MySpace quer se focar em música para dar a volta por cima

MySpaceO MySpace é um exemplo claro de como as coisas podem mudar rapidamente na Web. Em um passado não muito distante, foi a rede social do momento. Não por menos, foi adquirida pela News Corporation por 580 milhões de dólares em 2005 e teve escritórios em várias partes do mundo. Mas, o serviço tropeçou nas próprias pernas, especialmente quando o Facebook apareceu como um assustador caminhão aumentando de tamanho rapidamente no espelho retrovisor. Mas agora o MySpace quer se reerguer.

É quase como um recomeço. Em junho deste ano, a News Corporation vendeu o MySpace por apenas 35 milhões de dólares à Specific Media, um valor tão baixo que causou a impressão de que a primeira estava desesperada para se livrar deste “fardo”. Talvez estivesse mesmo, mas o importante para o MySpace é que a Specific Media viu nesta situação toda uma oportunidade de negócio.

Em outras palavras, a Specific Media quer fazer o MySpace dar a volta por cima, isto é, ser relevante novamente. Para isso, irá se focar no que sempre foi o ponto forte do serviço: música. De fato, a maioria dos usuários que aderiram ao MySpace o fizeram por sua predileção musical. Até hoje, apesar de toda a sua crise, o serviço é bastante utilizado por bandas e amantes dos mais variados estilos musicais.

Me parece uma decisão bastante acertada, não só porque este sempre foi o ponto forte do MySpace, mas também porque serviços baseados em nichos podem suprir necessidades que plataformas mais amplas, como o Facebook, não são capazes de atender.

Para conseguir reforçar sua imagem de referência para amantes de música, o MySpace está se preparando para renovar o seu site e estuda inclusive a possibilidade de ser um hub musical nas nuvens, concorrendo com serviços como iTunes e Spotify. Também contará com celebridades – entre elas, Justin Timberlake – para promover suas mudanças e, claro, atrair mais usuários.

Se o plano der certo, o MySpace certamente não conseguirá ter o mesmo prestígio do passado, mas deixará de ser sinônimo de fracasso e, acima de tudo, poderá ser um negócio rentável. Resta torcer para o seu sucesso.

Referência: AdAge.

Emerson Alecrim