2009
25
jan

Campus Party 2009: a incrível participação do Jornal de Debates

Pois é, a Campus Party 2009 acabou. Houve problemas? Sim, mas também houve muita coisa boa, portanto, o saldo foi positivo. E uma entre as várias coisas que me agradou foi a circulação do Jornal de Debates na Campus Party. Foram cinco edições, uma por dia, contendo excelentes textos e quadrinhos relacionados ao evento. Por esse motivo, a primeira coisa que eu fazia ao chegar no local era procurar a edição do dia do jornal.

Jornal de Debates na Campus Party
Jornal de Debates na Campus Party

O que foi bacana nessas edições é que elas conseguiram dar ainda mais valor à Campus Party, pois muitas de suas matérias eram diretamente relacionadas aos temas debatidos no evento. Por exemplo, na edição número 3, o Jornal de Debates falou da participação de Tim Berners-Lee, o “pai da Web”, na Campus Party. Eu não pude ver a apresentação dele, por isso a matéria foi essencial para mim. Eis uma amostra:

(…) Ao ser questionado sobre o Twitter e como enxergava esse meio de comunicação, Tim Berners-Lee afirmou que não é de seguir hypes. Assim como hoje o Twitter faz sucesso e cresce rapidamente, amanhã pode ser a vez de uma nova ideia que “revolucionará o mundo”. Todas tem sua devida importância e são fascinantes. (…)

Detalhe: essa matéria foi escrita por ninguém menos que Alexandre Fugita, do Techbits e da Startupi.

Nota no Jornal de Debates
Nota engraçadinha no Jornal de Debates

Outro exemplo bacana da cobertura do Jornal de Debates foi a matéria “O Futuro da Internet”, de Vanessa Decicino, na edição número 5. O texto relatou o painel sobre o projeto de lei do senador Eduardo Azeredo (PL), que contou com as participações de José Portugal, assessor de imprensa do senador, do desembargador Fernando Neto, do sociólogo Sérgio Amadeu e do professor da FGV Ronaldo Lemos. A matéria conseguiu transmitir bem o clima e a importância da discussão. Só para você ter uma ideia, veja como o final foi descrito:

(…) Ao final da argumentação, mais uma vez, o som dos aplausos ecoou na platéia. Com o horário apertado, infelizmente, não foi possível a abertura de perguntas do público, que não pôde tirar algumas dúvidas. No entanto, como resposta ao seu descontentamento, na hora das considerações finais de José Portugal, o público se virou de costas, claramente recusando a lei Azevedo.

Mas, o destaque ficou mesmo por conta dos quadrinhos “Guia dos Campuseiros Cucarachas”. No primeiro dia do evento, encontrei um amigo na fila do ônibus que conduzia os participantes do Metrô Jabaquara até o local da Campus Party: Cadu Simões. Ele estava acompanhado de Gil Tokio. Segui com eles até a área de acampamento, embora eu mesmo não tenha acampado. No dia seguinte, quando o evento de fato começou, Cadu me entregou a primeira edição do jornal. Depois de lê-la, qual não foi a minha surpresa ao ver que os quadrinhos da última página tinham como personagens Cadu e Gil!

O que foi genial é que os quadrinhos foram claramente baseados no que acontecia no evento. Por exemplo, a edição número 4 destacou o frio que todos os campuseiros estavam sentindo. E esse assunto teve um destaque especial porque, no primeiro dia da Campus Party, fez um calor absurdo! Para transmitir a noção de frio, eles ilustraram a área do evento como se esta fosse o Pólo Sul. Então via-se montanhas de neve e pinguins no meio de pufes e de ventiladores, itens estes que estavam espalhados pela Campus Party. Ah, e em todas as edições houve uma divertidíssima implicância com a “web-celebridade” Marimoon 🙂

Amostra dos quadrinhos
Amostra dos quadrinhos

Os quadrinhos foram disponibilizados na internet, você pode vê-los aqui. Se você não esteve no evento, talvez não consiga perceber os detalhes, mesmo assim vale a pena conferir! No mais, parabéns ao pessoal do Jornal de Debates e aos quadrinhistas do Quarto Mundo pelo excelente trabalho com as publicações!

No mais, até a Campus Party 2010! Ah, é claro: fotos da Campus Party 2009 aqui 😉

Emerson Alecrim

1
comentário

2009
24
jan

Campus Party 2009: sites bacanas que conheci no evento

Campus Party 2009

É claro que em eventos de tecnologia não poderiam faltar donos ou administradores de sites, e na Campus Party não é diferente (eu mesmo levei um monte de cartões para lá). Muita gente aproveitou para divulgar seus projetos na Web e, destes, três chamaram a minha atenção, tanto que eu resolvi indicá-los aqui: Meetango, Catraca Livre e BLINblin.

Meetango

Conheci esse site quando um rapaz veio até mim para entregar um panfleto de divulgação. Ele observou que eu estava com o Twitter aberto em meu laptop, então explicou que o Meetango é uma espécie de Twitter, com o diferencial de que seu objetivo é divulgar o que você quer fazer e encontrar gente para servir de companhia. Suponha, por exemplo, que você não tenha nada para fazer agora e resolva ir a um bar qualquer, mas não tem ninguém para te acompanhar. Então, no Meetango, você coloca uma mensagem do tipo “galera, bora para o Bar do Fulano tomar umas breja?”. Se alguém topar e aparecer por lá, missão cumprida!

Achei a ideia do site bacana, mas para ser realmente útil, precisa ser amplamente utilizado, tal como o é o Twitter. Se isso vai acontecer já são outros quinhentos, mas não custa torcer, né?

Catraca Livre

Eu tomei conhecimento desse site em algumas propagandas exibidas no Metrô de São Paulo, mas sempre esquecia de conferir quando chegava em casa. Aí, ontem, alguém subiu no palco principal da Campus Party (se não me engano, o Sérgio Amadeu) e, para o desespero de quem já não aguentava mais barulho, começou a divulgar a proposta e o endereço do Catraca Livre falando bem alto e de maneira irritantemente pausada.

Apesar desse inconveniente, reconheço que vale a pena mesmo divulgar o site. Sua proposta é a de noticiar os eventos gratuitos que acontecem na cidade de São Paulo, e olha que não são poucos! Shows, cinema, teatro, exposições, enfim, há um pouco de tudo por lá. O Catraca Livre é excelente para encontrar uma atração para ir quando a grana está curta ou para quem é pão-duro mesmo. Ah, e o site também pode ser um interessante guia para quem está visitando São Paulo 😉

BLINblin

o BLINblin tem, no mínimo, uma proposta curiosa: permitir a qualquer pessoa “blogar” por e-mail e ganhar dinheiro com isso. Funciona mais ou menos assim: você envia um texto, uma imagem, um vídeo ou um arquivo de áudio para o endereço [email protected] e esse material é publicado no blog do serviço. A renda gerada nas páginas onde esse conteúdo é exibido é dividida entre o BLINblin e os respectivos autores (metadinha para cada um, sacou?). Será que essa ideia vai dar certo? Eu não sei, mas o BLINblin é uma criação do pessoal do Boo-box, portanto, tem grandes chances…

* * *

E é isso. Espero que tenha gostado das dicas. Assim como tenho feito no final de todos os textos sobre a Campus Party 2009, informo que estou publicando fotos do evento lá no Flickr.

Emerson Alecrim

2
comentários

2009
23
jan

Campus Party 2009: o genial túnel do Flickr

Desculpas antecipadas a quem achar sem importância, mas essa eu tenho que mostrar aqui. Que o Flickr é um dos melhores serviços de fotos on-line você já deve saber. Que um estande do serviço foi montado na Campus Party 2009, talvez. O que pouca gente deve saber é o que tem dentro desse estande…

Ontem eu passei por lá, vi um monte de gente adentrando numa salinha e, como todo bom brasileiro, resolvi entrar na fila, mesmo não sabendo direito do que se tratava. Ao chegar lá, um rapaz me falou (é, por lá não havia garotas para fazer isso, infelizmente) que, se eu tiver mais de 150 fotos em minha conta do Flickr, poderia vê-las projetadas dentro de um “túnel”. Bom, eu tenho, informei minha conta e lá entrei. Eis o resultado (se alguém não conseguir ver abaixo, clique aqui):

Genial, não? Se você estiver na Campus Party, passe no estande do Flickr para ver isso “ao vivo” enquanto é tempo. Vale a pena, pode ter certeza! Se você não for usuário do serviço, não tem problema, basta ir lá, informar uma tag (uma palavra qualquer) e fotos relacionadas ao termo que você escolheu serão exibidas. Mas, é claro que ver suas próprias fotos projetadas é bem melhor…

Falando em Flickr, vale lembrar que estou publicando fotos da Campus Party lá na minha conta 🙂

Emerson Alecrim

Comentários desativados em Campus Party 2009: o genial túnel do Flickr

2009
23
jan

Campus Party 2009: robôs também participam

Eu estava andando distraído entre os estandes da Campus Party quando um robô azul saiu de um canto e parou bem na minha frente. Também parei (será que eu devia ter saído da frente?) e fiquei esperando para ver o que ele faria em seguida. E ele começou a tocar uma música…

Naquele momento, eu estava sem a minha câmera digital em mãos, então decidi buscá-la. Quando voltei, encontrei o robô azul parado ao lado de um robozinho que lembra muito vagamente o R2-D2 de Star Wars. Em um estande próximo, encontrei outros robôs. Alguns bem pequenos, outros maiores, mas todos rodeados por curiosos, especialmente crianças (engraçado, quando eu era um pirralho costumava ter medo dessas coisas).

Robôs
Não, o garotinho de azul não é um robô!

Robô
Esse robozinho está de avental? o.O

O que é interessante nos dois primeiros robôs que encontrei é o fato de cada um ter sido construído com sucata, assim como boa parte dos projetos de robótica apresentados no evento. Os dois robôs em questão (e mais um terceiro que não fotografei) foram feitos por Sérgio Costa, que também aluga suas criações para participação em eventos. A propósito, ele disponibilizou em seu site alguns arquivos em PDF relacionados aos seus trabalhos apresentados no evento.

Como eu já disse, robôs pequenininhos também marcaram presença na Campus Party. Um deles ficava se movimentando com uma bola na mão. Perto deste, em uma mesa ao lado, havia um robozinho que não fazia nada de excepcional, mas que mesmo assim estava sendo reconhecido por todos: uma réplica do Wall-E!

Wall-E
Note como ele está limpinho!

Para quem curte mesmo robótica, atividades não faltam na Campus Party. Está havendo várias oficinas, palestras e até competições sobre o assunto! Do jeito que a coisa vai, nas próximas edições desse monstruoso evento teremos até robôs com armas a laser. Só espero que nenhum deles saia do canto, pare na minha frente e, ao invés de tocar uma música, resolva atirar… 😀

Robô bombado
Um robô que frequenta academia

ps: só para lembrar, estou publicando fotos da Campus Party diariamente no meu Flickr 😉

Emerson Alecrim

1
comentário

2009
22
jan

Campus Party 2009: Modding dá o seu show

Ontem, logo após publicar o primeiro artigo sobre a Campus Party 2009 aqui no Blog InfoWester, resolvi andar entre as mesas do pessoal de Modding para ver o que essa galera estava aprontando. Sem brincadeira: Fiquei admirado com os exemplos de criatividade que vi ali.

Para quem ainda não entendeu, a área Modding da Campus Party reúne entusiastas de casemod, em poucas palavras, um atividade onde os interessados abusam de sua criatividade para montar um visual diferente – e na maioria das vezes único – de seu computador.

Abaixo, é possível encontrar amostras bacanas do que tem por lá. Antes, no entanto, quero destacar o que é, na minha opinião (na verdade, na opinião de muitos participantes), o casemod mais criativo e interessante da Campus Party 2009: o Robô Morphiu’s, projetado pelo baiano Maciel Barreto. De longe, é possível ver esse robô com luzes acendendo, com os seus olhos vermelhos e com sua cara de mau! Em resumo, é simplesmente genial! Quem chega ao local sem saber o que está acontecendo nem faz idéia de que esse robô é, na verdade, um PC.

Robô Morphiu's
Robô Morphiu’s – clique aqui para ver em tela cheia

Observando uma entrevista que Maciel estava dando para uma TV que eu não lembro qual que é, descobri algumas informações sobre o Robô Morphiu’s:

– o casemod foi feito, essencialmente, de fibra de vidro e acrílico;
– cerca de 10 mil reais foram gastos no projeto, mas uma empresa de nome Bit Way ajudou com patrocínio;
– o robô foi desenhado no Photoshop;
– sua configuração é um processador Intel Core 2 Duo, 2 GB de memória RAM, placa-mãe Asus Striker Extreme.

Bacana, não? Mas, há outros trabalhos legais, confira alguns exemplos abaixo:

Modding na Campus Party
clique aqui para ver em tela cheia

Modding na Campus Party
clique aqui para ver em tela cheia

Modding na Campus Party
clique aqui para ver em tela cheia

Modding na Campus Party
Você já sabe

Parabéns ao pessoal de Modding da Campus Party. Como disse no título, todos estão dando um show no evento!

Ah, se tiver interesse em ver algumas fotos do evento, estou publicando algumas no meu flickr 😉

Emerson Alecrim

Comentários desativados em Campus Party 2009: Modding dá o seu show

2009
21
jan

Campus Party 2009: a apresentação de Ricardo Noblat

Falaram tanto da Campus Party em 2008, que eu prometi ir à edição de 2009 mesmo que me faltasse tempo. E me falta, tanto é que só estou passando algumas horinhas por dia no evento, mas o suficiente para sentir o clima de um dos maiores encontros de tecnologia, cultura e afins do mundo. Mas, eu acho que você não deve estar muito interessado em textos falando que a Campus Party é isso, que a Campus Party é aquilo, etc, mesmo porque já tem muita gente fazendo isso. Por esse motivo, no que se refere ao evento, tratarei apenas de escrever sobre aquilo que, na minha concepção, transmitir alguma experiência, alguma mensagem, algum valor ao leitor. E eu começo com a palestra dada ontem por Ricardo Noblat.

Para quem não sabe, Ricardo Noblat é um jornalista de extensa carreira que desde 2004 mantém um blog que leva o seu sobrenome e que é um dos mais conhecidos no Brasil, sendo considerado por muita gente uma importante fonte de informações sobre política.

Em sua apresentação, Noblat contou como se tornou blogueiro, relatou algumas de suas experiências como jornalista na mídia impressa e na Web e, com base nisso, acabou dando dicas preciosas para quem deseja tocar o seu blog com o máximo de seriedade.

Um dos pontos mais altos do discurso de Noblat foi o aviso de “checar a informação exaustivamente antes de publicar”. Pode parecer uma conduta trivial para qualquer um que se dispõe a informar, mas não é tão simples assim, já que quando estamos certos da veracidade de algo, um detalhe ou outro pode escapar e estragar tudo o que foi produzido.

Em relação a esse assunto, Noblat contou a sua experiência com o Cocadaboa.com. Em 2004, o jornalista publicou em seu blog uma notícia que dizia que o presidente Lula foi alvo de chacota em um programa de humor dos EUA. Mas, a história era apenas uma das várias “pegadinhas” elaboradas por Wagner Martins (mais conhecido como Mr. Manson) no Cocadaboa.com. Na ocasião, Noblat reconheceu que falhou em não checar a informação e se desculpou por meio de uma nota publicada em seu blog. Aliás, diga-se de passagem, Mr. Manson esteve na apresentação de Noblat na Campus Party, certamente para provocá-lo 😀

Ricardo Noblat, Jorge Rocha e Edney Souza
Ricardo Noblat, Jorge Rocha e Edney Souza.

Por ser um jornalista que conhece bem tanto a mídia tradicional (jornal, para ser mais exato) e a mídia digital, algumas das perguntas direcionadas a Noblat consistiam justamente na comparação entre esses dois “mundos”. Fazendo um apanhado geral e bastante resumido (porque o cara fala bastante), Noblat deixou claro que é essencial escrever com prazer em blogs para causar prazer no leitor. O jornal exige o cumprimento de determinadas regras que podem até fazer com que o jornalista não consiga escrever o que queria. Nos blogs, essa limitações quase não existem, por isso, é importante sabe aproveitar.

Quase no final de sua apresentação, perguntaram a Noblat se ele voltaria a trabalhar na mídia impressa. A resposta foi um sonoro NÃO, para qualquer um dos jornais do país, diga-se. E isso porque, segundo ele, nenhum dos veículos atuais tem uma proposta interessante, ninguém quer se reinventar, todos temem mudanças. E por que mudar? Para tornar a informação mais relevante ao usuário (quem já não cansou de encontrar notícia inútil em jornal, que atire o primeiro mouse); para fazer com que a notícia de hoje e não de ontem seja publicada; para publicar menos, mas com mais qualidade; enfim.

Também perguntaram a Ricardo Noblat o que ele acha de quem “pratica jornalismo” em blog sem ser jornalista. Noblat respondeu que não tem nada contra. Se a pessoa sabe escrever, gosta do que faz e faz bem, qual o problema de não ter um diploma de jornalista? O importante é fazer bem feito, checando informações, escrevendo corretamente, enfim.

Por fim, Noblat afirmou que blogs precisam se posicionar em relação a grandes temas. Essa é aquele tipo de frase feita para refletir, portanto, deixo isso como lição de casa para vocês 🙂

#cparty

Hoje é o terceiro dia da Campus Party, portanto, muita coisa bacana está para acontecer. Mas, como eu deixei claro no início, só irei tratar de assuntos que eu considerar importante transmitir por aqui.

Para coisas mais descontraídas sobre o evento, você pode acessar as fotos que estou publicando diariamente no Flickr (sim, marmanjada, tem fotos das “coelhinhas” da Playboy) ou, como melhor sugestão, acompanhar quase tudo sobre o evento a partir do live streaming do BlogBlogs 😉

Emerson Alecrim

3
comentários