia disponibilizar seu currículo de maneira detalhada. Prefira relatar as suas experiências profissionais ou conquistas acadêmicas. Repasse mais informações apenas quando uma empresa de seu interesse entrar em contato com você.

Também tenha bastante cuidado com sites de recolocação profissional ou páginas nas redes sociais voltadas a esse fim, especialmente se você nunca ouviu falar delas. Muitas vezes, esses supostos serviços aplicam o golpe do falso emprego.

5. Cuidado com sites que pedem muitas informações

É comum — até em sites renomados — o usuário tentar se cadastrar e encontrar um enorme formulário. Se a empresa não deixar claro o motivo pelo qual pede tantos dados (e, geralmente, não deixa), evite a inscrição ou, se possível, preencha a menor quantidade de campos possível.

É necessário ter ainda mais cuidado se o site exigir informações financeiras, como número de cartão de crédito, sem que, para tanto, você tenha intenção de adquirir produtos ou serviços pagos.

Cuidado com formulários
	que pedem informações em excesso
Cuidado com formulários que pedem informações em excesso

Se não tomar cuidado com esses cadastros, não demorará muito para você receber ofertas de assinaturas de revistas, cartão de crédito e outros em seu e-mail ou mesmo telefone. Além disso, há ainda o risco de as suas informações serem repassadas a serviços de SPAM.

Saiba mais sobre como evitar o SPAM.

6. Não acredite em tudo o que chega até você pela internet

A internet está cheia de boatos (hoaxes) e notícias falsas (fake news), por isso, você não deve compartilhar ou clicar em tudo o que chega ao seu e-mail, rede social ou WhatsApp, mesmo quando o emissor é uma pessoa conhecida.

Conteúdo do tipo pode conter links para malwares ou sites falsos, que se passam por um serviço novo ou uma petição online, por exemplo, mas apenas capturam dados. Além disso, no caso de notícias falsas, o seu simples compartilhamento pode causar constrangimentos ou transtornos a você.

Saiba mais neste texto sobre hoax.

7. Atenção redobrada com as compras online

Comprar pela internet é uma grande comodidade, mas também requer cuidado, afinal, trata-se de um processo que envolve não só os dados pessoais como também o seu dinheiro.

Dê preferência a lojas online renomadas. Se encontrar um produto que te interessa em um site desconhecido, antes de se cadastrar e efetuar a compra, pesquise por opiniões sobre a loja em sites de busca ou em serviços especializados, como o Reclame Aqui.

Também é importante verificar se a loja virtual oferece uma declaração de privacidade online e se faz um símbolo de cadeado ser exibido no navegador. Se isso não ocorrer, é recomendável não concluir a compra, pois o cadeado indica que o site está criptografando o envio de suas informações, acrescentando uma camada de segurança importante ao processo.

Outra orientação importante: desconfie de preços muito vantajosos, sites que não oferecem atendimento telefônico, produtos com erros ortográficos em sua descrição, ausência de informação de prazo de entrega e assim por diante. Veja mais orientações sobre compras online aqui.

8. Não adicione qualquer um

Para alguém mal-intencionado, simplesmente saber que você está online pode ser uma informação importante. Por isso, evite adicionar pessoas que você desconhece em serviços de mensagens instantâneas (como WhatsApp e Telegram) ou redes sociais.

Ao adicionar alguém que você conhece, mas tem pouca intimidade, é recomendável verificar se o serviço possui configurações que permitam definir quais contatos podem ter acesso a determinadas informações da sua conta, como os álbuns de fotos.

9. Bastante cuidado ao usar computadores públicos

Você deve evitar ao máximo usar serviços que exigem login em computadores públicos (da escola, faculdade, biblioteca, aeroporto, hotel, etc), mas, se for inevitável, atenção ao seguinte:

» Evite deixar arquivos com suas informações na máquina, por exemplo, um trabalho acadêmico que tenha seus dados. No caso de documentos muito importantes, é recomendável o uso de senhas, sempre que possível. Essa orientação é útil inclusive para manter a informação em sigilo caso você perca o HD externo ou o pendrive que guarda o arquivo;

» Certifique-se de que o navegador de internet não está programado para salvar senhas automaticamente. Se o navegador (ou o site) perguntar se você deseja que ele guarde a sua senha, clique em Não ou equivalente;

» Após acessar serviços de e-mail, redes sociais ou qualquer página em que tenha feito login, use o link / botão de nome Fechar, Logoff, Logout, Sair ou qualquer outro que sirva para encerrar o seu uso. Não é recomendável simplesmente fechar o navegador de internet, já que este pode manter as suas informações de login por algum tempo, mesmo quando em desuso.

» Atualmente, os principais navegadores de internet oferecem um modo de navegação privada (InPrivate no Internet Explorer, Janela Anônima no Google Chrome e assim por diante). É uma boa ideia fazer uso dessa opção, pois o recurso não deixa "rastros" de sua navegação, sendo especialmente útil em computadores públicos.

10. Evite redes Wi-Fi públicas

Conectividade - iPhone

Redes Wi-Fi estão por todos os lados: restaurantes, shoppings, ônibus rodoviários, hospitais, lojas e por aí vai. Mas, quanto menos você usar essas redes, melhor. Isso porque é perfeitamente possível rastrear ou coletar dados de navegação por meio delas.

Além disso, algumas redes Wi-Fi públicas exigem cadastro ou check-in no Facebook. Os dados provenientes dessas ações podem ser usados para fins obscuros.

Por isso, sempre que possível, dê preferência a um plano de dados 3G ou 4G para o seu celular.

Para concluir

Não que seja necessário ficar "paranoico" com a segurança e confidencialidade das suas informações na internet, mas todo cuidado é pouco, por isso, mantenha-se informado e não se limite às dicas dadas aqui.

É importante não só tomar precauções, como também orientar amigos e parentes sobre os riscos existentes na internet, principalmente ao notar que alguém próximo de você está se expondo demais.

Esses cuidados podem parecer tediosos ou irrelevantes, mas são procedimentos simples e facilmente assimiláveis no dia a dia. Acredite: se colocadas em práticas, essas orientações certamente te ajudarão a evitar transtornos relacionados à privacidade.

Veja outras orientações nestas dicas de segurança na internet.

Publicado em 17_09_2012. Atualizado em 21_01_2019.

Emerson Alecrim Autor: Emerson Alecrim
Graduado em ciência da computação, produz conteúdo sobre tecnologia desde 2001. É aficionado por TI, comunicação, ciência e cultura geek.
TwitterInstagramLinkedIn