Nokia se rende ao Windows Phone 7. Tiro no pé?

Recentemente, Stephen Elop, CEO da Nokia, usou a frase “estamos em uma plataforma de petróleo em chamas” para ilustrar o que o mercado já sabia: a empresa está em situação crítica. Não é novidade para ninguém que, em termos de hardware, os aparelhos da marca costumam ser muito bons. No entanto, o orgulho da Nokia fez com que ela ficasse, entre outras atitudes, tempo demais insistindo no Symbian, que não se mostra mais adequado aos tempos atuais.

O Symbian não é um sistema operacional ruim. O problema é que o mercado conta atualmente com dois peso-pesados que estão movimentando o mercado móvel como nunca: iOS (iPhone) e Android. A consequência não poderia ser outra: as vendas da Nokia estão caindo absurdamente e a imagem de empresa inovadora está cedendo espaço para a impressão que temos quando vemos um cachorro tentando morder o próprio rabo.

Acontece que a Nokia ainda é bastante respeitada. Se o mercado diz, por exemplo, “Nokia, deixe o orgulho de lado e passe a oferecer aparelhos com Android”, é porque as pessoas querem um aparelho Nokia com Android. A empresa não entendeu que aderir a outras plataformas não diminuiria sua importância. Ela quer conduzir o mercado, como a Apple faz, mas a realidade é que a Nokia não tem poder de fogo para isso.

Mas uma reação foi anunciada hoje, finalmente. Após rumores, Nokia e Microsoft fecharam uma parceria pra lá de expressiva. Com esse acordo, a Nokia finalmente tirará o Symbian do trono, delegando esse sistema a aparelhos mais modestos, e passará a oferecer smartphones com Windows Phone 7. De quebra, disponibilizará também serviços como Bing e Xbox LIVE.

É isso mesmo: a Nokia entra com o que continua sabendo fazer bem, hardware, e a Microsoft entra com o software. Talvez para não ferir demais o orgulho da primeira quanto a este último aspecto, a Nokia também poderá contribuir com o futuro do Windows Phone e terá o Ovi Maps integrados ao Bing (ponto para a Microsoft, o Ovi Maps é porreta de bom!).

Stephen Elop e Steve Ballmer – Imagem por Nokia

Stephen Elop e Steve Ballmer: quem vai continuar rindo? – Imagem por Nokia

Final feliz, né? Bom, talvez não. Veja bem, o Windows Phone 7 é uma plataforma interessante até, mas não conseguiu mostrar a que veio. Chama a atenção de muita gente, principalmente por seus recursos de entretenimento, no entanto, no cenário atual, é incapaz sequer de dar um peteleco na orelha do iOS e do Android. Perceba que, com isso, a Microsoft é a que leva mais vantagem com a parceria, afinal de contas, pior do que está não fica para ela. Já para a Nokia…

Emerson Alecrim