Vale a pena usar dois monitores ao mesmo tempo?

Faço análise e desenvolvimento de sistemas e, no estágio, notei que alguns desenvolvedores utilizam dois monitores de vídeo para programar. Eles dizem que isso ajuda na produtividade. Como eu já tenho feito alguns trabalhos como freelancer, queria saber: dois monitores fazem mesmo diferença? Conseguirei trabalhar melhor com eles? Pergunto porque não quero gastar dinheiro com um monitor a mais e, no final, acabar não usando o equipamento, sem contar o espaço na mesa que eu vou ter que arranjar. Obrigado!

Rodrigo Pereira, São Paulo / SP.

Rodrigo, esse é o tipo de pergunta que não dá para responder sem colocar um “depende” na frente. Assim como quase tudo na vida, usar dois monitores (ou mais) ao mesmo tempo tem seus prós e contras: você pode ganhar como também perder produtividade, tudo depende da forma como você usa esses equipamentos e com qual propósito.

Dois monitores

Quando usar dois monitores

A pergunta que você deve se fazer é: no que um monitor a mais pode me ajudar? Tome, como exemplo, uma pessoa que trabalha com desenvolvimento web: em um monitor ela codifica uma página usando CSS e JavaScript; no outro, ela abre essa mesma página em um navegador para conferir o resultado. Note que para essa pessoa ter dois monitores vale a pena: ela não precisa escrever o código, minimizar o editor e então abrir o navegador; com duas telas é possível executar as duas ações (codificar e conferir o resultado) ao mesmo tempo.

Outro exemplo: pense em um contador que atende vários clientes por dia; ele usa uma tela para preencher formulários ou fazer cálculos; na outra, ele mantém abertas tabelas de alíquotas. Ele só precisa, portanto, olhar para a tela ao lado para consultar um número nessa tabela e continuar com os cálculos.

Mais um: imagine que você trabalha com compra e venda de ações. Você precisa acompanhar os índices das bolsas, cotação do dólar e outros parâmetros em tempo real para fazer bons negócios. Você pode deixar em uma tela todas essas informações; na outra, você efetiva as operações de compra e venda usando como apoio os dados disponíveis na primeira.

Veja que aplicações para o uso de dois monitores ou mais não faltam. Mas dá para resumí-las em três propósitos principais:

  • comparar informações;
  • ter mais dados ao mesmo tempo para consultar;
  • conferir o resultado de um trabalho em tempo de execução sem ter que sair da tela principal.

Algum deles é válido para você? Se positivo, sim, ter dois monitores de vídeo pode valer a pena.

Para usar dois monitores você precisa de organização

Se você decidiu usar dois monitores, precisa ter organização: com duas telas, fica mais fácil se distrair ou se perder no meio de tantas informações disponíveis. Esse, a meu ver, é o principal problema das duas telas.

Felizmente, não é nada que um pouco de disciplina não resolva. Para evitar distrações, a dica que eu dou é a de definir um monitor como principal e abrir redes sociais, jogos e aplicativos de entretenimento apenas no segundo vídeo. Mas acesse esses serviços com moderação, poucas vezes por dia. Para evitar recorrência, feche a página ou o aplicativo logo após o acesso.

Já para evitar se perder em um mar de informações, não tem jeito, você precisa se organizar: determine desde o início quais tarefas realizar em cada monitor. Após essa etapa, não abra aplicações do primeiro monitor no segundo e vice-versa. Assim você sempre saberá onde está cada coisa e não ficará naquele ritual de pular de uma tela para a outra para descobrir em qual monitor aquela planilha foi aberta. Novamente, definir qual monitor é o principal e qual é o secundário é um bom jeito de começar a se organizar.

Note que o aspecto da organização também diz respeito ao espaço físico (como você mesmo observou em sua mensagem): os monitores — ou pelo menos o monitor principal — devem ser dispostos na sua mesa de forma a evitar que você faça “malabarismos” para vê-los. Do contrário, você poderá desenvolver dores no pescoço, desvios na coluna e outros problemas posturais.

Que tal um monitor grande em vez de duas telas?

Se você percebeu que vai faltar espaço na mesa, que dois monitores te deixarão perdido ou que a grana está curta para uma segunda tela, há uma alternativa: usar apenas um monitor, mas grande.

Você pode até cogitar um monitor ultrawide (mais largo)

Você pode até cogitar um monitor ultrawide (mais largo)

Dependendo do tipo de atividade que você executa, um monitor grande — eu sugiro um modelo widescreen com pelo menos 23 polegadas — e com boa resolução — no mínimo, full HD — pode ser suficiente. Basta que você aproveite o tamanho generoso da tela e a divida em duas quando precisar.

É o que eu faço atualmente. Trabalho escrevendo aqui no InfoWester, no Tecnoblog e, eventualmente, em outros locais. Para ficar concentrado no texto, eu elimino tudo o que pode me servir de distração. Por essa razão, prefiro ter apenas uma tela. Quando preciso revisar uma matéria ou conferir detalhes em uma fonte, por exemplo, deixo o texto no lado esquerdo e a página de consulta no lado direito.

Tela dividida

Para não ficar perdido no meio de arquivos, aplicativos e abas do navegador abertas, eu uso o recurso de múltiplas áreas de trabalho do Windows 10: em uma área deixo os recursos de trabalho; a outra eu uso para acessar redes sociais e materiais menos importantes. Para quem precisa de algo mais radical, a dica é criar uma conta no computador apenas para trabalho: ao entrar nela, você tem que se disciplinar para não acessar nada que não seja importante à atividade.

Orientações finais

– Se você ainda está na dúvida se vale a pena usar duas telas ou mesmo recorrer a um monitor grande, faça testes, se possível. Vale pegar um monitor emprestado, usar dois computadores ao mesmo tempo (um desktop e um notebook, por exemplo), experimentar um tablet como segunda tela, enfim. O importante é que você consiga ter ideia de como se sairia com dois monitores.

– Decidiu usar duas telas? Muito bem. Analise o espaço físico que você tem para escolher o tamanho mais adequado de tela e verifique as especificações dos monitores: leve em conta características como resolução, brilho e consumo de energia. De preferência, use dois monitores iguais para não haver divergências nas imagens. Tem gente — especialmente desenvolvedores que precisam visualizar muito código na tela — que prefere usar um dos monitores na vertical. Se essa ideia é interessante para você, procure um monitor que possa ser girado.


Monitor

Encontre ofertas de monitores:


– Não se esqueça de verificar a capacidade gráfica do seu computador, assim como os conectores de vídeo disponíveis: se você comprar um monitor para servir de segunda tela para o seu notebook, uma porta HDMI neste é suficiente; se você vai ligar dois monitores ao seu desktop, verifique se a sua placa de vídeo oferece duas portas HDMI ou outro padrão atual, como DisplayPort. Obviamente, você também precisará verificar se os monitores oferecem suporte a essas portas (o HDMI está presente em praticamente todos os modelos atuais).

– Talvez você queira usar suportes nos monitores para regular a altura ou a distância deles. Para tanto, verifique se os monitores são compatíveis com o padrão de fixação VESA, o tipo mais usado atualmente.





  • Viviano13 (Italo VIVIANO)

    Caso escolha usar um monitor, vale pesquisar por um Ultra Widescreen (21:9) que tem o comprimento proporcionalmente maior que o Widescreen (16:9).
    Atente as polegadas de um monitor 21:9 que pode parecer menor, por causa da altura, que um monitor 16:9.

  • ميديروس فيليبي

    Uso um em formato retrato e outro em formato paisagem (peticionamento eletrônico) é uma mão na roda
    em um estou digitando o suficiente no processo, outro lendo o processo, e vendo jurisprudenciais.

    Montei uma maquina até boa para atividade de escritório (SSD 120 GB sata3) Core i5 5 geração, 12 GB ram. Placa Nvidia de 2gb e HD 2tb sata 6 Nobreak, Wifi minha produtividade decolou. sofria muito trabalhando com um notebook.