Dell 12g: servidores que rodam em ambientes com até 45º C

A Dell do Brasil reuniu clientes e parceiros em São Paulo nesta quarta-feira (18/04/2012) para apresentar, oficialmente, a 12º geração (“12g”) de seus servidores PowerEdge. Eu estive por lá para conferir as novidades sem ter grandes expectativas, mas por ter trabalhado por muito tempo em departamentos de TI, confesso que sai do evento um tanto quanto impressionado com as tecnologias empregadas nestes equipamentos.

Uma delas – e talvez a mais interessante – se chama Fresh Air. Servidores com esta tecnologia podem funcionar em ambientes com até 45º C durante algumas horas sem que isso comprometa a sua garantia. Isso significa que, se por algum motivo o sistema de resfriamento do local falhar, não é necessário entrar em pânico pensando que os servidores irão “torrar”.

Isso também significa que o resfriamento pode ser diminuído ou mesmo desativado de 1/3 a 1/2 do dia sem que isso represente problemas para os servidores. Trata-se de uma característica deveras interessante porque uma parte considerável das despesas dos data centers, especialmente no que se refere ao consumo de energia, vem dos sistemas que mantêm a temperatura ambiente.

Servidor Dell PowerEdge R620, um dos “12g”

Servidor Dell PowerEdge R620, um dos “12g”

Neste sentido, vale a pena mencionar o OpenManage Power Center. Feito em conjunto com a Intel, trata-se de um sistema que gerencia e otimiza o consumo de energia do servidor, rack ou do data center como um todo a partir de uma única interface, o que diminui a complexidade da operação.

Outra tecnologia que chamou a minha atenção é o CacheCade. O nome já diz:  trata-se de um sistema de cache. Funciona, basicamente, assim: equipa-se um servidor com HDs e unidades SSD; a partir daí, o sistema faz com que os dados mais requisitados sejam automaticamente colocados nos SSDs; como estes são mais rápidos, o tempo de acesso aos dados se torna expressivamente menor. De acordo com a Dell, o CacheCade pode fazer com que bancos de dados Oracle, por exemplo, tenham consultas até 28 vezes mais rápidas.

Estas e os vários outros recursos que vi por lá mostram como este mercado está cada vez mais aquecido. Empresas de todos os portes estão não só modernizando seus sistemas, mas também usufruindo e oferecendo cada vez mais recursos a partir das nuvens, o que gera uma demanda por servidores que não para de crescer. E é interessante ver como este cenário é bastante expressivo no Brasil.

Para que tiver interesse, é possível saber mais sobre os servidores 12g no site da Dell.

Emerson Alecrim