Dicas para a escolha de uma câmera digital

Introdução

As câmeras digitais representam uma grande evolução na prática de tirar fotos. Entre suas vantagens estão: imagens com melhor qualidade, aplicação de efeitos, oferta de recursos até então disponíveis apenas para fotógrafos profissionais, possibilidade de obter uma grande quantidade de fotografias, além de funcionalidades adicionais, como gravação de vídeos e apresentação de fotos em formato de slides. Mas, com tantas opções no mercado, muitas vezes é difícil encontrar uma câmera ideal às suas necessidades. É para te ajudar nessa tarefa que o InfoWester mostra, a seguir, doze dicas para a escolha de uma câmera digital. É importante frisar que o foco do artigo são as câmeras digitais compactas, para uso não profissional.


1 - Quantos megapixels?

Em poucas palavras, o megapixel indica o tamanho da foto que uma câmera digital é capaz de criar. Quanto maior a quantidade de megapixels, maior é a resolução da fotografia criada. Assim, é recomendável ter uma câmera com, pelo menos, 5 megapixels. Dessa forma, é possível ter fotos com nitidez excelente em impressões e pôsteres, por exemplo. Felizmente, com o passar do tempo, o número de megapixels aumenta sem que isso implique em custos maiores para o consumidor. Atualmente, é possível encontrar facilmente câmeras com, no mínimo, 10 megapixels. Uma vez que essa característica lida somente com a resolução das imagens, não é um aspecto tão importante para a maioria das pessoas. Portanto, o fato de uma câmera ter um número alto de megapixels não significa, necessariamente, que ela é de que boa qualidade.


2 - Zoom óptico ou digital?

O zoom é o recurso que permite tirar fotos mais próximas de elementos que estão localizados em uma área distante. Por exemplo, suponha que você encontrou um pássaro raro em um árvore e queira fazer uma foto bastante detalhada, mas só da ave. Neste caso, basta utilizar o zoom, que permite tirar essa fotografia sem que, para tanto, você tenha que se aproximar do animal.

Existe dois tipos de zoom: o óptico e o digital. Prefira o primeiro, pois o zoom óptico faz a aproximação da imagem por meio de lentes. O zoom digital, por sua vez, "amplia" a parte da imagem original escolhida, fazendo com que a qualidade da fotografia seja prejudicada.

A capacidade do zoom é medida da seguinte forma: se uma câmera indica zoom (seja óptico ou digital) de 3X, significa que a imagem pode ser aproximada em até três vezes o tamanho original.

Câmera com zoom óptico
Câmera com zoom óptico


3 - Iluminação flash

O flash é importantíssimo nas câmeras para que as imagens geradas em ambiente com deficiência de luz tenham boa qualidade. Na verdade, em alguns casos, é recomendável usar o flash até mesmo em ambientes que estão com iluminação satisfatória.

Prefira os modelos que permitem fazer pré-ajustes no flash. Por exemplo, há câmeras que otimizam a intensidade do flash para evitar o efeito de "olhos vermelhos" nas imagens. Outras permitem que a luz emitida "dure" mais, característica útil em fotos sequenciais. Para uso noturno, é interessante ter um modelo que permita a conexão de um flash externo.

Como praticamente toda as câmeras atuais contam com flash, verifique a distância que os seus disparos pode atingir. É recomendável ter uma câmera com alcance de flash de pelo menos 4 metros.

O uso adequado do flash permite tirar boas fotos mesmo em ambientes com pouca iluminação
O uso adequado do flash permite tirar boas fotos mesmo em ambientes com pouca iluminação


4 - Armazenamento

A grande maioria das câmeras fotográficas digitais faz uso de memória Flash para armazenar as imagens. Para isso, existem vários formatos de cartões de memória, como mostra este artigo.

É importante ficar atento: a compatibilidade de cartões varia conforme o fabricante e o modelo da câmera. Por exemplo, a Sony usa o tipo MemoryStick em seus modelos. No entanto, a maioria dos fabricantes prefere o padrão SD, que leva a vantagem de ser mais barato e mais popular.

Embora os cartões de memória estejam ficando mais baratos com o passar do tempo, prefira câmeras que também possuam memória interna, mesmo que de pouca capacidade. Isso evita que a câmera fique inutilizável no caso de perda do cartão.


5 - Vídeo e áudio valem a pena?

A grande maioria das câmeras digitais permite a criação de vídeos, embora muitas vezes com qualidade inferior em comparação com uma filmadora. Esse recurso é muito interessante para quando você está presenciando um acontecimento que ficaria melhor registrado se filmado. O site YouTube é um exemplo claro disso.

Por isso, prefira câmeras que possuam o recurso de gravação de vídeo, mas tome cuidado com um detalhe: é possível encontrar alguns modelos que fazem filmes, porém sem áudio. Obviamente, prefira as câmeras que permitem áudio no filme. Além disso, para os padrões atuais, é recomendável verificar se o formato do vídeo é widescreen. Muitos modelos também fazem vídeos em alta definição, o que pode deixar a filmagem ainda mais interessante.


6 - Bateria ou pilhas?

Atualmente, é possível encontrar tanto câmeras que usam pilhas (geralmente do tipo AA) para alimentação elétrica, quanto baterias recarregáveis. A escolha aqui é questão de preferência: as pilhas oferecem a vantagem de permitir sua troca imediata em praticamente qualquer lugar. As baterias, por sua vez, costumam oferecer maior tempo de autonomia. Ao escolher uma câmera do primeiro tipo, use pilhas recarregáveis, pois você poupa dinheiro com isso e ajuda o meio ambiente. Se preferir uma câmera que use bateria, prefira um modelo que permita a remoção fácil desse dispositivo e verifique com o fabricante se é possível conseguir uma bateria extra - com preço aceitável, obviamente - para o caso da carga da primeira acabar. Tal medida evita que você fique sem registrar suas fotos ou seus vídeos por falta de energia.


7 - Exposição

As câmeras digitais são capazes de oferecer configurações automáticas, assim, mesmo o usuário leigo não encontra dificuldades em tirar fotos. No entanto, há casos em que é necessário gerar fotografias mais incrementadas, por exemplo, quando alguém posa em frente a uma avenida e quer que os carros apareçam como manchas que dão a sensação de movimento.

Para esses casos, é preferível o uso de câmeras que permitem ajustes manuais nos parâmetros de exposição, em especial, na velocidade do obturador (em poucas palavras, o mecanismo que permite a captura da luz para a geração da imagem).

O controle da exposição permite controlar a sensação de movimento
O controle da exposição permite controlar a sensação de movimento


8 - Visor LCD

Outra grande vantagem das câmeras digitais é a possibilidade de usar uma tela LCD para tirar e visualizar as fotos, portanto, é um item imprescindível. Para o uso mais confortável, prefira os modelos que tenham visor LCD de, pelo menos, duas polegadas (quanto maior, melhor, obviamente). Além disso, certifique-se de que a câmera tem a opção de desligar essa tela, recurso útil para quando a bateria estiver fraca.

É uma boa ideia testar esse recurso no ato da compra, quando possível, para ver se a nitidez é satisfatória e para checar se a visualização não é facilmente prejudicada em ambientes com iluminação mais baixa. Modelos mais sofisticados conseguem inclusive ajustar os parâmetros de brilho e contraste automaticamente para que o usuário possa ter a melhor visualização possível nos mais variados ambientes.


9 - Tempo entre os disparos

Se você estiver fotografando em um ambiente com muitas ações, pode perder uma foto interessante se tiver que esperar a câmera estar pronta para um novo disparo. Por isso, observe nos modelos de seu interesse qual o intervalo que a câmera oferece entre uma foto e outra. Quanto menor esse tempo, melhor.

Uma dica interessante é verificar se a câmera possui um "timer", que permite que a foto seja tirada alguns segundos depois do botão de disparo ter sido acionado. Assim, você pode, por exemplo, deixar a câmera em uma mesa, acioná-la e correr para junto de seus amigos (daí a necessidade da câmera "esperar" alguns segundos). Com isso, a câmera tira a foto de todos juntos, sozinha.


10 - Visor óptico

Muitos fabricantes de câmeras digitais compactas não colocam visor óptico em determinados modelos para reduzir os custos de fabricação do produto e para economizar espaço. Esse recurso, no entanto, pode ser bastante útil. O visor óptico é aquela pequena "lente" que mostra a imagem a ser capturada quando você aproxima o equipamento do seu rosto e olha por ela. O visor LCD pode fazer isso na maioria dos casos, no entanto, em determinadas situações - ambiente com forte luz solar, por exemplo -, visualizar algo nessa tela se torna praticamente impossível. Daí a importância de se ter um visor óptico. Além disso, se a câmera estiver com a bateria fraca, desligar a tela LCD ajuda a poupar energia, fazendo novamente com que o visor óptico seja útil. Por isso, é recomendável verificar a existência desse recurso ao comprar uma câmera.

Visor óptico
Visor óptico


11 - Recursos extras

Muitas câmeras digitais atuais são providas de recursos que podem ajudar até mesmo o usuário mais leigo a fazer fotos bonitas. Por isso, é importante avaliar as funcionalidades oferecidas antes de adquirir uma câmera. Determinados modelos, por exemplo, são capazes de identificar rostos de pessoas de forma a enquadrá-los melhor. Outros são capazes de ajustar seus parâmetros automaticamente para evitar ou amenizar determinados defeitos, como iluminação baixa ou imagens tremidas. Há também câmeras que podem disparar um pequeno flash e, logo em seguida, outro de maior intensidade para evitar que pessoas saiam de olhos fechados na imagem. Enfim, há uma grande variedade de funcionalidades que os fabricantes podem oferecer, por isso é recomendável observar esse aspecto. Dependendo do caso, o preço da câmera pode ser maior por conta desses recursos, mas o investimento pode valer a pena por conta do benefício obtido.

Câmera digital compacta Lumix FP1, da Panasonic: entre seus recursos, o Mega O.I.S., que evita imagens trêmulas
Câmera digital compacta Lumix FP1, da Panasonic: entre seus recursos, o Mega O.I.S., que evita imagens trêmulas


12 - Cuidado com a marca (e com o modelo)

Com o passar do tempo, as câmeras digitais ficam mais baratas, mas ainda assim têm preço salgado para muitos bolsos. Isso faz com que muitas pessoas comprem câmeras mais baratas, porém de marcas desconhecidas.

Aqui não há segredo: prefira os modelos de marcas mais conceituadas, especialmente daquelas que trabalham com fotos há algum tempo. As câmeras de marcas desconhecidas podem até ter qualidade, mas isso não é comum.

Aliás, é bom ficar atento mesmo com marcas conhecidas. Uma boa ideia é fazer uma pesquisa e selecionar os modelos que mais lhe atraem para, em seguida, fazer uma busca na internet por cada máquina, afinal, muitos sites e fóruns de discussão mostram as experiências que outras pessoas tiveram com esses equipamentos. É melhor, é claro, dar preferência às câmeras mais "bem faladas".



Warning: include(anuncios/liv_uol_cam.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/storage/9/e0/b1/infowester/public_html/dicascamerasdigitais.php on line 259

Warning: include(anuncios/liv_uol_cam.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/storage/9/e0/b1/infowester/public_html/dicascamerasdigitais.php on line 259

Warning: include() [function.include]: Failed opening 'anuncios/liv_uol_cam.php' for inclusion (include_path='.:/usr/share/pear') in /home/storage/9/e0/b1/infowester/public_html/dicascamerasdigitais.php on line 259

Finalizando

Depois de comprar sua câmera digital, talvez você queira uma maneira eficiente de organizar suas fotos. Uma boa ideia é fazer uso de sites como o Flickr. Além de armazenar suas fotos on-line, você pode exibí-las a amigos facilmente. Se fizer vídeos, sites como o YouTube são um ótimo meio de divulgação.

Entre para o universo das fotografias digitais e divirta-se! O InfoWester espera que essas dicas lhe permitam escolher uma boa câmera ;-)




Escrito por - Publicado em 12_10_2006 - Atualizado em 10_07_2010