Banda larga: Telebrás assina hoje contrato para etapa de implementação do PNBL

Imagem de modemÀs 17 horas de hoje, pelo horário de Brasília, a Telebrás assinará um contrato no valor de 24,3 milhões de reais referente à implementação da Rede Core IP que atenderá as regiões sudeste e nordeste do país. Trata-se de uma das etapas do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL).

A Rede Core IP é uma espécie de núcleo que concentra a comunicação de links e equipamentos mais sofisticados utilizados no roteamento do tráfego de dados. O referido contrato, a ser assinado entre Telebrás e a empresa Medidata, vencedora da licitação, ajudará no fornecimento de acesso à internet banda larga em 1.163 cidades.

* * *

O principal objetivo do PNBL é o de levar acesso à internet em banda larga para regiões onde esse tive de conexão não é oferecido devidamente pelas empresas de telecomunicações. Isso ocorre não só por limitações técnicas, mas também porque, muitas vezes, essas companhias consideram os investimentos nessas áreas inviáveis.

De maneira geral, o PNBL é visto como uma iniciativa louvável, mas não isenta de críticas. A principal delas diz respeito à velocidade proposta pelo projeto: 512 Kbps, quantidade considerada muito baixa. Recentemente, o próprio Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, reconheceu que essa velocidade já não é tida como banda larga em vários países.

Referência: Agência Brasil.





3 comentários:

  1. Rafael Vieira


    Uma piada no minimo 1Mb/s
    Com o avanço da técnologia éssas redes logo ficarão obsoletas.

  2. Everton


    Muitos podem considerar piada – convenhamos, sempre botam defeito em tudo – mas essa implantação como uma nova opção de acesso de “banda quase-larga” vai beneficiar muita gente que se sente esquecida por simplesmente morar em lugares que são desinteressantes em termos de investimentos das empresas de telefonia.

    Com a chegada do 3G já deu uma opção “menos pior” do que a Internet 56k – sim, vc que está dando uma risadinha nem imagina quanta gente ainda é OBRIGADA a usar – mas o serviço é ruim, limitado e caro.

    Mesmo em grandes cidades, como Curitiba (onde moro), muitas regiões não tem nem sequer uma opção de disponibilidade de Internet banda-larga – Oi, GVT, Net etc., nada – então essa nova opção vai deixar muita gente menos chateada com esse país atrasado onde vivemos.

  3. Marcos


    O Everton tem toda razão.

    Na cidade onde moro adsl é impossível de se conseguir, 3g somente da vivo a um preço exorbitante e velocidade baixa, as unicas opções são internets via rádio que dispensam comentários e preços astronômicos.

    A Internet da Telebrás será muiiiiiito bem vinda (mesmo com 1 Mbps) , por incrível que pareça