Afinal, qual o melhor Linux para um iniciante?

Introdução

Em sites, listas de discussão e fóruns sobre GNU/Linux (aqui chamado apenas de Linux) e Software Livre, uma das dúvidas mais freqüentes é "qual o melhor Linux pra mim?" e ainda há as variações dessa pergunta: "qual o melhor Linux?", "que Linux eu instalo?", "qual distribuição vocês indicam para um iniciante?", e assim vai. Este artigo foi escrito com a intenção de ajudar a esclarecer esse tipo de dúvida. Se você ainda não usa Linux, mas quer experimentá-lo e não sabe como, provavelmente este texto lhe será útil.

O que são distribuições Linux

Em sua essência, Linux, na verdade, é apenas o nome do kernel de um sistema operacional criado por Linus Torvalds. Como seu uso é livre (qualquer um pode usar e/ou alterar o seu código-fonte) muitas organizações "juntaram" esse kernel com uma gama de pacotes de software de maneira a formar um sistema operacional com funcionalidades relevantes ao usuário. A cada combinação do kernel com pacotes de software, dá-se o nome de distribuição e todas possuem características implementadas pela organização que a montou. Como cada organização trabalha com filosofias e objetivos diferentes, a montagem de uma distribuição é baseada nestes aspectos. Assim, existem distribuições para os mais diversos fins. Hoje em dia, um usuário experiente é capaz de montar sua própria distribuição, adicionando as funcionalidades que desejar.

Entre as distribuições mais famosas no mundo, tem-se: Red Hat/Fedora, SUSE (hoje, pertencente à Novell), Mandriva, Debian, Slackware e Ubuntu (baseada no Debian). Há ainda distribuições baseadas nestas, assim como distribuições que são conhecidas apenas em determinados países e lugares. No Brasil, por exemplo, uma distribuição que fez muito sucesso foi a Conectiva Linux, posteriormente comprada pela empresa Mandrakesoft. Da fusão dessas duas companhias, surgiu a atual distribuição Mandriva.

Qual a melhor distribuição para mim?

LinuxO grande problema de existir uma enorme variedade de distribuições Linux é que um usuário iniciante pode ter dificuldades para decidir qual distribuição usar. Usuários nessa situação procuram auxílio em listas de discussão, fóruns e sites especializados em Linux pedindo uma indicação. Após analisar as sugestões feitas, não é raro escolherem uma determinada distribuição e ficarem desapontados com ela por alguma razão.

A melhor resposta para o título deste tópico é "a distribuição pela qual você tiver maior afinidade". Esse tipo de resposta sugere ao usuário experimentar várias distribuições para escolher a que mais lhe agrada. O problema é que tal procedimento é, na maioria dos casos, inviável, pois o usuário pode ter muito trabalho testando as distribuições e pode ter dificuldades técnicas no computador com a instalação e desinstalação de distribuições Linux.

A questão-chave disso tudo é que a escolha de uma distribuição Linux é um aspecto de cunho pessoal. Em outras palavras, "o que é melhor para mim, pode não ser melhor para você e vice-versa". Sendo assim, a melhor maneira de tratar deste assunto é com sugestões.

Se você é um usuário que nunca trabalhou com Linux, a primeira coisa que deve fazer é se informar sobre o assunto e conhecer um pouco dos conceitos do Linux. Do contrário, você até poderá fazer uma instalação bem-sucedida, mas pode ficar "perdido" quando o sistema carregar em seu computador e uma tela de login aparecer. Um dos melhores documentos em português sobre Linux é o Guia Foca GNU/Linux, disponível em http://focalinux.cipsga.org.br.

Após ter algum conhecimento teórico sobre Linux, a dica é usar uma distribuição popular e reconhecidamente tida como "de fácil manipulação" (considere o fato de que facilidade é um aspecto relativo, isto é, um aspecto que varia de pessoa para pessoa). As mais freqüentemente indicadas para isso são as distribuições Fedora, Mandriva, SUSE e Ubuntu. Existem muitas outras, mas estas são as mais utlizadas, segundo um levantamento feito com um grupo de usuários do InfoWester.

Como você provavelmente não vai querer instalar cada uma para saber qual a melhor para suas necessidades, a etapa seguinte é pesquisar sobre as características de cada distribuição. Para isso, você pode visitar os sites oficiais das distribuições e procurar por análises destas (geralmente encontráveis em revistas e sites especializados em Linux). Neste ponto, você também pode pesquisar em listas de discussão e fóruns sobre Linux, mas é recomendável pedir relatos de usuários que já tenham usado a distribuição em questão. Perguntas assim têm mais chances de melhores respostas do que você simplesmente perguntar "qual a melhor distribuição para mim?".

Experimente, mas não instale

Já existe há algum tempo a possibilidade de usar determinadas distribuições Linux sem ter de instalá-las no computador. Trata-se de um tipo de distribuição que roda diretamente de um CD (também conhecido como Live CD, ou quando disponível em DVD, conhecido como Live DVD), sem necessidade de instalação. Para isso, basta que o computador do usuário esteja configurado para aceitar boot pelo drive de CD e inserir o disco assim que ligar a máquina. O sistema será carregado como se estivesse instalado no computador. Todos os dados gravados no HD do computador ficam preservados. Esse tipo de distribuição é ideal para iniciantes experimentarem as variadas versões de Linux disponíveis por esse meio ou para quem deseja utilizar alguma funcionalidade em um computador que não tem Linux instalado.

Muitas pessoas iniciaram sua "vida com o Linux" desta forma, pois ao experimentar o Linux diretamente de um CD, o fizeram contando com a segurança de que se algo não agradar, pelo menos não haverá riscos de danos ou mudanças severas no computador. Algumas pessoas inclusive carregam CDs desse tipo em bolsas e pastas para mostrar as funcionalidades do Linux para amigos e colegas.

As distribuições que rodam diretamente do CD possuem pacotes de software básicos ou específicos para determinadas aplicações. As que são voltadas ao usuário doméstico, por exemplo, têm alguns aplicativos para o uso cotidiano. As que são voltadas para rede de computadores, possuem ferramentas de testes e de análises de conexões, além de programas usados para manter tais redes funcionando, e assim por diante.

Ubuntu LinuxUma das distribuições que rodam diretamente do CD mais conhecidas no mundo é o Ubuntu, da empresa sul-africana Canonical. A proposta dessa distribuição é muito simples: o usuário pode testar o CD do Ubuntu em sua máquina e, se gostar, basta clicar em um ícone geralmente localizado na área de trabalho que inicia o processo de instalação do sistema operacional no computador, tudo de maneira descomplicada. O Ubuntu conta com um time de desenvolvedores tão dedicado que, em pouco tempo, se tornou uma das distribuições mais usadas no mundo, agradando tanto usuários iniciantes, como usuários mais experientes. Para quem está começando com o Linux, é uma opção a se considerar.

Mas há várias outras distribuições Live CD disponíveis, entre elas: Slax (baseada no Slackware), uma versão baseada no Fedora e a brasileira GoblinX (também baseada no Slackware).

Distribuições "mais complicadas"

Slackware LinuxExistem algumas distribuições que são conhecidas e respeitadas, mas que nem sempre são indicadas ao usuário iniciante. Isso porque podem exigir alguns conceitos que novatos não têm. As mais famosas destas distribuições são o Debian, o Slackware e, mais recentemente, o Gentoo. Essas distribuições são bastante diferentes entre si, mas são conhecidas por serem usadas por usuários experientes. Elas não possuem algumas das facilidades encontradas em distribuições mais populares (como instalação e configuração automática de determinados recursos) e também possuem funcionalidades normalmente não tão claras ao usuário iniciante.

Distribuições deste tipo são mais indicadas a usuários experientes e que já definiram o que esperam de seu sistema operacional. Esse tipo de usuário já sabe o que instalar, o que não instalar e como proceder para deixar o sistema ao seu gosto. A instalação e a configuração de tais sistemas costuma exigir maior conhecimento técnico, requisitos estes que geralmente levam tempo para serem adquiridos.

Finalizando

Este artigo foi escrito com a intenção de ajudar o usuário iniciante a escolher a melhor distribuição Linux para suas necessidades, ou seja, o texto não escolhe a distribuição para o usuário. Aqui, as dicas e sugestões dadas são baseadas em experiências e em situações encontradas em fóruns e listas de discussão sobre Linux. Também é importante citar que quando se fala de "facilidade de uso/manuseio das distribuições Linux", não há como igualar a definição do "fácil" a todos os indivíduos, pois trata-se de algo que varia de pessoa para pessoa.

A escolha de uma distribuição Linux é, acima de tudo, uma questão pessoal. Por isso, como última dica, é importante ao usuário considerar qual a finalidade de uso do sistema, o que quer que ele faça, se o computador atende aos requisitos de hardware de uma distribuição candidata ao uso (nos sites oficiais geralmente é informado quais os requisitos mínimos) e principalmente ter ciência de que nenhuma distribuição (na verdade, nenhum sistema operacional) é 100% perfeito e livre de falhas ou problemas.

Independente de sua escolha, o InfoWester espera que você se dê muito bem com o Linux. =)

Escrito por - Publicado em 30_06_2004 - Atualizado em 08_05_2008