O que o modo anônimo (privado) dos navegadores faz?

Por recomendação de um amigo, eu tenho utilizado a “janela anônima” do Google Chrome nos computadores da faculdade. Sei que esta é uma função de segurança, mas nunca entendi bem como funciona. Daí trago estas perguntas: do que o modo anônimo me protege e não protege? O que esta funcionalidade, de fato, faz?

Laís F. Montanaro – Florianópolis, SC

A navegação anônima (privada) tem vários nomes: Janela Anônima no Chrome, Janela Privativa no Firefox, Navegação InPrivate no Internet Explorer e por aí. O recurso está disponível há algum tempo nos navegadores mais populares, incluindo as suas versões para smartphones e tablets.

Em todos os casos, o objetivo é um só: evitar que páginas visitadas no modo privado deixem “rastros” no navegador utilizado para o acesso.

Estes “rastros” consistem em cookies (pequenos arquivos que sites deixam em uma pasta especificada pelo browser para registrar informações sobre o seu acesso, como data da última visita), histórico (quais páginas foram acessadas e quando), dados preenchidos em formulários, arquivos temporários e afins.

Imagine, por exemplo, que você acessou 30 sites em um dia. Mas, destes, três foram abertos em abas anônimas. Ao consultar o seu histórico de navegação, os outros 27 endereços serão listados, mas estes três não, como se você nunca os tivesse visitado.

O que o modo anônimo não faz

Há quem pense que, ao utilizar o modo privado, o seu acesso a determinado site será totalmente ocultado, mas não é bem assim. Se, para acessar o computador da faculdade, por exemplo, você faz login no sistema, a rede da instituição pode registrar endereços IP e URLs dos sites acessados por você, não importa o modo usado.

Em sua casa ou acesso móvel (via rede 3G ou 4G), o provedor também tem meios para registrar os endereços visitados por sua conta.

Janela anônima do Chrome

Janela anônima do Chrome

De igual forma, o modo anônimo dos navegadores não impedirá que uma pessoa com conhecimentos avançados (e com o auxílio de um malware, por exemplo), monitore a sua navegação. É por isso que, em transações comerciais na internet, é sempre importante verificar se o site utilizado para este fim exibe o ícone de um cadeado – o símbolo indica que a conexão entre ambas as partes é cifrada.

Também é necessário levar em conta que, em alguns casos, dados normalmente apagados pelo modo anônimo podem ser preservados por plug-ins, extensões e outros recursos presentes no browser.

* * *

Como se vê, os modos de navegação privada servem, essencialmente, para impedir que evidências do acesso a um site fiquem guardadas no navegador. É um recurso útil, por exemplo, para evitar que o “autocompletar” na barra de endereços indique para uma criança que usa regularmente o mesmo computador o site de um jogo on-line inadequado à sua idade.

Note, no enquanto, que se você fizer download de um arquivo ou guardar uma página nos “favoritos” via modo anônimo, estes dados não serão eliminados.