Publicando seu site: dicas iniciais sobre domínio e hospedagem

Por Erika Sarti, em 08_05_2006. Atualizado em 25_07_2011.

Introdução

Você já aprendeu HTML, Flash, CSS, edição de imagens, etc. Com base nisso, montou um site, colocou textos, fotos e animações. Mas ainda falta uma etapa importantíssima: como publicá-lo na internet? Para te ajudar nesta tarefa, este artigo mostrará a diferença entre domínio e hospedagem, e o que você precisa saber na hora de escolher um lugar para disponibilizar sua página ao mundo.


Hospedagem

Hospedagem (host, em inglês) é um, basicamente, um serviço que você contrata para publicar o seu site. Há planos de hospedagem pagos e gratuitos, mas o primeiro tipo geralmente oferece muito mais recursos que o segundo. Hosts grátis, além de limitados em vários aspectos, muitas vezes exibem banners ou barras com publicidade, que inclusive podem desalinhar o layout do site ou mesmo incomodar o visitante. Por isso, na maioria dos casos, o ideal é contratar um serviço de hospedagem pago.

Na hora de escolher um plano, você deve analisar alguns detalhes:

Espaço em disco: sempre escolha um plano que oferece mais espaço do que o seu site realmente ocupa. Algumas ferramentas, como estatísticas e e-mail próprio, também podem ocupar espaço, e sempre deve haver uma precaução caso o site mude de layout ou aumente seu conteúdo;

Banda ou tráfego mensal: além do espaço em disco que o site ocupa, alguns planos de hospedagem também limitam o tráfego mensal do seu site. Quanto mais visitas um site tiver, mais tráfego ele gerará, portanto é essencial adquirir um plano com a banda "folgada". Nunca se sabe quando pode haver um pico de visitas no site, e é muito desagradável encontrar uma página fora do ar porque o domínio já ultrapassou sua cota mensal de tráfego;

Redirecionamento: também chamado de alias, o redirecionamento é uma "máscara" usada em endereços de site e domínios para apontar para outro endereço. Por exemplo, eu posso criar o e-mail exemplo@gmail.com - gratuito no Gmail - e no painel de controle da hospedagem do meu domínio configurar um redirecionamento deste endereço para exemplo@exemplo.net. Assim, quando alguém me enviar uma mensagem no primeiro e-mail, eu receberei no segundo sem gastar banda da minha hospedagem. Da mesma maneira, você pode fazer o redirecionamento de domínios. Por exemplo, o endereço blog.erikasarti.net pode apontar para erikasarti.blogspot.com, um endereço fora do meu site. Você ainda pode apontar um subdomínio para um endereço dentro do próprio site, como exemplo.infowester.com apontando para www.infowester.com/exemplo;

Painel de Controle: hoje em dia, a grande maioria dos planos de hospedagem oferece este recurso. Por meio do painel de controle você tem acesso a todas as ferramentas que a sua hospedagem oferece, desfrutando de todas elas sem precisar pedir liberação ao suporte técnico. Acesso às estatísticas do site, criação de contas de e-mail, gerenciamento de alias e instalação de recursos adicionais são exemplos do que você pode encontrar nos painéis de controle mais comuns do mercado;

Estatísticas: embora existam ótimos serviços gratuitos de estatísticas, praticamente todos os hosts do mercado oferecem este tipo de ferramenta. É muito importante acompanhar com frequência informações como navegadores e sistemas operacionais que os usuários usam (para poder adequar seu site ao maior número de visitantes possível), palavras-chave utilizadas para chegar até ele e links em sites de terceiros que os visitantes clicaram para chegar até você.

Se você vai publicar um portfólio, site de profissional liberal, serviço ou empresa, vale a pena investir em um plano de hospedagem pago, para ter a segurança de ter o seu site o tempo todo no ar (ou, pelo menos, quase o tempo todo), além de não estragar o seu layout com banners e barras típicas de hospedagens grátis.

Mas, se você estiver publicando um site pessoal ou para testes, a hospedagem gratuita pode ser uma boa opção. O importante é conhecer outros sites que já usam o mesmo serviço, para avaliar até que ponto as propagandas influenciam na visualização do trabalho, e se o serviço não sai do ar constantemente. Ferramentas adicionais como estatísticas, como já foi dito, podem ser encontradas gratuitamente e instaladas à parte, caso o host não ofereça este serviço.


Domínio

Em poucas palavras, o domínio é o nome que compõe o endereço do site. Você vai adquirir, isto é, registrar um domínio - final .com, .net, .org ou .com.br por exemplo - pelo período mínimo de um ano. Se daqui a doze meses sua anuidade não for renovada, o domínio ficará disponível para outra pessoa ou empresa registrar. Também é possível contar com a opção de registrar ou renovar o domínio a cada dois anos ou mais.

Para adquirir um domínio .com.br (ou outros com terminação .br), você deve possuir um CNPJ (empresa) ou CPF (pessoa física) e efetuar a compra pelo site registro.br.

Já para domínios internacionais, isto é, que terminam em .com, .net, .org, .info e outros, você não precisa de nenhum documento. Procure no Google por "registro de domínio" ou informe-se com conhecidos quais empresas de registro de domínios internacionais eles recomendam - com a instabilidade do dólar, vale a pena pesquisar em várias empresas porque os preços variam bastante.

Depois de completar o registro do domínio, você precisará de um endereço de DNS (para saber mais sobre isso, leia o artigo sobre DNS publicado aqui no InfoWester). É o DNS que fará com que o seu site seja encontrado nos servidores do serviço de hospedagem que você contratar. O DNS geralmente é fornecido pela empresa de host. Posteriormente, basta você inserir essa informação no painel do serviço onde você registrou o domínio. Se você contratar hospedagem e registro de domínio pela mesma empresa, normalmente a configuração de DNS será feita automaticamente.

Perceba que, da mesma maneira que é recomendável procurar uma hospedagem paga para sites profissionais, o investimento em um endereço próprio - custando, em média, 30 reais por ano - mostra preocupação e profissionalismo com o site que foi desenvolvido. Domínios e redirecionamentos gratuitos muitas vezes dão a impressão de que o conteúdo do site "não compensa os gastos" com um endereço próprio, o que, muitas vezes, é imperdoável para empresas, serviços ou profissionais que buscam se estabelecer no mercado.


Finalizando

Para finalizar, eis uma pequena lista dos serviços de hospedagem e registro de domínios mais conhecidos. Alguns, por serem internacionais, exigem pagamento em dólar, o que pode ser feito por meio de cartão de crédito internacional e serviços como o Paypal:

  • Locaweb (empresa brasileira);
  • UOL Host (empresa brasileira);
  • Bluehost (empresa norte-americana, pagamento em dólar);
  • DreamHost (empresa norte-americana, pagamento em dólar);
  • HostGator (internacional, mas com filial brasileira);
  • Google Sites (serviço gratuito do Google para criação de sites);
  • GoDaddy (popular serviço de registro de domínios, pagamento em dólar);
  • Registro.br (serviço oficial de registros de domínios terminados em .br).

Dos serviços de hospedagem paga listados, todos também fazem registro de domínio. Mas a dica é a de sempre pesquisar, pois os preços variam bastante. E, tal como você viu no decorrer do artigo, você não precisa registrar o domínio na mesma empresa que hospedará o site.


Erika Sarti é web designer e trabalha como free-lancer desde 2000, sendo também responsável pelo layout do InfoWester. Mais informações em seu blog - www.erikasarti.com - e em seu portfólio - www.erikasarti.net -.