China: nada de novos cybercafés neste ano

Cybercafé na ChinaA China conta atualmente com cerca de 113 mil cybercafés, o que leva a crer que esse é um bom negócio no país. Mas, se alguém quiser abrir um estabelecimento do tipo na China ainda este ano, vai ter que esperar: o governo chinês acaba de anunciar a proibição de novos cybercafés em 2007.

A notícia foi dada por um serviço de notícias estatais chamado Xinhua (uma espécie de diário oficial da China), que também informou que a exceção fica para os casos de empresários que receberam autorização de abrir um cybercafé antes desse anúncio. Todavia, esses cybercafés deverão ser construídos até o dia 30 de junho deste ano.

O anúncio também ressaltou que nenhum cybercafé poderá permitir o acesso a menores de 18 anos. Quem infringir essa regra será multado e deverá fechar o estabelecimento por 15 dias. Se isso acontecer três vezes, o local poderá ser fechado definitivamente. O governo chinês também ordenou que os cybercafés existentes dentro de escolas e universidades (isso pra mim é novidade!) deverão ser administrados pelas próprias instituições de ensino, mas sem intenção de lucro.

De acordo com o anúncio, o objetivo do governo chinês com tudo isso é o de evitar que adolescentes passem tempo demais dentro de cybercafés e deixem de se dedicar aos estudos e a atividades mais, por assim dizer, ‘saudáveis’. A China entende que esses estabelecimentos estão contribuindo para a delinqüência infantil.

Os únicos chineses quem devem estar contentes com essa história são os donos dos 113 mil cybercafés existentes na China atualmente. Ou não: vai saber se alguns deles não planejavam expandir o negócio e abrir novas unidades neste ano…

Referência: El País.

Emerson Alecrim