E olha a Amazon colocando sua marca em produtos “básicos”…

A gigante do comércio eletrônico Amazon vai começar a vender alguns produtos sob a marca AmazonBasics. Serão realmente itens “básicos”, como mídias de DVD e cabos USB. Para atrair compradores, a Amazon não aposta apenas em sua marca, mas também nos preços menores para o consumidor, já que esses produtos custarão muito menos que os itens similares à venda no site. Pelo menos é o que a empresa diz.

DVD+R DL da mara AmazonBasics - Imagem por Amazon
DVD+R DL da mara AmazonBasics – Imagem por Amazon

A Amazon não forneceu muitos detalhes sobre o assunto, mas certamente ela não será responsável pelo desenvolvimento e/ou fabricação desses artigos. A companhia simplesmente deve ter fechado acordos com fabricantes ou distribuidores para colocar sua marca nos produtos. Bom para ela, que não se preocupará com os processos de fabricação. Bom para os fornecedores, que garantirão vendas e terão despesas diminuídas, como com marketing, por exemplo. Bom para o consumidor, que comprará por um preço menor e contará com um mínimo de qualidade. Bem, isso tudo pelo menos teoricamente, né?

Tudo muito interessante, só que a ideia não é nova. Essa estratégia de distribuir produtos dos mais variados tipos através de uma marca bem difundida já é usada há tempos, inclusive no Brasil. Quem já fez compras em redes como Carrefour, por exemplo, já deve ter visto os mais diversos produtos ostentando essa marca. Aliás, nas redes do grupo Pão de Açúcar, a ideia deu tão certo que a empresa lançou uma marca própria chamada Qualitá que está presente em embalagens de macarrão instantâneo, molho de tomate, sorvete, entre outros.

Produtos Qualitá, do grupo Pão de Açúcar
Produtos Qualitá, do grupo Pão de Açúcar

Mas, no caso da Amazon, a iniciativa não deve ir tão longe assim: é possível que a empresa esteja mais interessada na divulgação de sua marca do que nos resultados das vendas, afinal, se até um “micreiro” como eu sabe que divulgar marcas em camisetas, canetas, bolsas e outros objetos é uma boa estratégia de marketing, imagine então fazer isso com o usuário pagando pelo item…

Referência: The Wall Street Journal.

Emerson Alecrim